RedeGN - Empreendedoras participam do ‘Negócio a Negócio’ e passam a lucrar em Juazeiro

Empreendedoras participam do ‘Negócio a Negócio’ e passam a lucrar em Juazeiro

Quando as irmãs Saara e Loide da Silva assumiram a responsabilidade das encomendas de doces e salgados, da empresa criada pelo irmão, pensaram que não dariam conta do negócio. Sem experiência administrativa, elas trabalhavam na cozinha, mas resolveram encarar o desafio. Saara e Loide decidiram procurar ajuda especializada, no Sebrae de Juazeiro. “Primeiro fizemos um curso de análise e planejamento financeiro, o que abriu nossos olhos já para algumas coisas”, lembra Saara, que recebeu a visita de um consultor do Sebrae, há pouco mais de um mês, pelo Projeto Negócio a Negócio. “A presença do Sebrae na nossa empresa, a Toca da Formiga, foi muito importante porque através de análise descobrimos que estávamos trabalhando sem levar em consideração nossos custos”, revela Loide.

As irmãs estavam vendendo os produtos a preços abaixo do mercado e sem considerar gastos como água, luz ou embalagens. Um cento de coxinha, por exemplo, estava sendo vendido a 25 reais. Após a consultoria do Sebrae o valor foi ajustado para 30 reais. “Não podíamos aumentar muito porque o cliente iria reclamar. Fomos orientadas a fazer isso aos poucos, dentro de uma perspectiva custo-benefício”, diz Saara.

As proprietárias da Toca da Formiga afirmam que só agora começam a ver lucro, já que antes trabalhavam apenas para manter a produção. Elas dizem que trabalhavam muito e não percebiam o resultado financeiro, o que as desagradava. “Em um mês de consultoria, já vimos mudança. A previsão é de que os lucros sejam percebidos com mais facilidade”, fala Loide. A mudança ocorrida na loja Exclusiv, que comercializa roupas íntimas e moda praia, em Juazeiro, também deixou a proprietária, Suelen Medeiros, cheia de expectativas. Ela abriu a loja há dois anos com objetivo de vender roupas no atacado e varejo. Mas, as dificuldades começaram a surgir. Suelen, que é formada em música e nunca havia administrado uma empresa, não sabia como resolver.

“A solução veio numa visita da agente de orientação empresarial do Sebrae, há cerca de um mês”, lembra a proprietária. A missão do agente de orientação é realizar contatos presenciais com empreendedores de pequenos negócios buscando a conexão entre a empresa visitada e o Sebrae, visando estabelecer um vínculo de atendimento continuado que possibilite o crescimento da empresa e o desenvolvimento empresarial do empreendedor.

De acordo com Suelen, só depois do Projeto Negócio a Negócio é que a Exclusiv passou a se estruturar. O foco das vendas que antes era nas classes A, B e C, passou a ser apenas nas classes A e B. A venda de produtos, que antes era no atacado e varejo, passou a valorizar só o varejo. E o lucro, que antes não existia, passou a ser estimado com mais tranqüilidade. Para a consultora do Projeto Negócio a Negócio, em Juazeiro, Maria Carmem Oliveira, casos como o da Toca da Formiga e da Exclusiv mostram que muita gente tem vontade de crescer, monta uma empresa, mas não sabe como gerenciá-la. “É preciso perceber isso, quanto mais cedo for solicitada ajuda técnica, mais rápidos serão os resultados observados na empresa”, explica. “É importante que os donos de micro e pequenas empresas percebam que em se tratando de administração e finanças não dá para arriscar. Assim que eles observam isso surge o primeiro passo para a estruturação da empresa”, complementa. 

Fonte: Agência Sebrae/Juazeiro