RedeGN - ESPAÇO DO LEITOR: AMORES ROUBADOS E OUTROS FURTOS

ESPAÇO DO LEITOR: AMORES ROUBADOS E OUTROS FURTOS

Arquétipos e estereótipos inundam certas produções da Globo nos dias de hoje. O “remake” de Gabriela foi um fracasso. Não dá para comparar o coronel Ramiro Bastos de Paulo Gracindo com o de Antonio Fagundes (também um grande ator). Ou mesmo o inimitável Tonico Bastos de Fúlvio Stefanini. A doce, selvagem e quente Gabriela de Sonia Braga? Ou quem faria uma “Tieta” melhor que Beth Faria ou uma viúva “Porcina” como Regina Duarte? Zeca Diabo e sinhozinho Malta estão em Lima Duarte para sempre. E coronel “Odorico” é o próprio Paulo.

Dias Gomes morreu, e, com ele, a “teledramaturgia” inteligente no Brasil.

Agora vem “amores roubados”? Não existem coronéis modernos produzindo vinhos no vale do São Francisco – imaginário preconceituoso de autores novelescos – os produtores de vinhos do vale, pelo menos os que eu conheço pessoalmente: Tedesco (Botticelli) Graziera, Gualberto (Milano), Sr. Mamoro Yamamoto (criou a única vinícola na Bahia em Casa Nova) são elegantes, civilizados, com um pé na Europa clássica.

Avisem também ao desinformado Murilo Benício que, aquelas belas vinícolas que ele elogiou no lançamento da minissérie lá no Rio de Janeiro, ficam em Casa Nova (BA) e em Santa Maria da Boa Vista (PE) e não em Petrolina.

A “Vênus platinada” deletou Juazeiro do “release”, só falaram muito em Petrolina e Paulo Afonso. Será que o “Bar do Gordo”, “Baia Cook” (onde o Cauã parece ter consumido Isis Valverde) estão em Petrolina ou Paulo Afonso? E esta visão da ponte?  Só com os olhos de “raios-X” do pernambucano Lenine?  E Targino Gondim sempre afirmou que é “peba” de Salgueiro, com o coração pendurado num pé de Juazeiro.

Chico Buarque me deixou assustado!!!

“Será que no Brasil a verdade é uma grande mentira?” Ficção e “licença poética” precisam de certos limites. Não podemos mais emburrecer tanto esta quase nação.

Maurício Dias (Mauriçola) COMPOSITOR