RedeGN - Salitreiros provocam autoridades no aniversário de 10 anos do CBHSF

Salitreiros provocam autoridades no aniversário de 10 anos do CBHSF

Agricultores e agricultoras, estudantes e lideranças do Vale do Salitre, em Juazeiro, realizaram ato simbólico de manifestação durante a abertura da Plenária de aniversário dos 10 anos do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco – CBHSF que está sendo realizada em Petrolina entre os dias 07 e 09 de julho. Na oportunidade, o grupo de 30 pessoas, reivindicou dos governos e órgãos federais representados ações para os problemas da bacia do Rio Salitre, um dos principais afluentes do São Francisco e que hoje se encontra em estado de total degradação do seu leito e margens.

Numa ação que contou com a quebra de potes com lama do Rio Salitre e exposição de faixas, as/os manifestantes cobraram soluções para os problemas que afetam as comunidades há mais de trinta anos. Além das reivindicações para a região pertencente ao município de Juazeiro, a manifestação exigia também a fiscalização e barramento de obras e empreendimentos que vem destruindo o rio, inclusive suas nascentes, ao longo de toda a bacia que compreende nove municípios baianos.

A ação resultou em uma reunião entre uma comissão de salitreiros, Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, secretário de Meio Ambiente da Bahia, Eugênio Spengler, Ministério Público e superintendentes da CODEVASF de Juazeiro e Petrolina.

O ministro disse que recebeu a manifestação com surpresa, mas considera legítima, já que é sabedor dos problemas do Salitre. Na reunião, os representantes de governos e órgãos se comprometeram a avaliar a licença ambiental que garante providências para retorno do curso normal do rio e com a celeridade da implantação do programa Água para Todos nas 58 comunidades do Salitre, em Juazeiro. Além disso, o Comitê da Bacia do Salitre e Ministério Público vão demandar ao Governo do Estado da Bahia estudos apontando problemas e viabilidades existentes relacionadas ao uso da água em toda bacia. De acordo com o ministro, a secretaria de Meio Ambiente da Bahia receberá os estudos e fará termos de referência e o MI dará apoio às ações: “O Ministério da Integração se compromete em apoiar a elaboração dos projetos para apontar essas soluções definitivas que precisam ser encaminhadas”, declarou Fernando Bezerra.

Para uma das manifestantes do Salitre, a agente comunitária de saúde Mineia Clara, o ato cumpriu o objetivo de provocar as autoridades presentes e os participantes de oito estados da bacia do São Francisco. “Nossa intenção era também, mais uma vez, chamar atenção para o descaso com o Salitre e a situação de exploração do São Francisco e do meio ambiente”. Em mais uma ação de desabafo, Toinho Pescador, alagoano que acompanha o Comitê do São Francisco desde sua fundação, no encerramento da programação matutina, criticou a postura das autoridades que se posicionaram a favor do novo código florestal, transposição do Rio São Francisco e grandes obras que impactam diretamente a vida dos povos e o meio ambiente.

Por Érica Daiane