RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 74 registros para a palavra: feminicidio

Cresce o número de mulheres vítimas de homicídio no Brasil; dados de feminicídio são subnotificados

Doze mulheres são assassinadas todos os dias, em média, no Brasil. É o que mostra um levantamento considerando os dados oficiais dos estados relativos a 2017. São 4.473 homicídios dolosos, sendo 946 feminicídios, ou seja, casos de mulheres mortas em crimes de ódio motivados pela condição de gênero. Trata-se de um aumento de 6,5% em relação a 2016, quando foram registrados 4.201 homicídios (sendo 812 feminicídios). Isso sem contar o fato de alguns estados ainda não terem fechado os dados do ano passado, o que pode aumentar ainda mais a estatística.

Para Samira Bueno e Juliana Martins, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o levantamento mostra que não há o que comemorar no Dia Internacional da Mulher, nesta quinta (8). "Uma mulher é assassinada a cada duas horas no Brasil, taxa de 4,3 mortes para cada grupo de 100 mil pessoas do sexo feminino. Se considerarmos o último relatório da Organização Mundial da Saúde, o Brasil ocuparia a 7ª posição entre as nações mais violentas para as mulheres de um total de 83 países."..

Feminicidio: Remís Carla foi esganada pelo namorado, aponta perícia

A estudante de pedagogia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) foi esganada pelo namorado, o pedreiro Paulo César de Oliveira Silva, de 25 anos. O Grupo Especializado em Perícias de Homicídios, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), constatou que o criminoso apertou o pescoço de Remís Carla da Costa, de 24 anos, até a morte. O crime aconteceu no quarto do pedreiro, no último dia 17, e os detalhes foram divulgados ontem domingo (24). O crime aconteceu no Recife.

Paulo foi preso em flagrante, no último sábado (23), por ocultação de cadáver. O delegado Helder Tavares solicitou, à Justiça, a prisão preventiva do pedreiro por feminicídio. Ele passou por audiência de custódia. Em depoimento, Paulo César informou que, no dia do crime, eles discutiram e que a jovem estava alterada. O motivo da briga foi porque ele havia quebrado o celular dela durante uma discussão...

A vergonhosa lista de feminicídios na Bahia em 2017, entre os casos, o de Daiane Reis, morta em Serrinha aos 9 meses de gravidez

Maria Vera, Andreza, Helem, Luana, Vanúcia, Janaína, Daniela. Agora, Daiane. Essas são apenas algumas das mulheres que, em 2017, foram vítimas de feminicídio. Não faltaram motivos; justificativas que tentassem explicar o inexplicável: ciúmes, discussão, traição, ameaça de expor a relação. Nenhum era o verdadeiro: elas morreram porque eram mulheres. 

Em 2017, até 18 de dezembro, foram 39 casos – um levantamento feito pelo CORREIO identificou 33 dessas vítimas. Em comum, todas histórias com o mesmo nível de crueldade e que despertaram a mesma revolta. E histórias que parecem não ter fim. ..

Homem acusado de matar esposa é condenado por crime de feminicídio em Juazeiro

Dejair Silva da Costa foi condenado a 23 anos pelo crime de feminicídio. Segundo a acusação Dejair Silva matou a facadas Marineuza Ferreira Costa, 55 anos. Ele era casado há 40 anos com a vítima e o crime ocorreu no dia 11 de outubro de 2016, no bairro Olarias, em Juazeiro.

O julgamento aconteceu nesta sexta-feira (17), na sede da Ordem dos Advogados do Brasil. Os movimentos das mulheres acompanharam o julgamento com faixas e cartazes...

Bahia: Secretaria de Política para as mulheres fará treinamento com delegados, investigadores e policiais para atendimento de feminicídio

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) assinará neste mês um termo de cooperação com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) para treinar delegados, investigadores e outros policiais civis para atendimento de casos de violência contra a mulher e para o reconhecimento de feminicídio.

“Quando nós vimos aumentar o homicídio de mulheres, sempre devemos estar alertas para a possibilidade de a tipificação não estar ocorrendo”, explica a titular da SPM, Julieta Palmeira. A secretaria salienta que é importante que os policiais civis, “que estão na ponta, que recebem as mulheres”, recolham dados suficientes para a tipificação do crime. “Porque a pena é maior e o feminicídio é um crime de lesa-humanidade. Ou seja, não é um crime só contra uma pessoa, é um crime contra a humanidade”, aponta Palmeira, acrescentando que o feminicídio é um crime hediondo e inafiançável. ..

Dois terços dos casos de feminicídio, a mulher assassinada é mãe. Na maioria das vezes ela deixa dois filhos

Em pelo menos dois terços dos casos de feminicídio, a mulher assassinada é mãe. Na maioria das vezes ela deixa dois filhos e em 34% dos casos, pelo menos três. Os dados são de um estudo da Universidade Federal do Ceará (UFC) que acompanha um grupo de 10 mil famílias vítimas de violência em nove Estados do Nordeste. O trabalho está sendo ampliado para mais quatro Estados: Rio Grande do Sul, Goiás, Pará e São Paulo.

"Os dados da pesquisa apontam o tamanho do problema que está escondido embaixo do tapete", afirma o professor José Raimundo Carvalho, da Pós-Graduação em Economia da UFC, que coordena a Pesquisa de Condições Socioeconômicas e Violência Familiar contra a Mulher. ..

Decreto institui feminicídio nos registros de crimes em Pernambuco

O decreto estadual que institui o “feminicídio” nos registros de crimes em Pernambuco, abolindo o uso da motivação “crime passional” nos boletins de ocorrência, foi assinado pelo governador Paulo Câmara (PSB), em solenidade concorrida, no Palácio do Campo das Princesas. A iniciativa – provocada após um apelo ao governador aprovado pela deputada estadual Simone Santana (PSB) na Assembleia Legislativa – visa a reforçar as políticas públicas de prevenção e combate à violência contra a mulher no Estado.

As mulheres mortas seja por seus companheiros, ex-companheiros ou por outros indivíduos por motivos ligados ao gênero serão tipificadas como feminicídio e classificadas como crime hediondo. Também foi assinado o decreto que cria um grupo de trabalho interinstitucional sobre feminicídio para o estudo, processamento e organização de dados das mortes violentas de mulheres ocorridas em Pernambuco...

Juazeiro registra mais um feminicídio

Membros da Polícia Civil confirmaram nesta segunda-feira (17) que o corpo de Maria Aparecida de Oliveira da Hora, natural de Pesqueira-PE, e residia no Bairro Dom Tomaz, em Juazeiro, foi localizado em sua residência com os pés e mãos amarrados. Aparecida também foi amordaçada e a supeita é que tenha sido assassinada por estrangulamento.

O suspeito do crime é o ex-companheiro da vítima, Valdemir Ferreira dos Santos, popular "Quinininho", que não aceitava o fim do relacionamento. Ele também tem registro de passagem pela delegacia por tráfico de drogas...

VEREADOR DE JUAZEIRO MANIFESTA SOLIDARIEDADE À FAMÍLIA DE JOVEM VÍTIMA DE FEMINICÍDIO EM PARNAMIRIM-PE

O vereador de Juazeiro Fábio Luiz (PRB) enviou mensagem ao Blog Geraldo José na manhã deste domingo (02) prestando solidariedade à família, amigos e moradores da cidade de Parnamirim que neste sábado, dia 01 de julho, realizaram manifesto exigindo justiça no caso da menina Katarine Miranda, assassinada há 3 meses em Parnamirim-PE. Eles se reuniram no local do crime para prestar uma homenagem à jovem e também pedir justiça.

A mesma foi assassinada pelo policial Militar da Bahia, Fellype Anderson Souza Castro. O assassino encontra-se detido na companhia a que pertence. A família pede às autoridades competentes da corregedoria de Polícia que agilizem o processo de exclusão do policial da corporação, tendo em vista a covardia e insensatez do fato...

Odacy Amorim destaca escolha de novos presidentes municipais do PT,  e cobra medidas do Estado para o fim do feminicídio

Neste domingo (9), cerca de 117 municípios do Estado de Pernambuco, participaram do Processo de Eleições Diretas (PED) do Partido dos Trabalhadores, o assunto foi lembrado pelo deputado estadual Odacy Amorim (PT-PE), durante a  Reunião Plenária da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) nesta segunda (10). Odacy Amorim destacou que, “o PED contou com a presença de aproximadamente 12 mil pessoas, e simboliza um dia de democracia muito importante no Estado, por meio de uma escolha democrática da legenda”, lembrou.

O parlamentar cobrou ainda, medidas emergentes do Estado, para por um fim nos casos de violência contra a mulher – o chamado feminicídio. Citou casos que chocaram o Estado, como a morte da fisioterapeuta Tássia Mirella, de 28 anos morta com o cadarço de tênis na semana passada no Recife, e o assassinato da sindicalista Abenigna Lúcia (67), encontrada morta dentro da residência em Petrolina, no dia 5 de abril, com as mãos e pés amarrados e cabeça coberta por sacos plásticos. “A violência é muito grande e isso não é um problema dos juízes e nem dos delegados, é uma problema do parlamento de definir como deve ser a justiça no Brasil”, ressaltou...

UNIÃO BRASILEIRA DE MULHERES – JUAZEIRO – REPUDIA CASOS DE FEMINICÍDIO NO MUNICÍPIO

A União Brasileira de Mulheres, unidade de Juazeiro, enviou artigo ao Blog do Geraldo José, repudiando dois casos de feminicídio em Juazeiro nos últimos dias. Confira:

A mão que pesa é a mesma que assassina..

FEMINICÍDIO É REGISTRADO NO BAIRRO PIRANGA EM JUAZEIRO

Mais um feminicídio em Juazeiro. (Feminicídio ou Femicídio - é um termo de crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres, mas as definições variam dependendo do contexto cultural).

Segundo informações que acabam de chegar ao Blog o ex-marido teria assassinado na noite desta quarta-feira (11), em Piranga, a Senhora Maria Nely do Egito Neto...

OAB emite nota sobre o feminicídio ocorrido em Petrolina

A OAB Subseccional de Petrolina, por meio da Comissão da Mulher Advogada, vem demonstrar solidariedade e apoio as famílias das vítimas de Feminicído Taiane de Souza Costa e Bruna Souza Torres. Combatemos a violência contra a mulher, por ser uma forma cruel e desumana de desvalorizar o sexo feminino.

Prestamos a nossa solidariedade e apoio às famílias. Conclamamos os órgãos de segurança pública e toda a sociedade para que juntos possamos nos empenhar na busca pela justiça.  ..

Estudo aponta a Bahia como 2º lugar em feminicídio

Um levantamento preliminar do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontou que, entre 2009 e 2011, a Bahia teve uma taxa de 9,08 feminicídios (mortes de mulheres por conflito de gênero) a cada 100 mil mulheres. Conforme dados apresentados pela instituição na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (25), o estado baiano ocupa o 2º lugar no ranking nacional desse tipo de crime. 

A deputada estadual Graça Pimenta tem dois projetos referentes ao tema tramitando na Casa. “O primeiro é o nº 19.213/2011, que determina atendimento psicossocial para os autores de violência doméstica com o objetivo de proporcionar sua recuperação, quebrando o ciclo violento. Vale lembrar que a mulher agredida já é contemplada com políticas públicas. O outro é o 20.285/2013, que busca a entrega do dispositivo Botão do Pânico para as vítimas. Estou trabalhando para colocar essas proposições em votação no plenário”, frisa. ..