RedeGN - Escritor juazeirense participa de encontro literário em homenagem aos 120 anos do Flamengo

Escritor juazeirense participa de encontro literário em homenagem aos 120 anos do Flamengo

Para comemorar os 120 anos de fundação do Clube de Regatas do Flamengo, a diretoria rubro-negra preparou uma série de eventos nos últimos dias 14 e 15 (sábado e domingo), na sede do clube e também no Maracanã, onde aconteceram homenagens a craques do passado e um amistoso internacional entre Flamengo e Orlando City.

No sábado, o Salão Nobre da Gávea recebeu o "Espaço Fla Cultural", que contou uma mostra de troféus, exposição do cartunista Lan e lançamento de medalhas comemorativas do clube confeccionadas pela Casa da Moeda. No mesmo espaço foi promovido o 1º Encontro de Escritores Rubro-Negros com um panorama das obras inspiradas no Flamengo.

O evento foi idealizado pelo escritor e jornalista Luiz Hélio Alves, que também é presidente da Embaixada FLA-Juazeiro/BA. Participaram do encontro grandes nomes da literatura brasileira, dentre os quais Ruy Castro, Marcelo Rosenthal, Ivan Soter, Paschoal Ambrósio, Arturo Vaz, Marcos Eduardo Neves, Eduardo Brocchi, além de novos nomes da literatura rubro-negra, a exemplo do próprio Luiz Hélio, de Marcelo Abinader e de Celso Júnior.

Na abertura do encontro o presidente Eduardo Bandeira de Melo e o presidente do Conselho de Grandes Beneméritos, Walter Oaquim, deram as boas vindas aos escritores. Para o mandatário do CRF, o Flamengo é uma inspiração infinita. "Já li quase todos os livros aqui expostos e fico feliz por tê-los conosco comemorando esses 120 anos de glórias. Nos últimos três cuidamos da parte financeira para reerguer o Flamengo e a partir do ano que vem vamos investir forte no futebol para que vocês possam continuar eternizando na literatura as nossas próximas grandes conquistas", ressaltou Bandeira.

Para Luiz Hélio, idealizador do encontro e autor do livro Mengo Meu Dengo – Paixão Sem Fronteiras, reunir tantos escritores na Gávea numa data tão simbólica para o clube é algo inédito e jamais aconteceu em nenhuma outra agremiação. "Esse é um momento inesquecível, quando estamos reunindo parte daqueles que dedicam suas letras a eternizar as glórias e a própria existência do Clube Mais Querido do Mundo. Tenho muito orgulho de fazer parte dessa trupe", disse emocionado.

Já o renomado escritor Ruy Castro – autor de "Chega de Saudade", das biografias de Nelson Rodrigues e de Carmem Miranda, do "Manual do Mau Humor", além de "O Vermelho e o Negro - Pequena Grande História do Flamengo", não escondeu a felicidade e agradeceu a oportunidade de render homenagens ao clube que tanto ama. "Foi uma ideia maravilhosa essa do Luiz Hélio, prontamente atendida por todos nós e pelo Flamengo. Não me lembro de ter ocorrido algo parecido em nenhum outro clube do país. Mas isso é normal, o Flamengo é tão decantado em verso e prosa porque envolve o Brasil de norte a sul. Poucas instituições são tão perenes e apaixonantes", frisou.

Ruy já esteve em Juazeiro na época de produção de "Chega de Saudade", um dos principais livros sobre a Bossa Nova, ouvindo as histórias sobre a vida de João Gilberto e por pouco retornou para a inauguração da escultura do gênio juazeirense. A participação numa feira de literatura em Lisboa o impediu. "Mas reforcei o convite e ele disse que já está programando para o primeiro semestre do ano que vem, juntamente com sua esposa Heloísa Seixas, prima de Raul e que, segundo Ruy, tem muita vontade de conhecer Juazeiro", revelou Luiz Hélio.

Por Luiz Hélio da Embaixada Fla Juazeiro