RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 61 registros para a palavra: feminicidio

Ministério Público da Bahia (MP-BA) denunciou 121 casos de feminicídio à Justiça neste ano

Durante a pandemia do novo coronavírus, houve um aumento de feminicídios no Brasil. Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.O Ministério Público da Bahia (MP-BA) denunciou 121 casos de feminicídio à Justiça neste ano. O número representa um aumento de 24,7% com relação aos registros de 2020, quando 97 ocorrências foram encaminhadas. 

Além dos dados de feminicídios, os dados de agressões contra mulheres no estado também são alarmantes. De acordo com registros da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), de janeiro a setembro, quase 11 mil mulheres foram agredidas...

Campanha alerta sobre os riscos do feminicídio. O Ligue 180 é uma das principais ferramentas

Os riscos do feminicídio é o tema da campanha lançada neste sábado (20), com o slogan “Violência contra a mulher: sua evolução leva ao feminicídio. Observe os sinais. Denuncie”. A iniciativa, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), integra as ações dos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

 A campanha nacional abrange a produção de vídeos, spots para uso em rádio comunitárias e parceiras, cards educativos, enquetes interativas destinadas às redes sociais, cartazes, folders e outras peças de cunho publicitário. Os materiais também têm a proposta de estimular a cultura da denúncia. ..

Feminicídios: Bahia registra mais de 66 casos até setembro de 2021

O assassinato da jovem Kezia Stefany da Silva Ribeiro, de 21 anos, morta com um tiro na cabeça pelo namorado, o advogado José Luiz de Britto Meira Júnior, levanta novo debate sobre casos de feminicídio na Bahia.

O homicídio de mulheres é qualificado como feminicídio quando as vítimas são mortas por causas relacionadas a seu gênero, geralmente em decorrência de violência doméstica e/ou familiar. Só neste ano, entre janeiro e setembro, a Bahia registrou 66 casos de feminicídios...

Julgamento do caso Alice, morta em 2019, leva acusado a quase 20 anos de prisão por feminicídio, nesta terça (5)

Após mais de 7 horas de julgamento, nesta terça-feira (5), Fórum Conselheiro Luiz Viana , o júri condenou o réu Nielton Gonçalves a 19 anos, 5 meses e 1 dia de prisão pelo crime de feminicídio contra a jovem Alice Rodrigues, que à época do crime tinha apenas 19 anos de idade.

No julgamento, presidido pelo Juiz Roberto Paranhos, houve intenso debate entre acusação, a cargo do promotor de Justiça Raimundo Moinhos, e a defesa, com oitiva de testemunhas e uma sentença que considerou o crime como de motivação “torpe e cruel”...

Júri popular de suspeito de matar jovem Alice Rodrigues acontece hoje (5), no Fórum de Juazeiro

O julgamento de Nielton Gonçalves Soares, apontando como autor do crime que vitimou Alice Nilza Rodrigues, acontece hoje (5), no Fórum Conselheiro Luiz Viana, em Juazeiro. O crime aconteceu em janeiro de 2019, e o corpo da jovem, que na época tinha 18 anos, foi encontrado em um terreno próximo a Universidade do Estado da Bahia (UNEB) de Juazeiro.

Nielton Gonçalves Soares foi preso em flagrante pela Polícia Civil horas após o crime, mas até então não tinha sido levado a júri popular. Em maio de 2019, durante audiência de instrução realizada no Fórum Conselheiro Luiz Viana Filho, em Juazeiro, o juiz considerou existir indícios de um crime doloso e que o acusado poderia ser o culpado. Considerou ainda que, por se tratar de um crime doloso contra a vida, o processo deveria ser julgado pelo tribunal do júri...

Suspeito de matar jovem Alice Rodrigues vai a júri popular no dia 5 de outubro, e família pede condenação: "A justiça será uma resposta de paz"

5 de outubro de 2021. Essa é a data marcada para o julgamento de Nielton Gonçalves Soares, apontando como autor do crime que vitimou Alice Nilza Rodrigues. O crime aconteceu em janeiro de 2019, e o corpo da jovem, que na época tinha 18 anos, foi encontrado em um terreno próximo a Universidade do Estado da Bahia (UNEB) de Juazeiro. 

Nielton Gonçalves Soares foi preso em flagrante pela Polícia Civil horas após o crime, mas até então não tinha sido levado a júri popular. Em maio de 2019, durante audiência de instrução realizada no Fórum Conselheiro Luiz Viana Filho, em Juazeiro, o juiz considerou existir indícios de um crime doloso e que o acusado poderia ser o culpado. Considerou ainda que, por se tratar de um crime doloso contra a vida, o processo deveria ser julgado pelo tribunal do júri...

Acusado de matar professora em Petrolina é condenado a 23 anos de prisão

O homem acusado de matar a professora Kezzia Homeilly Pereira da Silva, no dia 11 de abril, no bairro Jardim Amazona, em Petrolina, Sertão de Pernambuco, foi condenado a 23 anos de prisão. O julgamento de Tiago Targino de Souza foi realizado na quarta-feira (15), Fórum Dr. Manoel Souza Filho.

A professora Kezzia foi morta com 14 facadas. Tiago Targino era ex-companheiro da vítima. Ele foi julgado pela prática de homicídio qualificado por motivo torpe, uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, com a qualificadora de feminicídio...

Suspeito de matar companheira na frente do filho, de 3 anos, em Juazeiro, é preso 15 anos depois no interior de PE

Um homem acusado de matar sua companheira, Léa Silva Menezes, na frente do filho de 3 anos, na cidade de Juazeiro, foi preso nesta terça-feira (24), por policiais da Delegacia de Homicídios do município e da Polícia Militar de Pernambuco. Segundo a Polícia Civil, a vítima estava deitada de bruços, na cama, com o filho, quando foi atingida pelos disparos.

Ainda de acordo com a PC, o homem, que a matou porque não gostou que a esposa viajasse a trabalho, foi localizado no município de Igarassu, em Pernambuco, para onde fugiu logo após o crime, que ocorreu em 2006...

Feminicídio, estelionato, acidente e crimes marcaram fim de semana na região

Uauá: Na sexta-feira (13) a Guarda Municipal de Uauá prendeu um homem sob suspeita de crime de estelionato. O homem, que no momento crime estava sem documentos e portava diversas promissórias de produtos vendidos, foi denunciado por possíveis vítimas.

O acusado foi encaminhado para delegacia local e não há mais informações sobre procedimentos de praxe para investigação do caso. (Confira mais)..

Feminicídio: Mulher é morta pelo ex-companheiro no Residencial Juazeiro I

Foto de Mayara em vida.

Dois homicídios foram registrados em Juazeiro (BA) este final de semana. No sábado (14), às 09e10h, um homem foi alvo de disparos de arma de fogo na rua 8 do bairro Alto da Aliança...

Juazeiro: Polícia prende acusado de feminicídio que se preparava para fugir

Um homem acusado de matar a ex-companheira após incendiar a casa e o carro da vítima foi preso nesta terça-feira (10) em Juazeiro, no Sertão do São Francisco. O feminicídio ocorreu em janeiro de 2020 e vitimou a empresária Ludmila Aragão, então com 41 anos.

Após o acusado atear fogo na casa da empresária na localidade de Aratuba, em Vera Cruz, Ilha de Itaparica, o corpo da mulher foi encontrado às margens da BR-110, trecho de São Sebastião do Passé, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O carro estava incendiado. Na ação desta terça, o acusado foi preso quando se preparava para deixar Juazeiro. A fuga foi impedida através de troca de informações entre a Coordenação de Polícia Interestadual (Polinter) e o SI da 17ª Coorpin/Juazeiro...

Maioria do STF vota por proibir tese de “legítima defesa da honra” em casos de feminicídio

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou por proibir advogados de usarem a tese de “legítima defesa da honra” em casos de feminicídio julgados pelo Tribunal do Júri. 

Os votos confirmam a liminar (decisão provisória) do ministro Dias Tololli, na qual ele afirma ser inconstitucional que advogados usem como argumento a defesa da honra. Para o ministro, esse tipo de recurso argumentativo é “odioso, desumano e cruel”, pois visa “imputar às vítimas a causa de suas próprias mortes ou lesões”...

Sindsemp lança campanha contra violência e feminicídio

O Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina - SINDSEMP está lançando uma campanha de conscientização e prevenção sobre a violência contra a mulher para trabalhar junto aos servidores, servidoras e a sociedade de Petrolina até o dia 08 de março, dia Internacional da Mulher. Com o tema "não deixe para amanhã, denuncie", serão divulgadas informações sobre a Lei Maria da Penha, Patrulha da Mulher e Ronda Maria da Penha.

A luta contra a violência à mulher é uma tarefa diária. Com esse objetivo o SINDSEMP vem somar forças com diversos órgãos, a exemplo do apoia a campanha da Polícia Civil da Bahia. Uma forma de contribuir com a redução das ações violentas e criminosas contra as mulheres de Petrolina...

Campanha contra o feminicídio: Nesta quinta-feira (21) ato será realizado no Mercado de Produtor de Juazeiro 

O Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina - Sindsemp apoia a campanha contra o feminicídio, realizada pela Rede de Comunicação do Policial, em parceria com a Revista Página de Polícia. A campanha de combate ao feminicídio tem como tema "Não deixe para amanhã, denuncie".

Os organizadores explicam que o período de quarentena, ao mesmo tempo que é necessário para impedir a contaminação da população pelo coronavírus, faz com que vítimas convivam mais tempo com o agressor...

CNPG e MP baiano aderem à campanha da Copevid contra feminicídio

O CNPG, bem como o Ministério Público do Estado da Bahia, aderiram à campanha da Comissão Permanente de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Copevid) que pretende unir membros do MP de todo o Brasil no combate à violência contra a mulher.

De acordo com a presidente da Copevid e coordenadora do Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher e População LGBT (Gedem), promotora de Justiça Sara Gama, o lançamento da campanha no período do final de ano se dá por conta do aumento de casos nessa época, em que as famílias estão reunidas...

Machismo, confinamento e desemprego favorecem feminicídio, diz Lia Zanotta

O ano começou com casos de violência contra a mulher. Em Juazeiro uma mulher foi morta a pedradas. Durante todo o ano passado, centenas de ocorrências relacionadas à Lei Maria da Penha foram registradas. 

A pandemia, o desemprego e especialmente o fator histórico, são algumas das causas que podem explicar o aumento do número de casos de violência por questões de gênero, segundo a especialista em direitos das mulheres Lia Zanotta Machado. ..

Polícia investiga feminicídio e homicídio praticados em Petrolina

A Polícia Civil (PC) está investigando um feminicídio e um homicídio praticados em Petrolina, na noite da quarta-feira (30). Segundo a PC, foram instaurados inquéritos policiais para apurar os casos, identificar os autores e a motivação dos crimes.

De acordo com a polícia, a vítima do feminicídio foi uma mulher de 28 anos. Ela foi morta a facadas, na região da Ponta da Serra, zona rural. Em relação ao homicídio, a vítima foi um jovem de 19 anos, morto a tiros. O crime teria acontecido no bairro Mandacaru...

Ministro defende ações de combate ao feminicídio após assassinato de juíza

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luíz Fux, lamentou a morte da juíza Viviane Vieira do Amaral, de 45 anos, morta pelo ex-marido a facadas.  Fux classificou o crime como "covarde" e cobrou que ações de combate ao feminicídio sejam tomadas por todos os Poderes.

"Deve ser redobrada, multiplicada e fortalecida a reflexão sobre quais medidas são necessárias para que essa tragédia não destrua outros lares, não nos envergonhe, não nos faça questionar sobre a efetividade da lei e das ações de enfrentamento à violência contra as mulheres", afirmou...

Nota do STF e do CNJ em razão do feminicídio da juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi

Enquanto nos preparávamos para nos reunir com nossos familiares próximos e para agradecer pela vida, veio o silêncio ensurdecedor. A tragédia da violência contra a mulher, as agressões na presença dos filhos, a impossibilidade de reação e o ataque covarde entraram na nossa casa, na véspera do Natal, com a notícia do feminicídio da juíza de Direito Viviane Vieira do Amaral Arronenzi.

O Supremo Tribunal Federal (STF) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio do seu presidente e do Grupo de Trabalho instituído para o enfrentamento da violência doméstica contra a mulher, consternados e enlutados, unem-se à dor da sociedade fluminense e brasileira e à dos familiares da Drª Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, magistrada exemplar, comprometendo-se, nessa nota pública, com o desenvolvimento de ações que identifiquem a melhor forma de prevenir e de erradicar a violência doméstica contra as mulheres no Brasil...

Juazeiro registra mais um feminicídio, é o oitavo homicídio do mês de dezembro

Segundo o site do policial Edson Paim mais um corpo do sexo feminino foi encontrado sem sinais vitais em Juazeiro (BA) por volta de 06h45 desta terça-feira (15).

De acordo informações, o fato ocorreu no bairro Jardim das Acácias, quando vizinhos encontraram o cadáver no interior da residência que estava incendiada e acionaram os órgãos competentes...