RedeGN - Contrário a volta do futebol neste momento, Roberto Carlos diz: "nosso campeonato é em defesa da vida"

Contrário a volta do futebol neste momento, Roberto Carlos diz: "nosso campeonato é em defesa da vida"

Após o governo do Rio autorizar a volta do futebol no Rio de Janeiro, acendeu a esperança de quem torce pela volta do futebol durante a pandemia. Existem pensamentos que o retorno dos jogos, com todos os critérios de higiene e sem presença do público será benéfico. Outros não pensam assim e acham que o Brasil está atravessando seu pior período frente à Covid-19 e não é o momento da bola rolar.

Um dos maiores interessados sobre a volta do futebol na Bahia, é o presidente da Juazeirense, o deputado Roberto Carlos (PDT) que é contra o retorno das atividades esportivas e foi taxativo:

“A CBF está vivendo em outro planeta. Talvez lá em Plutão, Júpiter, por que na Terra, eles não estão. Fazer qualquer previsão para voltar qualquer campeonato agora é muito prematuro. Ninguém combinou nada com o coronavírus, nesse momento estamos na pior curva da doença. Estão crescendo os infectados, os mortos. Diariamente temos mais de mil mortos. São vidas, são pessoas humanas e a CBF programa retorno dos campeonatos estaduais, isso é uma verdadeira aberração, uma afronta a vida das pessoas”  disse ele.

Perguntado qual a posição oficial do Cancão de Fogo diante do cenário, o presidente respondeu: “A Juazeirense não quer em hipótese alguma voltar enquanto não houver uma segurança da vigilância sanitária e também dos especialistas de saúde. Todas as previsões que o mundo fez, deu errado. Não se tem controle ainda dessa pandemia, jogar com insegurança, não vamos jogar.  Além disso, a Juazeirense não tem mais jogadores. Só temos cinco atletas inscritos na federação, ou seja, 95% do elenco não temos mais contato. Não temos estrutura financeira para retornar, não temos segurança de saúde e nem logística para trazer jogadores de fora. Temos atletas no Pará, Rio Grande do Norte, São Paulo, Rio de Janeiro. Não temos avião, não tem ônibus e esses jogadores chegando aqui em Juazeiro, temos que colocá-los numa casa de apoio, todos comendo, circulando e dormindo no mesmo ambiente. Outro fator importante, quem vai pagar os salários desses atletas? Nossos patrocinadores suspenderam os contratos e não vão renovar mais. Quem vai pagar a arbitragem?” completou.

Perguntado sobre alguma alternativa, Roberto Carlos disse que a melhor coisa a se fazer é anular os campeonatos estaduais: “Em defesa da vida das pessoas, a CBF precisa anular os campeonatos estaduais e os critérios para escolher para os classificados para a disputa das competições nacionais seja pelo ranking da entidade. Não vamos colocar nossa vida em jogo. Os jogos podemos fazer em outro momento, mas a vida só temos uma. Por isso, a Juazeirense é contrária e vou bater nessa tecla até sensibilizar a CBF e a Federação Baiana, por que o nosso campeonato é em defesa da vida e não alegrar torcedor, até por que ninguém pode ir pra estádio. Fazer futebol para quê? Para buscar recursos para a CBF que vem da televisão? Por que os clubes pequenos não tem dinheiro de TV. Como vamos fazer campeonato desse jeito?” finalizou.

Segundo Ricardo Lima, presidente da Federação Bahiana de Futebol, os clubes irão receber ajuda financeira: “Iremos apresentar a eles o que estamos pensando, sabendo que as dificuldades estão para todos, lógico que iremos ajudá-los de alguma maneira” disse o mandatário da federação em entrevista ao Globo Esporte no último dia 04 de junho e reforçou que ainda não tem data para um possível retorno do Baianão que só será efetivado após liberação do governo e das prefeituras municipais onde acontecem os jogos.

Redação redeGN