RedeGN - Espaço do Leitor

Outros Destaques

Especial Eleições 2020

Espaço do Leitor

Mensagem do Reitor Pro Tempore - Aniversário de dezesseis anos de funcionamento acadêmico da Univasf

Há dezesseis anos o dia dezoito de outubro marcou o primeiro dia de atividades acadêmicas da UNIVASF que passaram a acontecer em onze cursos de graduação distribuídos por quatro campi: Petrolina Sede, Petrolina Ciências Agrárias, Juazeiro e São Raimundo Nonato. Aqueles que viveram, vivenciaram e testemunharam a ocasião não hesitariam em classificá-la definitivamente como a data mais simbólica e ontológica da nossa UNIVASF.

Materializa-se naquele dia não somente o seu funcionamento propriamente dito, mas também um ícone de anos de esforço, perseverança e articulação das forças políticas da região do Vale do São Francisco que estimuladas e movidas por um sonho quase visionário para a época exitosamente convenceram o Governo Federal e o Congresso Nacional a finalmente instituí-la em vinte e sete de junho de dois mil e dois.  Atualmente a universidade se expandiu para outros três campi: Senhor do Bonfim e Paulo Afonso no Estado da Bahia e Salgueiro no Estado de Pernambuco...

Espaço Leitor

ARTIGO – SUS:  Ruim com ele? Pior sem ele!

Sempre que me vejo diante do processo de escolha de um tema, mesmo que sejam fartos os acontecimentos políticos nacionais a oferecer alternativas para a construção da matéria semanal, invariavelmente, deparo-me com uma vontade de escrever algo sobre o SUS-Sistema Único de Saúde vigente no país. E, assim, dei a largada nessa direção, talvez motivado pela necessidade de fazer alguma justiça, visto que a crítica contumaz é a prática comum no dia a dia, não considerando que as filas em hospitais, marcações de exames com longa espera e outros problemas que possam existir, decorrem da enorme demanda proporcionada por uma população sempre em franco crescimento.

A crítica mordaz ao Sistema de Saúde oficial causa inquietação e até indignação, às vezes, porque é extraordinário o trabalho que é realizado nos Postos de Saúde e Hospitais Públicos por profissionais da área, constituídos por médicos, enfermeiros e servidores em geral no atendimento a milhões de brasileiros que não têm condições de pagar um Plano de Saúde que os proteja. ..

Espaço Leitor

Maciel Melo: Ampulheta da alma

O tempo...  
É um cavalo selado, de rédeas soltas, passando a galope; quem montar, montou, quem não montou não monta mais. 
O tempo não espera pelos medonhos desejos retardados, pelos sonhos arrependidos, nem tolera chorumela de quem, por dúvida ou por vacilo, puxou o cabresto na hora da ida. Quem não vai, fica. 
O tempo não para; nós é que desaceleramos a velocidade da vida à medida em que os ponteiros da idade começam a atrasar instantes imprescindíveis, que não se repetirão jamais. 

Chega um momento em que uma hora vale uma era, um minuto vale uma eternidade e um segundo vale uma vida inteira. 
Já não tenho tempo pra errar; o tempo que irei gastar consertando erros, vou usá-lo para amar, sorrir, dançar, beber, conversar e rir da morte toda vez que eu der um drible nela. 
O tempo foi generoso comigo: me deu sabença, me fez cantador, me ensinou que o medo é apenas o cuidado para não estacionar uma paixão numa ladeira e esquecer de puxar o freio de mão. 
O tempo é a ampulheta da alma; os últimos grãos de areia devem ser bem lavados em água de cacimba, para que se tornem cristais e façam cintilar os últimos instantes de nossas vidas...

Espaço Leitor Foto Facebook

ARTIGO: Houve um tempo em que assistíamos televisão no meio da praça

O que eu vou contar nestas próximas linhas não fará sentido para os leitores mais jovens, mas houve um tempo em que assistíamos televisão no meio da praça. Sim, todas as noites várias famílias, especialmente no interior do país, saiam das suas casas e iam até a praça central da cidade esperar o momento em que o funcionário da prefeitura destrancava uma caixa de madeira, de concreto ou de metal, colocada no topo de uma coluna, e ligava o aparelho que estava ali dentro.

As imagens trêmulas e chuviscadas enchiam os olhos curiosos para um sem número de pessoas que passavam a “conhecer” o mundo por meio daquele fantástico aparelho. E eu não estou falando de um tempo tão distante assim. No final dos anos de 1980 e início dos anos de 1990 os aparelhos de televisão eram itens obrigatórios em qualquer praça do interior do país, instrumento de barganha política junto a um eleitorado alijado de outros bens educacionais e culturais...

Espaço Leitor

Opinião: O incansável aprendizado dos mestres

Há quase oito meses, quando o coronavírus chegou ao Brasil, não era possível imaginar como a vida mudaria de modo radical. A pandemia fechou escolas e universidades. Lançados ao ensino não presencial, os professores se viram em posição inédita e desafiadora. Como tornar possíveis as aulas durante o isolamento social?

Com computadores e celulares, os docentes passaram a investigar e aplicar novas técnicas de ensino e aprendizagem em todos os níveis. Compreenderam o contexto e seguem aprendendo a buscar caminhos para um momento atípico. Neste 15 de outubro, o presente é tão tecnológico quanto humano...

Espaço Leitor

Artigo: Chegou a vez dos 'verdadeiros falsos profetas' 

Transferir responsabilidades como forma de fugir de determinada realidade é um ato covarde, característico do fraco, um comportamento do mau-caratismo que beira à insanidade. Negar uma verdade como forma de escapar do que considera desconfortável é de extremo egoísmo, uma irresponsabilidade. 

A busca pelo poder expõe, torna vulnerável, humilha e machuca os que são utilizados como 'massa de manobra' para que os intentos dos que se dizem representar, ou serem representantes, geralmente chamadas de 'classe dominante, sejam concretizados. Este tipo de comportamento é perceptível com mais frequência em ano eleitoral, quando 'lobos e cordeiros' disputam o mesmo espaço e com os mesmos direitos, com o agravante de que um pode estar travestido e, se passando pelo outro, pode ocupar um lugar onde nunca poderia ser confiado em estar. ..

Espaço Leitor

Leitor denuncia poda em árvores e questiona a "agressividade contra a natureza"

Leitor envia fotos texto denuncia de  poda em árvores e questiona a "agrassividade contra a natureza".

Bom dia Geraldo José,..

Espaço Leitor

Vacinação: direito à saúde e compromisso com a vida

O mundo tem acompanhado com atenção e esperança as pesquisas para produção da vacina contra a Covid-19. Segundo a Organização Mundial de Saúde, são cerca de 200 trabalhos em desenvolvimento. A expectativa é que, em 2021, já tenhamos um imunizante eficaz contra o novo coronavírus incluso no Programa Nacional de Imunização, criado há 47 anos e que consolidou o país como o que possui o maior esquema público de imunização do mundo.

Apesar dos olhos estarem voltados para esse achado científico contra a Covid-19, todos os anos, nossas crianças e jovens têm contato com diversos tipos de vírus e agentes infecciosos. Para além do novo coronavírus, há outras doenças, até mais graves para o público infantil, com as quais já convivemos e, para muitas delas, já temos vacinas disponibilizadas nos postos de saúde. Ao todo, são 24 vacinas disponíveis de rotina e gratuitamente para os brasileiros. É necessário que façamos uso desse bem para evitar que outras epidemias possam trazer prejuízo à saúde dos pernambucanos...

Espaço Leitor

DICAS ELEITORAIS - Condutas de Servidores Públicos Comissionados ou efetivos no período eleitoral

Os servidores públicos efetivos que estão concorrendo a cargos públicos tiveram que se desincompatibilizar de seus cargos desde 15 de agosto de 2020, devendo se manter afastados dos para não comprometer a lisura e a isonomia do processo eleitoral.

Contudo, temos recebido consultas freqüentes acerca das condutas que os servidores comissionados ou efetivos podem ou não tomar neste período eleitoral, são elas:..

ARTIGO – Um guisado de bode pela paz!

O que mais tem se revelado nos últimos tempos no cenário político, são encontros e desencontros entre autoridades de relevo nacional, integrantes dos Três Poderes da República. Por conta de palavras lançadas ao vento, em desabafos intempestivos e precipitados, a população vem assistindo de camarote a querelas de vários matizes, seja entre a Presidência da República e o STF, ou entre Ministros e Presidentes da Câmara e do Senado, como o ocorrido no início da última semana entre Rodrigo Maia e Paulo Guedes. Como agora tudo é explicito, o bate-boca muitas vezes é até ouvido do lado de cá, longe dos gabinetes de S. Excias.!

A curta durabilidade das altercações orais, contudo, tem revelado a todo o Brasil que alguns episódios mais se parecem com jogadas estratégicas bem articuladas ou armações convenientemente montadas, cuja ira aparente logo é superada com um precioso “guisado de bode”. Assim, a plebe ignara sorri feliz pela superação temporária dos conflitos, e passa a valorizar o poder milagroso operado pelo nosso bode sertanejo, principalmente os oriundos deste querido sertão baiano, agora elevados à nobre missão pacificadora da política nacional. Quem sabe não virá por aí alguma honrosa Comenda aos caprinos...!..

Artigo: Lula ou Bolsonaro: quem é seu cabo eleitoral?

Na política nacional, existem as esferas municipal, estadual e federal que, embora independentes, funcionam (ou deveriam funcionar) harmoniosamente. Quando estamos no período das eleições municipais é comum ver candidatos e candidatas fazerem uso da imagem dos grandes líderes políticos nacionais e estaduais para se promoverem e conquistarem o voto dos eleitores. No Vale do São Francisco isso não é diferente. Mas nas duas maiores cidades da região, Juazeiro e Petrolina, mesmo diante da polarização política que impera em todo o país, um fenômeno vem chamando a atenção dos eleitores mais atentos ao pleito deste ano.

Mesmo sendo Presidente da República, eleito pela maioria dos votos, até agora Bolsonaro não despontou como cabo eleitoral dos candidatos às prefeituras da região, mesmo daqueles que são ideologicamente ou partidariamente ligados a ele.  Não se vê por aí a imagem do presidente estampada nas artes de campanha dos candidatos. Ao contrário do ex-presidente Lula, que desde 2002, quando foi eleito pela primeira vez presidente do Brasil, passou a ser, sobretudo no campo progressista, o principal cabo eleitoral de pretendentes a um cargo político, seja no executivo ou no legislativo em todos os cantos deste país...

Espaço Leitor

Artigo - Todo cuidado é pouco no processo eleitoral

A única festa a ser comemorada de fato neste ano de 2020 será a 'festa da democracia', quando todos os brasileiros, sem distinção, de cor, raça, gênero ou condições financeiras estarão no mesmo nível e com as mesmas responsabilidades ao escolher as pessoas que lhe representarão no Legislativo e Executivo municipal.  

No momento em que o virtual passou a ser uma realidade mundial a disputa política deverá acompanhar esta mudança, ficando todos os envolvidos obrigados a conviver e absolver de maneira inteligente esse novo comportamento que requer não somente o domínio digital, mas também muita atenção no que determina as leis, inclusive a eleitoral, para não cometer irregularidades e crimes. ..

Artigo – Salve o Nordestino: “Antes de tudo, um forte”

Nenhum texto que se proponha a homenagear o Nordestino, no dia que lhe foi reservado no calendário oficial, 08/outubro, pode prescindir de iniciá-lo reafirmando a histórica frase do escritor Euclides da Cunha: “O sertanejo é, antes de tudo, um forte” (Os Sertões, 1ª Edição, 1902). Essa afirmativa, tão singela quanto verdadeira, ultrapassa o tempo e se eterniza na memória de quantos conhecem a força e a coragem da gente do sertão:  O trovador usa a frase como mote dos seus versos, quando nas feiras livres exalta o inconfundível perfil do nordestino. Os políticos dela se aproveitam quando na empolgação dos seus discursos, nem sempre transmitindo a verdade desejada.

Não basta fazer poesia ou tecer altos elogios em oratórias cheias de empolgação, mas é preciso ter a sensibilidade para sentir e interpretar o verdadeiro significado do adjetivo “forte” de Euclides. Também não tenho a pretensão de fazê-lo. A capacidade de resistência da gente sertaneja vai além dos limites de meras definições literárias ou científicas. O suor com sabor de sangue que lhe corre nas faces parece emergir das suas entranhas como um bálsamo para a pele, que queima sob a intensidade do sol. Não se quebranta com pouco sofrimento, nem se arrefece ante os grilhões da dor, da sede e da fome, como se lhe fossem alimentos de vida. É um forte que está mais para o verdadeiro sentido de fortaleza, muralha, que resiste bravamente às adversidades...

Artigo - Deep Fake: A nova ameaça do século XXI

*Ricardo Martins

Se as Fake News se tornaram um grande problema no Brasil, principalmente em relação à política, o Deep Fake fará um estrago ainda pior. Através de Inteligência Artificial, Machine Learning e com ferramentas de código aberto pode se criar um algoritmo para treinar uma Rede Neural a mapear o rosto de uma pessoa, e então, substituir os movimentos labiais, expressões do rosto e piscar dos olhos, e até o rosto por completo, no corpo de outra pessoa. Em muitos casos, a qualidade fica impressionante...

Máscaras não estão conseguindo se manter em rostos que se auto-degeneram 

A fé está presente no consciente e no inconsciente das pessoas, mesmo das que se intitulam 'ateias'. O acreditar e rogar por uma força espiritual está cotidianamente presente na vida do clemente e nas orações dos intercessores. 

A vontade de viver se confunde com o querer viver, assim, as limitações não são obstáculos para os que buscam verdadeiramente conquistar seus objetivos, especificamente espiritual e profissional, mas para os que veem a fé como instrumento de felicidade e sucesso pessoal. Para muitos, estar bem com o Ser Superior é o que importa para crer que todos os pedidos, dos mais esdrúxulos e irreais possíveis, sejam atendidos. ..

DICAS ELEITORAIS: VOCÊ JÁ OUVIU FALAR SOBRE ASSÉDIO ELEITORAL?

*Maiana Santana 

A Constituição Federal, em seu artigo 5º, protege tanto a liberdade de expressão quanto a liberdade de orientação política. No entanto, qualquer prática tendente a impor o apoio a um candidato ou agremiação configura evidente afronta ao livre exercício da cidadania e da dignidade da pessoa humana. ..

Memória:  Zuza Homem de Mello deixa  o mapa bem orquestrado da música brasileira

A  memória  serve ao presente  - o que explica  em grande medida a relevância  que ela adquiriu  para além de círculos especializados. No mais, preservar a memória da cultura de um povo é mapear e enriquecer o patrimônio de suas linguagens.

Quando o assunto é Música Popular Brasileira o primeiro nome que já está na história há mais de meio século chama-se Zuza Homem de Mello que saiu de cena da vida real esta semana. Talvez exista alguém que conheça música tanto quanto o jornalista e crítico que estava na ativa desde 1957, mas é bem difícil...

Artigo – Renda Cidadã: Mais Um Natimorto?

(Foto do lançamento do novo Renda Cidadã)

Apesar de reconhecer o quanto é delicado e complexo gerir Políticas Sociais em qualquer governo, o problema se torna mais grave quando o objetivo é menos humano e mais populista-eleitoreiro, em total contraponto à enorme importância que representa para milhões de brasileiros esse socorro emergencial. O pior é esse jogo de invenções que fazem para cada um aparecer como o pai de uma criança sempre diferente, tentando fazer de nós uma plateia que só aplaude...

Programação especial comemora 10 anos da imagem de São Francisco da Franave na igreja matriz de Santo Antônio em Juazeiro (BA)

Não sei se você sabe, mas São Francisco era o patrono da antiga Companhia de Navegação do Vale do São Francisco. Quando a Companhia foi extinta essa imagem foi levada para a Ilha do fogo e os antigos Funcionários da Companhia de Navegação foram a imprensa até que conseguiram que o Coronel do Exército fizesse a doação da Imagem para a Igreja Matriz de Santo Antônio.

Desde então, a nossa Paróquia é a guardiã dessa imagem devocional, histórica e que faz parte da História da Navegação do Vale do São Francisco...

Todo cuidado é pouco no processo eleitoral

A única festa a ser comemorada de fato neste ano de 2020 será a 'festa da democracia', quando todos os brasileiros, sem distinção, de cor, raça, gênero ou condições financeiras estarão no mesmo nível e com as mesmas responsabilidades ao escolher as pessoas que lhe representarão no Legislativo e Executivo municipal. 

No momento em que o virtual passou a ser uma realidade mundial a disputa política deverá acompanhar esta mudança, ficando todos os envolvidos obrigados a conviver e absolver de maneira inteligente esse novo comportamento que requer não somente o domínio digital, mas também muita atenção no que determina as leis, inclusive a eleitoral, para não cometer irregularidades e crimes...

Espaço Leitor