RedeGN - PARA EVITAR ACIDENTES NO RIO SÃO FRANCISCO MARINHA INTENSIFICA FISCALIZAÇÕES

PARA EVITAR ACIDENTES NO RIO SÃO FRANCISCO MARINHA INTENSIFICA FISCALIZAÇÕES

Os donos de embarcações de grande e pequeno porte precisam ter cuidado redobrado quando navegam e fazem o uso das águas do Rio São Francisco. Neste final de dezembro e início de janeiro 2020 foi grande o número de acidentes com mortes. Um dos acidentes aconteceu no último dia 24 de dezembro. Por conta disso, a Marinha do Brasil está intensificando suas inspeções de forma preventiva e orienta os tripulantes a exigirem o colete salva-vidas. 

A habilitação dos condutores; os documentos das embarcações; o material de salvamento, como coletes e boias salva-vidas; os extintores de incêndio; as luzes de navegação; a lotação e o estado das embarcações,são algumas das ações da fiscalização.

Um dos principais alertas é sobre a quantidade de passageiros em cada embarcação durante a viagem ou passeio no rio. Com a chegada das férias prolongadas, o número de pessoas que optam em usar os transportes fluviais aumentam. Para garantir uma navegação segura é necessário seguir alguns requisitos básicos de segurança. Entre elas estão observar a lotação máxima de passageiros, se a embarcação é regularizada perante a Capitania Fluvial e dispõe de coletes salva-vidas.

A Marinha do Brasil informou a este Blog Geraldo José que realiza fiscalizações nos mares e águas interiores periodicamente, por meio de equipes de inspeção naval composta por militares das Capitanias, Delegacias e Agências, organizações militares voltadas para esse fim.

De acordo com o site "essas ações são verificadas as condições de segurança das embarcações bem como a respectiva documentação. Também é verificado se os condutores possuem habilitação emitida pela Marinha, que podem ser de Arrais Amador/Motonauta para condução de embarcações de esporte e recreio, e as profissionalizantes, obtidas através de cursos do Ensino Profissional Marítimo, realizados por Organizações Militares da Marinha do Brasil e/ou instituições de ensino credenciadas pela Marinha".

Segundo a autoridade marítima, a principal causa dos acidentes que envolvem embarcações é a falha humana. 

Os fiscais também utilizam etilômetros, conhecidos como bafômetros, para realizar exames nos condutores, que não podem consumir bebidas alcoólicas. São realizadas ações em marinas e clubes náuticos para alertar, coibir e conscientizar as pessoas.

Dados do Departamento de Portos e Costas (DPC) mostra que As lanchas e motos aquáticas são destaques nas estatísticas, conforme informações oficiais.

Ano passado a  Marinha do Brasil lançou a Operação Verão em todo país. O objetivo é intensificar as ações de conscientização e fiscalização do tráfego aquaviário nas áreas de maior concentração de embarcações e banhistas. No Vale do São Francisco, as vistorias são concentradas nas ilhas e balneários do rio, cujo o movimento cresce com as férias e os feriados prolongados.

Neste período aumenta o número de embarcações que trafegam no o 'Balneário da Vovó' na 'Ilha do Rodeadouro' e a Ilha do Maroto'.

Redação Blog Foto: Arquivo TV Grande Rio