RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 23 registros para a palavra: caged

Revisão dos dados do Caged reduz pela metade saldo de empregos formais gerados no Brasil

O saldo de empregos formais gerados em 2020 foi reduzido quase pela metade após ajustes feitos pelas empresas e registrados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mantido pelo governo.

De acordo com os ajustes feitos até setembro de 2021, foram geradas ao longo do ano passado 75.883 vagas de emprego formal, resultado de 15.437.117 admissões e 15.361.234 desligamentos, conforme o Painel de Informações do Novo Caged...

Com mais de 25 mil postos de trabalho, Pernambuco tem o melhor saldo na geração de empregos do Nordeste

Pernambuco teve um saldo positivo de 25.732 postos de trabalho formais em setembro. É o melhor resultado desse mês nos últimos oito anos, colocando o Estado em primeiro lugar no Nordeste e em terceiro no Brasil. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (26.10) pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged). Em relação ao mês de agosto, quando o saldo foi de 17.215 contratações, houve um crescimento de 8.523 empregos com carteira assinada. No acumulado do ano, de janeiro a setembro, o Estado gerou um saldo de 70,5 mil ocupações.

"Esse resultado aponta para um reaquecimento consolidado da nossa economia. Nosso Plano Retomada está percorrendo todas as regiões do Estado e continua acelerando a volta das oportunidades em todos os setores produtivos. É uma clara sinalização de que estamos no caminho certo e que devemos continuar apoiando os empreendedores e atraindo novos negócios para Pernambuco", afirmou o governador Paulo Câmara...

Brasil cria mais de 313 mil vagas de trabalho formais em setembro

O Brasil registrou a criação de 313.902 vagas de trabalho com carteira assinada em setembro de 2021. O número, abaixo das expectativas do mercado, é resultado de 1.780.161 admissões e 1.466.259 demissões no país.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho e da Previdência nesta terça-feira (26)...

Juazeiro aparece com saldo positivo em geração de empregos na Bahia, segundo Caged

Mesmo em um cenário de pandemia, Juazeiro apresentou crescimento na geração de empregos durante os primeiros meses de 2021, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O cadastro é um registro administrativo do Ministério da Economia, que tem o objetivo de expor os saldos de empregos celetistas nos municípios.

Nos meses de janeiro e fevereiro, os dados do novo Caged registraram um saldo positivo de 556 empregos, nas áreas da agropecuária (149), comércio (75), construção (45), indústria geral (138) e serviços (149). Fator relevante quando comparado ao ano de 2020, onde a geração de emprego fechou negativo no município, com o decréscimo de -1.090 afetando a agropecuária (-139), indústria geral (- 92) e serviços (-1003)...

Juazeiro em primeiro lugar na geração de empregos na Bahia, aponta Caged

Dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), analisados pelo Observatório do Trabalho da Bahia, apontou Juazeiro como a cidade que mais gerou empregos no estado.

De acordo com o estudo, a Bahia teve um saldo positivo de 9.420 postos de trabalho neste último mês de agosto, com destaque para o interior do estado que gerou 64,5% dos novos empregos. Juazeiro mais uma vez se destacou como a que mais gerou postos de trabalho, chegando a 1.065, seguida por Vitória da Conquista, com 632, Casa Nova com 597. A região metropolitana, que engloba a capital, Salvador, e cidades no entorno, teve um saldo de 3.278 novos empregos...

Agrovale comemora com Juazeiro o título de maior gerador de empregos da Bahia

Empresa que mais contribui para as conquistas no segmento de geração de empregos, a Agrovale foi destaque mais uma vez na divulgação do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados/Caged, do Ministério do Trabalho e Emprego, ajudando a colocar Juazeiro como o município que mais gerou empregos na Bahia.  Os números foram anunciados na última quarta-feira (27) e de um total de 4.273 empregos de carteira assinada o segmento da agricultura, tendo à frente a Agrovale, responde com 1.757 ficando a indústria, em segundo com 1.510 e o de serviços com 1.127.

Ampliando sua participação, ano a ano, no saldo de contratações com carteira assinada, a Agrovale teve relevante contribuição na geração de empregos e renda para a região em 2019, especificamente entre os meses de janeiro a outubro, quando gerou 1.679 novos postos de trabalho, iniciando o ano com 3.091 colaboradores e findando o mês de outubro com 4.770. Esses dados correspondem a 39,3% dos 4.273 empregos de carteiras de trabalho assinadas em Juazeiro, conforme o último levantamento divulgado...

Caged aponta Petrolina como campeã na geração de empregos em Pernambuco

Quando se fala em geração de empregos, Petrolina é referência. De janeiro a outubro deste ano, o município se mantém em primeiro lugar do estado no ranking do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), com o saldo de 5.650 novas oportunidade. O número representa mais da metade do saldo total de Pernambuco, que é de 10.014 vagas. 

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Petrolina , Emicio Júnior, comemora o resultado. “Além de todo trabalho da gestão municipal, que vem se destacando pelo volume de obras e, consequentemente na geração de empregos, Petrolina é uma cidade atrativa para empresários, que se sentem seguros em fazer grandes investimentos aqui, devido ao potencial econômico proporcionado, em grande parte, pela fruticultura irrigada. Isso mostra que estamos trabalhando no caminho certo”, avalia. ..

Caged aponta que Juazeiro é campeã de empregos na Bahia

O prefeito Paulo Bomfim comemorou nesta segunda-feira (23), os novos resultados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, que coloca Juazeiro como destaque, sendo o município que mais gerou empregos na Bahia, com mais de 2.000 novos postos de trabalho, com destaque para a indústria. Ainda de acordo com o Boletim Caged do mês de Junho, no saldo acumulado do ano de 2018, Juazeiro obteve 2.462 postos de trabalho, o que coloca o município entre os três primeiros do Nordeste, ao lado de Quixeramobim (CE) e São Luiz (MA). Para o prefeito, estes índices consolidam a política de desenvolvimento e atração de novos investimentos, públicos e privados, iniciada em 2009.

“A duas gestões do ex-prefeito Isaac Carvalho nos deixaram confortáveis para exercer o mandato e manter o processo de mudança que foi instituída em Juazeiro. Atraímos grandes empresas, buscamos investimentos públicos, como a construção de 11 mil residências populares do Minha Casa Minha Vida. E as obras não pararam, pois temos mais de 100 em andamento no município. Além disso, a iniciativa privada confia na gestão municipal e nos procura para parcerias. Embora a nossa base seja a agricultura, ter a indústria como destaque não nos foi surpresa, pois temos contato permanente com este setor. É hora de comemorar, mas sempre estar atento para que este momento de crescimento não sofra interrupções”, declarou Paulo Bomfim...

Caged: Cadastro muda com a nova legislação trabalhista

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, anunciou sexta feira (1°) mudanças no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. O Caged receberá novos campos de preenchimento. Resultado da entrada em vigor da nova legislação trabalhista, o empregador agora terá que fornecer informações relacionadas ao trabalho intermitente, parcial, teletrabalho e desligamento por acordo entre empregado e empregador.
 
"Essa mudança no método de preenchimento do cadastro faz parte do processo de adequação à nova legislação trabalhista, que veio para ficar, e contribuirá para o combate à informalidade, a proteção ao trabalhador em jornada parcial e à instituição do trabalho intermitente, que já existe em países desenvolvidos", explica o ministro Ronaldo Nogueira.

O  Caged é a principal fonte de informação sobre a movimentação do mercado de trabalho brasileiro, instrumento de acompanhamento e de fiscalização do processo de admissão e de dispensa de trabalhadores regidos pela CLT. O cadastro é utilizado pelo programa de Seguro Desemprego, para conferência dos dados referentes aos vínculos trabalhistas, além de outros programas sociais. E serve, ainda, como base para a elaboração de estudos, pesquisas, projetos e programas ligados ao mercado de trabalho, ao mesmo tempo em que subsidia a tomada de decisões para ações governamentais.
 
Confira o passo-a-passo do preenchimento:
 
1 - No Formulário Eletrônico disponível no portal do Caged (https://caged.maisemprego.mte.gov.br/portalcaged/) , preencher, junto com os demais dados, as informações relacionadas ao Trabalho Parcial, Teletrabalho e Trabalho Intermitente, assinalando opção Sim, ou “Tipo de Movimento” igual a 90-Desligamento por acordo entre empregado e empregador, conforme tela abaixo:
 
2- Para o empregador que não for realizar contratações nas novas modalidades da nova legislação trabalhista indicamos que o preenchimento dos novos campos é Opcional;
 
3- As demais orientações de preenchimento do Caged permanecem as mesmas, conforme disponibilizado no Portal Caged; opções “layout do arquivo CAGED” e “Manual de Instruções CAGED”disponíveis na opção “Downloads”...

País perdeu 63.624 vagas de emprego formal em março, diz Caged

O país perdeu 63.624 vagas de emprego formal em março, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem (20) pelo Ministério do Trabalho. No mesmo mês do ano passado, a retração foi de 118 mil postos de trabalho.

Em fevereiro, o resultado havia sido positivo, com a criação de 35.612 vagas formais, o que levou o presidente Michel Temer a comemorar a retomada da criação de empregos depois de 22 meses seguidos de queda...

Brasil perde 1,3 milhão de vagas de emprego formal em 2016, diz Caged

O país perdeu 462.366 vagas de emprego formal em dezembro de 2016, uma variação negativa de 1,19% em relação ao mês de novembro do mesmo ano, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira (20) pelo Ministério do Trabalho. No acumulado de 2016, foram eliminados 1.321.994 postos de trabalho no Brasil, diminuindo o estoque de vagas formais em 3,33%.

Foram registradas 869.439 admissões e 1.331.805 desligamentos no período. O resultado mantém a tendência de mais demissões que contratações no mercado de trabalho brasileiro. A queda no estoque de emprego nas cinco regiões foi 22,4% menor que a observada no mesmo período de 2015. A série histórica do Caged mostra que entre 2002 e 2016 ocorreram resultados negativos no estoque de vagas formais apenas em 2015 e 2016. A maior geração de empregos no período foi em 2010, quando 2.223.597 postos de trabalho foram criados. Os anos seguintes apresentaram resultados positivos, mas decrescentes...

JUAZEIRO LIDERA DEMISSÕES NA REGIÃO DURANTE O MÊS DE NOVEMBRO, REVELA CAGED

 

Em novembro, foram fechados 116.747 postos de trabalho no Brasil, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta quinta-feira (29) pelo Ministério do Trabalho. Esta é a vigésima queda seguida no número de vagas. O número de novembro é o saldo de 1.103.767 admissões contra 1.220.514 demissões no período, na série sem ajustes sazonais...

País fecha quase 40 mil vagas formais em agosto, mas desemprego desacelera

Em agosto, 33.953 vagas formais foram fechadas no país, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje (23) pelo Ministério do Trabalho. Trata-se do 17° resultado negativo consecutivo. No entanto, a queda no emprego desacelerou na comparação com agosto de 2015, quando foram fechados 86.543 postos formais, 64,5% a mais do que no mês passado.

No acumulado do ano, o Caged contabiliza 651.288 vagas fechadas. O resultado é o pior para o período desde o início da série histórica, em 2002...

Índice FIRJAN aponta crescimento de Juazeiro ratificando dados do CAGED

O município de Juazeiro este ano se manteve no ranking dos que mais cresceram em geração de emprego com carteira assinada do país, tendo ocupado em Maio o 1º lugar de acordo com pesquisa do CAGED. E agora, para ratificar esses dados, é apontado como município que se destacou no crescimento da taxa de desenvolvimento sócio-econômico, segundo Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM).

Pelo gráfico da FIRJAN de 2005 Juazeiro aparecia com pontuação 0,4853 que se encaixava como índice regular, mas saltou para 0,6642 índice considerado de moderado a alto mostrando que a atenção dispensada às áreas como geração de emprego e renda, educação e saúde – as mais importantes para a população, tiveram seu reconhecimento...

Caged mostra que Brasil perdeu 91 mil postos formais de trabalho em junho

Em junho, 91.032 vagas de empregos formais foram fechadas no país, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem (27) pelo Ministério do Trabalho. O resultado mantém a tendência de mais demissões que contratações no mercado de trabalho.

No entanto, o resultado melhorou em relação a junho de 2015, quando foram fechados 111.199 postos formais. No acumulado deste ano, o Caged contabiliza 531.765 vagas fechadas e, nos últimos 12 meses, o saldo chega a 1,765 milhão de postos com carteira assinada a menos...

Brasil fecha 118.776 postos de trabalho em março, diz Caged

O Brasil teve a maior perda de vagas formais para meses de março em 25 anos, segundo dados divulgados hoje (22) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. No mês passado, o país fechou 118.776 postos de trabalho com carteira assinada. Nos últimos 12 meses, já foram suprimidas 1.853.076 milhões de vagas formais. Os números levam em conta a diferença entre demissões e contratações. Quase todos os setores da economia demitiram mais do que contrataram. A exceção foi a administração pública, com 4,3 mil vagas a mais no mês.

Maioria..

"2016 será um ano de recuperação e de retomada, mas Juazeiro sairá na frente”, avaliou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Juazeiro, Carlos Neiva

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Juazeiro, Carlos Neiva, participou do programa Geraldo José (Transrio FM) na tarde desta quarta-feira (03).

O secretário aproveitou a oportunidade para esclarecer a polêmica gerada em torno da divulgação dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (CAGED), quando apontou que Juazeiro foi vice-campeã de desemprego no mês de dezembro/2015 na Bahia e também foi quem mais demitiu no interior do Estado...

JUAZEIRO FOI VICE-CAMPEÃ DE DESEMPREGO NA BAHIA EM DEZEMBRO, MAS FINALIZOU 2015 COM DADOS POSITIVOS SEGUNDO CAGED

Planilha dezembro 2015...

Mercado de trabalho em Juazeiro fecha 2015 com cenário positivo, diz Caged

Contrariando a crise que ceifou milhares de empregos (1,5 milhão no Brasil), Juazeiro fechou 2015 com mais contratações que demissões, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego. A pesquisa do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgada no último dia 21, aponta saldo de 595 empregos, entre dezembro e janeiro. Mais da metade das cidades brasileiras (54%) encerrou o ano no vermelho, ou seja, com mais desligamentos que admissões.

“Num cenário econômico tão adverso como o atual, criar novas vagas com carteira assinada já é tarefa e mantê-las também. O saldo positivo de 2015 comprova que temos uma economia forte e consolidada”, avalia o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Juazeiro, Carlos Neiva, ao comentar as estatísticas do Cadastro...

Márcio Jandir critica publicidade feita pelo governo municipal em torno das informações fornecidas pelo CAGED sobre a geração de empregos em Juazeiro

O pré-candidato a prefeito de Juazeiro pelo partido Democratas (DEM), Marcio Jandir, foi um dos convidados do programa Geraldo José desta terça-feira (13) apresentado pelo radialista Ramos Filho.

Durante a entrevista, Jandir rebateu informações publicadas pelo governo municipal de Juazeiro quanto a ocupação da cidade no ranking de geração de empregos com carteira assinada no país. Segundo a administração municipal de Juazeiro neste ano já são quase 15 mil contratos formais, sendo que o segundo quadrimestre revela 4.268 vagas a mais que os desligamentos...