RedeGN - Bahia vai assumir a liderança do setor de energia eólica do país ainda neste semestre

Bahia vai assumir a liderança do setor de energia eólica do país ainda neste semestre

A Bahia irá assumir ainda no primeiro semestre deste ano a liderança na geração de energia eólica em todo o país. Atualmente, este   ranking é liderado pelo  Rio Grande do Norte. Segundo dados atualizados, anteontem,  pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Bahia possui 138 parques eólicos em operação, com capacidade total para gerar 3.547 MW de potência.

A Bahia conta com 56 parques em construção (total de 942 MW), sendo que 30 deles ficarão prontos antes de julho deste ano, aumentando a capacidade de geração de energia eólica  em mais 600 MW – o restante deve ficar pronto em 2020. Segundo a Aneel, ainda para a Bahia há outros 35 parques eólicos (660 MW) com construção ainda não iniciada. Quando concluídos, provavelmente em 2023, o estado terá 229 parques com capacidade total para gerar 6.270 MW.

A Bahia tem parques em operação nas cidades de Umburanas, Xique-Xique, Varzea Nova, Bonito, Brotas de Macaúbas, Brumado, Dom Basílio, Caetité, Cafarnaum, Campo Formoso, Casa Nova, Gentio do Ouro, Guanambi, Igaporã, Morro do Chapéu, Mulungu do Morro, Pindaí, Sento-Sé e Sobradinho. Parques em teste, construção ou contratados estão em Igaporã, Caetité, Gentio do Ouro, Licínio de Almeida, Pindaí, Riacho de Santana, Sento Sé, Urandi e Campo Formoso.

Essa quantidade de energia é suficiente para atender a mais de 16 milhões de residências/mês, considerando que a média de consumo de residências do Nordeste é de 120 kWh/mês. Os investimentos totais na Bahia, até 2023, devem ficar em torno de R$ 7,49 bilhões, com a geração de aproximadamente 26,7 mil empregos em toda a cadeia produtiva, sobretudo em cidades e comunidades rurais próximas aos parques.

Diretora de Desenvolvimento de Negócios da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) da Bahia, Laís Maciel observa que a liderança da Bahia já poderia ter ocorrido em 2018, uma vez que os projetos em construção estão com atraso. Segundo ela, “a maioria dos projetos deveria estar concluída em maio de 2018”, e outros “ainda entrarão em janeiro deste ano, conforme prazos de suprimento de energia dos leilões”.

Atualmente, há um parque solar na Bahia em construção em Casa Nova. A secretária de Desenvolvimento Econômico, Luiza Maia, disse que “as energias renováveis são um bom exemplo do constante esforço feito pelo governo na interiorização dos investimento”. “A Bahia foi abençoada com ventos constantes e unidirecionais e um excelente nível de radiação solar. O que o governo tem feito é incentivar e desenvolver essas vocações naturais na busca de alternativas limpas para geração de emprego e renda”, afirma a secretária. 

Correio Bahia Foto: SDE