RedeGN - Prefeito de Juazeiro se reúne com representantes do BNB para tratar de Renegociação de Dívidas dos Produtores Rurais

Prefeito de Juazeiro se reúne com representantes do BNB para tratar de Renegociação de Dívidas dos Produtores Rurais

O prefeito Paulo Bomfim esteve reunido na manhã desta quarta-feira, 13, com representantes do Banco do Nordeste (BNB), onde lhe foi apresentada a Lei de Renegociação das dívidas dos produtores. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, Tiano Felix, e o Assessor de Planejamento e Parcerias Estratégicas, Isaac Carvalho, acompanharam a reunião.

A Lei 13.340/2016, que dá descontos e facilita a renegociação de dívidas de produtores rurais do Norte e Nordeste prejudicados pela seca, está em vigor até dezembro próximo. Diante deste prazo final, o Gerente Geral da agência do BNB em Juazeiro, Vanielson Neves e o agente de Desenvolvimento, Jorge Murilo, solicitaram apoio do município na publicidade e mobilização para que os produtores procurem o Banco para que tenha acesso aos benefícios da lei.

“O prefeito nos recebeu com muita atenção e se mostrou disponível para que possamos atingir aos maiores beneficiados, que são os produtores. Temos utilizado toda a mídia possível e ido às comunidades, sindicatos, associações.  O que nos preocupa é que muitos não consigam obter estes benefícios, mas estamos fazendo incursões semanais nos distritos, para levar os boletos de liquidação os produtores.  Vamos estratificar por região e camada de valores, para que possamos identificar melhor os produtores que são enquadrados na Lei para, a partir de então, elaborarmos um plano de ação em conjunto”, declarou o agente de desenvolvimento do BNB, Jorge Murilo.

Para o prefeito Paulo Bomfim, a atitude dos servidores do banco é louvável, pois demonstra a preocupação com desenvolvimento econômico do município, já que a agricultura é a base econômica de Juazeiro. “Vamos firmar mais esta parceria para que este segmento da nossa economia possa sair mais fortalecido. Agora é intensificar ações de publicidade e mobilização para que mais produtores possam aderir à Lei de Renegociação e produzam com maior tranquilidade, gerando emprego, renda e fortaleçam ainda mais a nossa economia”, afirmou.

Ascom