RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 75 registros para a palavra: feminicidio

Vereadora Cida Gama fala da sua atuação no Social registrando diminuição do feminicídio em Juazeiro

A Vereadora Cida Gama (Maria Aparecida Gama de Oliveira – PP), ocupou a tribuna na sessão desta segunda-feira (09/03), para registrar as ações, avanços e execução de política públicas voltadas para a melhoria das condições de vida de parcelas mais desassistidas na sociedade juazeirense, especialmente as mulheres.

Sem citar ou referir-se às críticas por não ter exercido o mandato e assumido a Secretaria de Ação Social, Cida Gama falou de sua experiência:..

Opinião: Machismo + ciúme = feminicídio

A cada duas horas, uma mulher é morta no Brasil. São 12 por dia. Na grande maioria dos casos, a experiência demonstra haver sempre um padrão: machismo, ciúme, rejeição e feminicídio.

Senão vejamos, por amostragem: Luiz Carlos, 34, um jovem executivo inteligente e bem apessoado, conhece Ana Paula, uma bela morena de 30 anos. Iniciaram um relacionamento e logo se apaixonam. Foram necessários apenas três meses de intenso affair para que Luiz botasse as unhas de fora...

Homem é preso em Paulo Afonso suspeito de agredir companheira após ela negar relação sexual

Um homem foi preso suspeito de agredir a companheira após ela negar relação sexual com ele, em Paulo Afonso, cidade da região norte da Bahia. As informações são de Antônia Jane Santos, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) do município.

A prisão ocorreu depois que a mulher conseguiu prestar denúncia na delegacia. Segundo o depoimento da vítima, o crime aconteceu no início da madrugada da quarta, dentro da casa onde eles moram. A vítima e o suspeito são casados há quatro anos...

Em três anos, 3.200 mulheres foram vítimas de feminicídio no Brasil

Terminar um relacionamento ou não corresponder ao amor de alguém fez com que milhares de mulheres tivessem suas vidas ceifadas nos últimos anos. Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, entre 2016 e 2018 foram mais de 3,2 mil mortes no país. Além disso, estimativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), indica que, no mesmo período, mais de 3 mil casos de feminicídio não foram notificados.

O crime é um assassinato qualificado, incluído no Código Penal em 2015, que trouxe mais segurança jurídica para as mulheres e familiares ao tipificar com penas mais severas quem comete feminicídio. Mesmo assim, o número de mortes desse tipo aumenta a cada ano...

NOTÍCIA ATUALIZADA: 75ª CIPM PRENDE AUTOR DE FEMINICÍDIO EM JUAZEIRO; VÍTIMA MORRE SEM ASSISTÊNCIA DO SAMU NO ALTO DO ALENCAR

Por volta das 21:20h, deste sábado, dia 21, no Alto do Alencar, nas proximidades do CSU, em Juazeiro (BA), a guarnição RP-1° Pel/75ª Cipm, foi deslocada para averiguar informação de um esfaqueamento decorrente de uma suposto assalto;  no local foi constatado que a vítima, Marizete Maria da Silva, 36 anos, moradora da rua da Mônica, S/N, Alto da Aliança, havia sido golpeada por duas vezes na região torácica, vindo a óbito.

inicialmente a versão apresentada foi logo refutada pelas circunstâncias e depoimentos colhidos no local, motivo de condução do esposo da vítima para a delegacia da 17ª Coorpin e lá, foi lavrado o auto de prisão em flagrante. Providências: Coleta de dados, informações e depoimentos, com preservação do local até a chegada do DPT, para adoção das medidas de sua alçada...

DURANTE COMPETIÇÃO EM JUAZEIRO (BA) ATLETAS PEDEM JUSTIÇA NO CASO DE ALICE RODRIGUES VÍTIMA DE FEMINICÍDIO

Durante competição “Desafio Arca Sport Night” Segunda etapa do Campeonato Baiano de Corrida de Aventura promovido no último sábado (01) pela Arca Sport atletas de toda Nordeste cobraram justiça e lembraram o caso da jovem de 18 anos Alice Nilza Rodrigues que foi encontrada morta às margens do Rio São Francisco, próximo a Uneb.

Segundo os laudos, Alice Nilza RodrigueS foi morta a pedradas. De acordo com a delegada Licelma Bonfim, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Juazeiro, o suspeito, identificado como Nielton Gonçalves Soares, já teve um caso com Alice e queria ter um relacionamento sério com ela. A vítima, entretanto, não correspondia à vontade do suspeito e, por isso, ele teria a matado...

Feminicídio: Familiares de Ridelny pedem transferência do acusado pelo crime em Juazeiro que está preso em São José do Belmonte (PE)

A família de Rildeny Modesto Batista, assassinada no dia 21 de março de 2016, dentro de um quarto no Residencial Praia do Rodeadouro, em Juazeiro, está pedindo justiça pelo crime e proclama que a Justiça de Pernambuco, transfira o acusado que se encontra preso no município de São José do Belmonte para Juazeiro.

Irmãos das vítima que na época estava com 24 anos informam que o acusado pelo crime estava foragido e "que agora é preciso sensibiliar as autoridades para que o criminoso seja com urgência transferido para Juazeiro Bahia e possa ir a júri popular e condenado"...

Feminicídio é um crime diferenciado, entra em quatro paredes, o agressor está em todos os locais, comenta Gleide Angelo

Eleita pela primeira vez deputada estadual, a delegada Gleide Ângelo teve 412.636 votos, nas eleições de 2018, tornando-se a mulher mais votada de toda história de Pernambuco. Ela sabe da responsabilidade de representar seus eleitores e espera atender a contento todos os desafios. "Estou preparada para cobrança", disse Gleide. Um dos principais temas que a deputada deve se debruçar é a questão do feminicídio.

"O feminicídio é um crime diferenciado. Ele entra em quatro paredes, é um crime silencioso, é um crme que muitas vezes as pessoas não tem conhecimento. O agressor de mulher não é como traficante, que a polícia identifica e vai lá e prende. O agressor de mulher, ele está na Avenida Boa Viagem e ele está na favela, ele está em todos os locais", avisou...

Feminicídio: Os primeiros 18 dias de 2019 foram marcados pela violência em Juazeiro

Mais um crime provoca comoção no Vale do São Francisco e região. Nesta quinta-feira, dia 17, Alice Nilza Rodrigues dos Santos foi vítima de feminicídio. Segundo investigadores do Departamento de Homicidios, Coordenadoria, DTE e 1ª DT, o acusado do crime é Nielton Gonçalves Soares. De acordo com a Polícia a vítima teria uma relação amorosa esporádica com o autor do crime. A vítima foi morta a pedradas

A Delegacia de Homicidios de Juazeiro apontou que "autor não se conformava com o fato de Alice ter um relacionamento afetivo fixo com outra pessoa, situação que o incomodava e o fazia ameaçar a vítima, inclusive chegando a constrangê-la, dizendo que ia divulgar imagens íntimas dela nas redes sociais, se ela não ficasse com ele. Alice não aceitava, sendo esta a razão apontada como motivação do bárbaro crime. Nielton foi autuado em flagrante e será submetido à Audiência de Custódia. ..

POLÍCIA CIVIL DE JUAZEIRO ELUCIDA FEMINICÍDIO E PRENDE AUTOR EM FLAGRANTE NO MESMO DIA DO CRIME

Nesta quinta-feira, dia 17, por volta das 15:30 horas, após o levantamento feito no local do crime de homicídio em que foi vitimada ALICE NILZA RODRIGUES DOS SANTOS, uma equipe de investigadores do DH, Coordenadoria, DTE e 1ª DT de Juazeiro foi até a residência da vítima, onde colheu informações relacionadas à esta que aliadas a outros dados que já se tinha colhido, foi chegado ao nome do suspeito do crime, identificado como NIELTON GONÇALVES SOARES, pessoa com quem a vítima teria uma relação amorosa esporádica.

Após uma série de buscas, os policiais localizaram o então suspeito na feirinha do bairro Castelo Branco e o conduziram para a Delegacia de Polícia. Ao ser interrogado, NIELTON negou a autoria delitiva, todavia, várias diligências foram efetuadas no sentido de se buscar as provas materiais e estas foram localizadas, todas colocando NIELTON na cena do crime. As provas, dentre as quais as vestes do autor sujas de sangue encontradas nos pertences dele, o aparelho celular da vítima que estava de posse de NIELTON e fora reconhecido pelos familiares como sendo de fato de propriedade de ALICE, foram apreendidas e serão submetidas à perícia...

Feminicídios e tentativas de assassinato disparam no Brasil em 2018

O ano passado foi atroz para as mulheres. Os crimes de feminicídio e de tentativa de assassinato dispararam no país. Em alguns casos, mais do que dobraram. E 2019 começou ainda mais violento. Os números mostram que a covardia cresce no Brasil, reflexo, segundo especialistas, de uma cultura de tolerância e banalização da agressão contra a mulher.

Dados inéditos revelam que 92.323 denúncias foram registradas e encaminhadas pelo Ligue 180, canal do agora Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos — 25,3% a mais do que no ano anterior. Em 2017, foram 73.669. Para se ter dimensão da barbárie, 391 mulheres foram agredidas por dia em dezembro, mês no qual 12.123 se tornaram vítimas de todo o tipo de violência. Em relação ao mesmo período de 2017, o número mais que dobrou. À época, 6.024 denunciaram abusos...

Número de feminicídios cresce 6% na Bahia em 2018

O número de feminicídios na Bahia cresceu em 2018. De acordo com o balanço apresentado pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), 70 feminicídios foram registrados em todo o estado, o que representa um crescimento de 6,1% em comparação com 2017, quando foram contabilizados 66 feminicídios.

Já o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (Homicídio, Latrocínio e Lesão Corporal Seguida de Morte) teve o menor registro desde 2012. Foram 5.506 casos em todo o estado, entre 1º de janeiro a 25 de dezembro deste ano, 715 a menos que o mesmo período do ano passado. O número representa uma redução de 11,5%...

Câmara dos Deputados confirma aumento de pena para feminicídio

O projeto de lei 3030/15 que aumenta a pena de feminicídio foi aprovado nesta quarta-feira (28) pela Câmara. A mudança vale para casos em que o autor do crime estiver sob obrigação de cumprir medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha, mas descumprir a ordem.

Segundo o site Universa, a pena aumentou em um terço. O objetivo é tornar o descumprimeto da medida protetiva um agravante. Os deputados também aprovaram o projeto de lei 5555/13, que determina punição para quem divulgar imagens íntimas das vítimas. O texto define o crime de registro não autorizado de intimidade sexual, com pena de seis meses a um ano de detenção e multa. As duas matérias seguem para a sanção presidencial...

Mais um crime de feminicídio em Juazeiro (BA)

Uma mulher identificada como Quele Sabrina Chaves Santos foi assassinada na manhã desta sexta-feira, dia 20, em Juazeiro. O crime aconteceu na rua do Limoeiro, no Residencial São Francisco.

Segundo informações policiais a vítima de 34 anos, foi atingida por diversos golpes de faca no interior da sua residência quando ela arrumava o filho para levá-lo à escola...

Feminicídio: um problema de todos

Por Joana Salaverry, advogada e curadora do Portal JusVírtua 

Precisamos falar sobre o feminicídio. Não de uma forma passional. Não só com teorias. Não com julgamentos frívolos. Mas sim com fatos e argumentos racionais que apontem os próximos passos que devemos seguir. As reflexões são válidas porque servem para mostrar o quanto andamos e o quanto precisamos avançar. De acordo com dados da Agência Brasil, a taxa de feminicídios no Brasil é a quinta maior do mundo. O Mapa da Violência de 2015 apontou que entre 1980 e 2013, 106.093 pessoas morreram por sua condição de ser mulher. Estes números alarmantes nos levam a fazer uma série de questionamentos: o que seria matar mulher pela condição de ser mulher? Quais os limites que nós como sociedade devemos perceber entre o público e o privado? Ou seja, quando devemos intervir em uma briga conjugal?..

Para garantir que crimes sejam investigados Pernambuco assina protocolo contra feminicídio

Para garantir que crimes de feminicídio sejam investigados, processados e julgados na perspectiva de crime de gênero, Pernambuco assinou um documento que vai servir de guia para ajudar as entidades a proceder nesse tipo de crime. O protocolo Pernambucano de Feminicídio, criado para definir os assassinatos motivados pela mera condição de a vítima ser mulher, detalha o papel das entidades públicas..

O texto orienta sobre os procedimentos a serem adotados pelo sistema jurídico (Defensoria Pública, Ministério Público e Tribunal de Justiça), pela segurança pública (polícias Militar, Civil, Científica e Corpo de Bombeiros) e pelas secretarias de estado que trabalhem diretamente com questões de gênero (Secretaria da Mulher e Justiça, Saúde e Direitos Humanos). ..

Operação Cronos contra feminicídio e homicídio realiza 643 prisões em 16 Estados do País

A Polícia Civil realizou até a manhã desta sexta-feira, 24, 643 prisões em 16 Estados e no Distrito Federal como parte da Operação Cronos, contra autores de homicídios e feminicídios (tentados e consumados). A operação tem o apoio do Ministério da Segurança Pública e é coordenada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícias Civis (CONCPC).

A expectativa é que o número de prisões chegue a mil até o fim do dia, segundo o presidente da CONCPC, Emerson Wendt. O grupo deve divulgar novo levantamento até o fim do dia. Os casos incluem novas investigações e sentenças condenatórias. "Os dados até este momento são extremamente satisfatórios", disse Wendt. "Temos visto uma escalada repulsiva de crimes de feminicidio no País". No entanto, Wendt não informou quantas das prisões foram referentes à feminicidio e homicídio...

Denúncias de feminicídio e tentativas de assassinato chegam a 10 mil

Quase dez mil mulheres foram vítimas de feminicídio ou tentativas de homicídio por motivos de gênero nos últimos 9 anos, segundo levantamento da Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180. Desde 2009, a central registrou denúncias de morte de pelo menos 3,1 mil mulheres e outras 6,4 mil foram alvo de tentativa de assassinato.

Na última década, o pico de registros ocorreu em 2015, ano em que o feminicídio foi incluído no Código Penal brasileiro como qualificador de homicídio e no rol de crimes hediondos. Naquele ano, a central recebeu 956 registros de assassinatos de mulheres, contra 69 mortes apontadas no ano anterior...

Casa Nova: Comarca realiza Júri de feminicídio e condena réu a 19 anos de reclusão

O Tribunal do Júri da Comarca de Casa Nova, localizada a 14 quilômetros da capital baiana, condenou Jesus Orlando dos Santos Gomes, popular "Bau", a 19 anos de reclusão, sob acusação de matar Letícia Ferreira do Rosário com golpes de arma branca.

Trabalhador rural e residente da localidade de Cacimbinha (Casa Nova – BA), o réu alegou ter agido em legítima defesa por conta de uma injusta agressão da vítima. De acordo com a Decisão, "o júri não absolveu o acusado e reconheceu que o crime foi praticado por motivo fútil, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e motivado pela condição de sexo feminino da companheira, em contexto de violência doméstica e familiar."..

RONDESP-NORTE PRENDE HOMEM PROCURADO NA REGIÃO POR TENTATIVA DE FEMINICÍDIO

Nesta terça-feira, dia 27/03, após receber denúncia no DISK RONDESP, dando conta que o indivíduo de prenome "Rogério Bombinha", procurado pela polícia, estaria na invasão conhecida como Vila Dilma (próximo ao Pátio de Eventos da cidade de Petrolina), as equipes da RONDESP NORTE com o apoio da ROCAM/5°BPM-PE, foram ao local citado e constataram que tratava-se de Rogério Vieira dos Santos, que portava uma faca tipo peixeira na cintura, e que possuía contra si Mandado de Prisão expedido pela Comarca de Juazeiro-BA. Rogério tentou matar a golpes de faca a ex-companheira, crime que foi amplamente noticiado na região. No momento da abordagem ele estava com o irmão Rafael Vieira dos Santos, que portava uma pistola calibre .40. No decorrer da diligência foi encontrado ainda um revólver calibre .22. Diante dos fatos, os mesmos receberam voz de prisão e foram conduzidos à Delegacia da Polícia Civil de Petrolina. ..