RedeGN - Padre Antônio Moreno 40 anos vida sacerdócio e 70 anos de nascimento

Padre Antônio Moreno 40 anos vida sacerdócio e 70 anos de nascimento

Padre Antônio de Jesus Moreno completa 40 anos de sacerdócio e 70 anos de nascimento. Todos os anos a data é lembrada pelas paróquias, movimentos sociais e sindicatos. 

A ordenação aconteceu no dia 27 de agosto de 1982. Natural de Arari, Maranhão Antonio Moreno nasceu no dia 15 de julho. Exerceu ministério nas paróquias Nossa Senhora das Dores em Petrolina, Paróquia São José, (Dormentes, PE) e São João Batista (Afrânio, PE), Paróquia São João Batista, João de Deus, Petrolina, Paróquia Santa Teresinha (Cohab VI, Petrolina, PE);e Igreja do Bairro José e Maria.

Padre Antonio é doutor em Ciências da Educação pela Universidade Pontifícia Salesiana de Roma, Itália, tendo defendido tese sobre “Educação Profissional e Tecnológica em uma Estratégia de Desenvolvimento Local”. Mestre em Ciências da Educação pela Universidade Pontifícia Salesiana de Roma, Itália;  Mestre em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, Itália; Especialista em Gestão do Desenvolvimento Local pelo Centro Internacional de Formação, OIT (Organização Internacional do Trabalho), Torino, Itália.

Em abril de 1991 ingressou através de concurso no Instituto Federal do Sertão, quando ainda era Escola Agrotécnica Federal Dom Avelar Brandão Vilela. Aposentou-se em julho de 2015.

Militante político de fortes convicções democráticas e populares, exerceu o mandato de vereador pelo Partido dos Trabalhadores no período de 2001 a 2004, destacando-se na luta pela implementação do Estatuto das Cidades e Reforma Urbana em Petrolina.

Confira carta de Padre Antonio:

“O TEMPO DEIXA PERGUNTAS, MOSTRA RESPOSTAS, ESCLARECE DUVIDAS [...] MAS ACIMA DE TUDO, O TEMPO TRAZ VERDADES”! “O TEMPO É MENSAGEIRO DE DEUS” BODAS DE ESMERALDA E BODAS DE VINHO: 40 anos de Ministério Presbiteral, 70 anos de Vida, Dom de Deus. Muitos motivos para festejar, celebrar e AGRADECER a Deus.

Infelizmente já há algum tempo deixei de viabilizarcomemoração de aniversários de ordenação e de vida nas ultimas paróquias por onde passei para evitar ocasiãodo pecado para os habituados à pratica de hipocrisia: cantos, aplausos, “preces” e abraços, para logo depois nos
dias normais espalharem fofocas e maledicências.

A lembrança e comemoração de meus aniversários se restringiram à recepção dos amigos mais próximos que, em geral, me visitam e por ocasião do aniversario aparecem e são sempre bem recebidos. Neste ano, pensei fazer uma exceção para fazer algo maior e mais celebrativo por serem datas marcantes. No entanto, mais do que todos, Deus sabe de tudo o que tem acontecido no mundo e aqui nos últimos quatro anos: “EIS QUE ESTÁ A TERRA ENVOLVIDA EM TREVAS E, NUVENS ESCURAS COBREM OS POVOS”. (Isaias 60,1-6).

O ódio e a intolerância estão presentes em todas as esferas da vida inclusive na Igreja. A respeito da realidade eclesial, para não me condenarem, trago aqui algo que o Papa descreve na sua primeira Encíclica ALEGRIADOEVANGELHO: NÃO AO MUNDANISMO ESPIRITUAL
“o mundanismo espiritual se esconde por detrás de aparências de religiosidade e até mesmo de amor à Igreja, ébuscar em vez da gloria do Senhor, a gloria humana e o bem estar pessoal: como vos é possível acreditar, seandais à procura da gloria uns dos outros e não procuraria a gloria que vem do Deus único?” NÃO À GUERRA ENTRE NÓS

“Quantas guerras por invejas e ciúmes, mesmo entre cristãos” [...] “Muitos cristãos estão em guerra com outros cristãos que se interpõem na busca pelo poder, prestígio, prazer ou segurança econômica”.

Vem intensificar as trevas a Pandemia com o isolamento e o estresse intensificado pela realidade eclesial adversa. Por isso, estou ainda vencendo as sequelas da covid-19 e do Herpes Zoster consequência direta da conjugaçãodedois fatores: idade e baixa imunidade causada pelo acometimento do estresse provocado pela situação vividanaesfera eclesial. Deus me concedeu a graça de não me abater e afundar na tristeza, para a tristeza dos que me odeiam. Convicto coloco em pratica: “Estejam sempre alegres, orem sempre e estejam agradecidos a Deus emtodas as ocasiões.

(1Tesssalonicenseses,, 5, 18). Assim, confiando em Deus, certos de que não existe história muda. “Por mais que queimem, por mais que mintam, ahistória humana se recusa a ficar calada”. Por providencia de Deus, o tempo deixa pergunta, mostra respostas, esclarece dúvidas... mas acima de tudo, o tempo traz verdades” [...] porque o tempo é mensageiro de Deus.

Um grande abraço de Amizade e Amor, Padre Antônio Moreno

Espaço Leitor