RedeGN - RODOVIA ASA BRANCA: ANIMAIS SOLTOS NA BR 122 COLOCAM VIDAS EM RISCO

RODOVIA ASA BRANCA: ANIMAIS SOLTOS NA BR 122 COLOCAM VIDAS EM RISCO

A Rodovia Asa Branca é um trecho da BR-122, percorre Ouricuri Pernambuco, via Exu, terra de Luiz Gonzaga, na divisa entre os Estados de Pernambuco e Ceará. Ela foi batizada assim, com o nome de Rodovia Asa Branca para homenagear o rei do baião, Luiz Gonzaga, que também estava presente à inauguração. A poesia da música é um contraste com dezenas de animais soltos vagando nas estradas representando perigo para os motoristas. Quando os animais caminham tranquilamente pelas estradas, a Polícia Rodoviária e os motoristas perdem o sossego.

Quem trafega pela Rodovia Asa Branca, tem que conviver com este problema. Por ser rota de escoamento de produção agrícola e caminho para o Cariri do Ceará, Crato e Juazeiro do Norte, via Exu, Pernambuco, terra de Luiz Gonzaga, o fluxo de veículos é grande o que aumenta os riscos de acidentes. Nem sempre é possível desviar ou parar a tempo. As consequências estão pela estrada e nos números de acidentes. Para quem dirige pelas estradas, os jumentos, bois e bodes representam um dos maiores riscos: surgem de repente, têm movimentos imprevisíveis. 

Quem viaja pelas estradas do Estado de Pernambuco, pode se deparar com animais na pista, uma situação inesperada e perigosa. Para reduzir os riscos de acidentes não existe uma monitorização pelas autoridades. É importante destacar que a legislação vigente estabelece que a responsabilidade civil em caso de acidente causado por animal é do proprietário do animal. O descuido, além dos riscos à segurança, também pode gerar prejuízo financeiro.

Animais na pista é perigo de acidente e até de morte para quem trafega nas estradas. Acidentes envolvendo veículos e animais ocupam o segundo lugar no ranking das principais ocorrências de trânsito nas estradas estaduais. Este tipo de ocorrência perde apenas para  aquelas provocadas por falta de atenção.

O que fazer ao avistar animais na pista: Reduza a velocidade; Nunca buzine para não assustar o animal; Não pisque os faróis ou jogue luz sobre o animal; Feche os vidros do veículo ao passar perto de animais de grande porte; Se for necessário ultrapassar, siga por trás dos bichos; Depois de ultrapassar, sinalize para os motoristas que vêm em direção oposta sobre o perigo, piscando os faróis. Piscar três vezes o farol e posicionar a mão para baixo com quatro dedos abertos indica a presença de animais na pista.

Redação Blog Foto: Ney Vital