RedeGN - Pelo menos 5 juazeirenses tomaram doses vencidas da AstraZeneca, diz levantamento. Veja outros municípios da região

Pelo menos 5 juazeirenses tomaram doses vencidas da AstraZeneca, diz levantamento. Veja outros municípios da região

Dados do Ministério da Saúde, publicados nesta sexta-feira (2) pela Folha de São Paulo, aponta que milhares de pessoas no Brasil tomaram vacina vencida contra Covid.

De acordo com a publicação as doses vencidas, que comprometem a proteção contra a Covid-19, foram aplicadas em 1.532 municípios, incluindo Juazeiro, Casa Nova, Sento-sé, Uauá, Senhor do Bonfim, Lagoa Grande, conforme dados da publicação.

Os imunizantes teriam sido aplicados até o dia 19 de junho e Maringá, no Paraná, era o município com o maior número de doses vencidas aplicadas, 3.536 pessoas recebendo a primeira dose do produto da AstraZeneca fora da validade.

De acordo com a matéria da Folha de São Paulo, na sequência aparecem “Belém (PA), com 2.673, São Paulo (SP), com 996, Nilópolis (RJ), com 852, e Salvador (BA), com 824. As demais cidades aplicaram menos de 700 vacinas vencidas, sendo que a maioria não passou de dez doses”, apontou a publicação.

A redeGN buscou a informação sobre municípios da região que teriam aplicado as doses vencidas e encontrou dados que indicam que Juazeiro ministrou 5 doses e está na 463º posição no ranking do tema.

Casa Nova, Senhor do Bonfim aplicaram 3 doses cada, Uauá, 2 doses, Sento-Sé 1 dose e Lagoa Grande, 2 doses do imunizante vencido.

Todos os imunizantes expirados integram oito lotes da AstraZeneca importados ou adquiridos por consórcio. Um deles passou da validade no dia 29 de março. O que venceu há menos tempo estava válido até 4 de junho.

O lote pode ser conferido na carteira individual de vacinação. Quem tiver recebido uma dose de um desses oito lotes de AstraZeneca após a data de validade (veja gráfico) deve procurar uma unidade de saúde para orientações e acompanhamento.

Número do lote -  Vencimento:

  • 4120Z001 – 29.mar;
  • 4120Z004 – 13.abr;
  • 4120Z005 - 14.abr;
  • CTMAV501 - 30.abr;
  • CTMAV505 - 31.mai;
  • CTMAV506 - 31.mai;
  • CTMAV520 - 31.mai;
  • 4120Z025 - 4.jun.

De acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19, quem tomou imunizante vencido precisa se revacinar pelo menos 28 dias depois de ter recebido a dose administrada equivocadamente. Na prática, é como se a pessoa não tivesse se vacinado.

O plano define, também, que cada indivíduo vacinado seja identificado com o lote da imunização recebida, o produtor da vacina e a dose aplicada. Isso é feito justamente para acompanhamento do Ministério da Saúde e eventual identificação de erros vacinais.

O levantamento da Folha de São Paulo, inédito, indica que até esta sexta-feira (2) um total de 25.935 doses de oito lotes de AstraZeneca foram aplicadas fora da validade, sendo metade dos lotes vindos do Instituto Serum da Índia e da Opas (Organização Pan-Americana de Saúde).

As vacinas desses lotes foram distribuídas de janeiro a março pelo governo federal para todos os estados do país antes do vencimento. Elas somam quase 3,9 milhões de doses, das quais cerca de 140 mil não foram utilizadas dentro do prazo de validade. Dessas, até o dia 19 de junho, 26 mil tinham sido aplicadas já vencidas.

A validade das vacinas contra Covid-19 depende da tecnologia e dos insumos utilizados no desenvolvimento do imunizante, sendo que a AstraZeneca e a Pfizer duram até seis meses. A Janssen, com validade original definida em três meses, agora pode ficar armazenada por até quatro meses e meio. A Coronavac tem duração de um ano e o primeiro lote distribuído dessa vacina venceria em novembro.

A redeGN está com o espaço aberto para esclarecimentos das secretarias de cada município citado.

CONSULTE MAIS DETALHES NESTE LINK.

A Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde emitiu nota negando que tenha aplicado doses vencidas da vacina AstraZeneca. Confira:

 

Em nota a Secretaria de Saúde de Juazeiro, em nota, negou a aplicação de vacinas vencidas:

"A Secretaria de Saúde de Juazeiro (Sesau) informa que as doses do lote 4120Z005 com vencimento em 14/04/2021 foram do primeiro lote recebido pelo município. Juazeiro realizou a administração das vacinas desse lote nas Unidades de Saúde antes do vencimento. A última nota ao Sistema de Insumos Estratégicos (SIES) feita pela Sesau sobre este lote foi enviada em 23/03/2021. A Sesau ressalta ainda que todas as vacinas, antes de serem aplicadas, são conferidas pelas equipes de saúde de Juazeiro e que os imunizantes não ficam estocados. A Secretaria de Saúde de Juazeiro preza pela lisura dos trabalhos realizados e acredita que possa ter havido algum equívoco em outro âmbito de cadastro de dados, visto que as informações divulgadas não condizem com a veracidade. A Sesau reafirma seu compromisso com a clareza dos fatos e está a disposição para quaisquer esclarecimentos" - Amanda Franco- Assessora de Comunicação Sesau PMJ

Em nota Prefeitura de Lagoa Grande também nega aplicação de vacinas vencidas. Confira:

"A prefeitura de Lagoa Grande, através da Secretaria de saúde, comunica e ao mesmo tempo tranquiliza a população lagoa-grandense que recebeu alguma dose da vacina contra a Covid-19, entre elas a da AstraZeneca, que o município não aplicou nenhuma dose vencida. Destacamos que as informações publicadas nos sites: Uol, Folha e outros meios de comunicação, foram retiradas  do sistema do Ministério de Saúde, e as duas doses que aparecem na lista, foram aplicadas no mês de março. Diante do equívoco no sistema, ressaltamos que a prefeitura de Lagoa Grande e a secretaria de Saúde  sempre vão prezar pelas normas exigidas na ANVISA para administração da vacina e que está aberta para qualquer esclarecimento".


Secretaria de Saúde da Bahia nega aplicação de vacinas vencidas:

A Secretaria da Saúde do Estado esclarece que não houve aplicação de doses de vacina contra Covid-19 com data de validade vencida em Salvador e outros municípios, a exemplo de Juazeiro, como está sendo erroneamente divulgado.

Conforme explica a superintendente de Vigilância e Proteção da Saúde (Suvisa), Rívia Barros, os imunizantes foram aplicados no prazo de validade, mas a notificação, ou seja, o registo no sistema do Ministério da Saúde ocorreu depois da data de vencimento da vacina.

A Sesab acrescenta que pode também ter acontecido um erro de digitação no sistema do Ministério da Saúde.

Com informações da Folha de S. Paulo