RedeGN - HDM reforça cuidados com a saúde mental da gestante e puérpera

HDM reforça cuidados com a saúde mental da gestante e puérpera

Enjoos, cólicas, dores de cabeça, falta de ar e outros sintomas físicos, em geral, fazem parte do quadro gestacional. Mas, não para por aí. A futura mamãe também passa por diversas mudanças hormonais e precisa lidar com um turbilhão de emoções, que vão desde a preocupação com a educação da criança à expectativa de ver pela primeira vez o rostinho do tão esperado filho (a). 

Por isso, o período entre a descoberta da gravidez até o primeiro ano após o parto é considerado o de maior vulnerabilidade para adoecimento psíquico da mulher. É nesta fase que os cuidados com a saúde mental devem ser redobrados.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 20% das gestantes no mundo sofrem com transtornos mentais após o nascimento do bebê. Essa condição muitas vezes dificulta o vínculo entre mãe e filho, prejudicando assim a capacidade de amamentação e cuidados básicos com o recém-nascido.

A depressão pós-parto pode, inclusive, interferir de maneira negativa no desenvolvimento social, afetivo e cognitivo da criança, gerando sequelas na infância e adolescência.

A prevenção, nestes casos, é fundamental para garantir o bem-estar emocional do binômio mãe e filho. Algumas dicas apresentadas pelo Ministério da Saúde e pelo Hospital Dom Malan, referência em saúde da mulher e da criança para a Rede Interestadual de Saúde Pernambuco-Bahia (Rede PEBA), podem ajudar:

1 – As futuras mamães devem praticar atividade física regularmente: Com orientação médica adequada, diversos exercícios podem ser realizados durante a gestação para trazer benefícios físicos, evitar o ganho excessivo de peso e reduzir a ansiedade e o estresse.

2 – Alimentação saudável é primordial: Aumentar o consumo de frutas, verduras e de água durante a gestação estimula o bom desenvolvimento do bebê e também potencializa o bom-humor da gestante.

3 – Momentos de relaxamento e autocuidado também são importantes: As preocupações geradas naturalmente pela gravidez costumam elevar os níveis de estresse. Por isso, é necessário equilibrar as atividades e pedir ajuda de amigos e familiares sempre que necessário.

4 – Evitar cafeína, álcool e drogas é regra número um: Se afaste deles.

5 – Conversar faz bem: Aproveite o tempo com sua família, amigos e com especialistas que a acompanhem no pré-natal, para falar de seus medos e dúvidas.

O Hospital Dom Malan dispõe de apoio psicológico às gestantes e puérperas diariamente. O atendimento é feito de acordo com a demanda e a necessidade do acolhimento deve ser sinalizado à equipe de saúde.  

Na rede assistencial a mulher deve procurar primeiramente a Atenção Básica (Posto de Saúde) para acompanhamento.

Ascom HDM/IMIP