RedeGN - A indústria das multas de trânsito

A indústria das multas de trânsito

Sempre ouvimos dizer que há uma indústria de multas de transito no Brasil. Os municípios, estados e mesmo a União estão se informatizando para aumentar cada vez mais o índice de multas possíveis.

Estão criando vários pardais (câmeras), nos mais diversos lugares, tanto em rodovias como nas cidades. Como se não bastasse, estão também multando motoristas com as mais diversas infrações, as quais nem os motoristas sabem da existência. Enfim, literalmente estão inventando multas.

Segundo o princípio da multa aplicada a conotação é outra. É fazer o condutor sentir o peso no bolso e assim ser mais prudente evitando acidentes e transtornos no trânsito. De certa forma, uma reeducação forçada. No entanto, os governos de ambas esferas estão gostando tanto dessa medida, que mudaram o sentido da multa, ela passou a ser usada para aumentar a arrecadação.

O que parece, é que não estão satisfeitos com o que estão arrecadando ou que encontraram a mina do tesouro e resolveram estruturar a indústria da multa, aproveitando a tecnologia para dobrarem e triplicarem a arrecadação. Há ainda um projeto de se aumentar para mais de 67% o valor.

Certamente todos nós desejamos que hajam menos acidentes, que os motoristas que dirigem embriagados sejam banidos das estradas. Enfim, que haja mais respeito e menos acidentes no trânsito, no entanto não podemos assistir passivamente ao que estão fazendo, que é usar de uma aplicação que tem como objetivo melhorar o trânsito, transformando-a em um meio de estorquir com multas que são verdadeiros assaltos praticados contra o cidadão motorista.

Com o discurso de melhoria na qualidade do condutor, criaram várias portarias e regulamentos, tanto para a renovação quanto para a primeira habilitação, que na verdade observamos ser mais uma prática de arrecadação. Todos que estão renovando carteiras ou que a estão tirando pela primeira vez, sabem bem ao que estou me referindo.

Finalizando, é fundamental que a sociedade comece a se manifestar através da mídia contra o que o Estado está fazendo com aqueles que têm veículos e em relação às multas neste país. Temos visto cada infração, que parece ser cômico se não fosse tão trágico.

É preciso que o governo se cuide para que o tiro não saia pela culatra, pois no pé em que se está indo ou o governo vai cada vez mais tirando os carros de circulação e não recebendo as multas aplicadas ou os motoristas acabam se cuidando a tal ponto, que o governo vai matar a galinha para tirar todos os ovos de ouro, caindo consideravelmente sua arrecadação. Entre as duas, claro que toda sociedade prefere a segunda opção. No entanto, não podemos deixar de questionar esta indústria da multa que está cada vez mais sendo sofisticada com um só objetivo; arrecadar mais.

Fonte: midiaindependente.org