RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 372 registros para a palavra: Velho chico

Agricultura familiar do território Velho Chico conta com R$ 466 milhões em investimentos

O território de identidade Velho Chico, composto por 16 municípios, já recebeu mais de R$ 466 milhões em investimentos para o fomento à produção rural. Os recursos são do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

No território, uma das organizações produtivas da agricultura familiar que se destaca é a Cooperativa Agropecuária dos Agricultores e Apicultores do Médio São Francisco (Coopamesf), que inaugurou, recentemente, um entreposto de produtos das abelhas, em Ibotirama. O empreendimento beneficia e comercializa a produção de apicultores e apicultoras de toda a região...

Atingido por barragens duas vezes, o município de Glória, na Bahia, sediará campanha “Eu viro carranca para defender o Velho Chico”

Escolhida cidade-sede no Submédio São Francisco para a 9ª edição da campanha Eu viro carranca para defender o Velho Chico, Glória é um município baiano localizado a 514 km da capital Salvador.

Banhada pelas águas do Rio São Francisco, a cidade, que guarda uma história de resiliência, já foi atingida por duas barragens, Moxotó e Itaparica, sendo a primeira, de acordo com relatos dos moradores, a que provocou maior impacto no seu território, inundando povoados, dentre eles o Povoado Barra e a antiga sede do município...

Campanha “Eu Viro Carranca para Defender o Velho Chico” é apresentada durante coletiva de imprensa

Na quarta-feira (18), membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco participaram de uma coletiva de imprensa, em Ouro Preto (MG). A intenção foi falar sobre a campanha anual em Defesa do Rio São Francisco, a Campanha Vire Carranca, sobre as Expedições Científicas no Baixo e no Submédio São Francisco e sobre o IV SBHSF, entre outros assuntos importantes.

Estiveram presentes: José Maciel Nunes de Oliveira, presidente do Comitê; Marcus Vinícius Polignano, vice-presidente do Comitê; Cláudio Ademar da Silva, coordenador da Câmara Consultiva Regional do Submédio São Francisco e Emerson Soares, professor da Universidade Federal de Alagoas e coordenador da Expedição Científica do Baixo São Francisco...

Dia 18 de maio será lançada a Campanha "Eu viro carranca para defender o Velho Chico"

No próximo dia 18 de maio será lançada a Campanha "Eu viro carranca para defender o Velho Chico", a Expedição Científica, que este ano se amplia e chega ao Submédio São Francisco, e o Simpósio da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, que reunirá os mais renomados cientistas e acadêmicos da bacia para o debate e a busca de soluções para os problemas que afetam o manancial.

A coletiva será realizada no dia 18 de maio, às 13h30, em Ouro Preto (MG). O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, José Maciel Oliveira, irá apresentar a campanha e falar sobre os projetos do CBHSF. ..

Aula samba de gafieira é tema do projeto de extensão Dança no Velho Chico neste sábado (30)

Para ensinar as técnicas do samba de gafieira, o projeto de extensão Dança no Velho Chico, da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), realiza neste sábado, 30 de abril, uma aula de dança a partir das 14h30, em frente à biblioteca do Campus Sede, em Petrolina (PE). 

A aula será ministrada pelos professores do projeto Geison de Souza Duarte e Tracy Nathalia Silva Torre, integrantes do grupo de dança Sertão Pé Quente. Será exigido dos participantes o comprovante de imunização contra a Covid-19...

Projeto Dança no Velho Chico está com inscrições abertas para aula de samba de gafieira

Para ensinar as técnicas do samba de gafieira, o projeto de extensão Dança no Velho Chico, da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), realizará mais uma aula no dia 30 de abril.

A aula de dança acontecerá a partir das 14h30, em frente à biblioteca do Campus Sede, em Petrolina (PE). As inscrições estão abertas e podem ser realizadas até as 80 vagas serem preenchidas...

Primeira aula presencial do projeto de extensão Dança no Velho Chico acontece neste sábado (19)

O projeto de extensão Dança no Velho Chico, da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), que oferece aulas de dança de salão para a comunidade, entra numa nova fase e passa a atuar no formato presencial a partir deste mês.

A primeira aula acontecerá neste sábado (19), às 15h, em frente à biblioteca do Campus Sede, em Petrolina (PE), e será ministrada pelos professores do projeto Geison de Souza Duarte e Tracy Nathalia Silva Torre, integrantes do grupo de dança Sertão Pé Quente. Esta aula, que está com as vagas esgotadas, irá reunir cerca de 40 casais para aprender os princípios do forró...

Vida Renasce no Velho Chico: Rio São Francisco testemunha o milagre dos peixes

Moradores de Pirapora, no Norte de Minas, se debruçam à beira do Rio São Francisco, na área urbana da cidade, para apreciar um espetáculo da natureza: a subida de uma grande quantidade de peixes em direção à cabeceira do rio para a reprodução.

No fim de semana, a piracema, como é conhecido  o fenômeno, favorecido pela enchente do rio, revelou o aumento dos cardumes no Velho Chico, comemorado pelos ambientalistas e pescadores...

Com apoio da Prefeitura de Juazeiro, primeira etapa do Circuito de Maratonas Aquáticas Velho Chico acontecerá neste domingo

Juazeiro será palco neste domingo (30), a partir das 8h, do Circuito de Maratonas Aquáticas Velho Chico. Com o apoio da prefeitura, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes (Seculte), o evento - que é uma realização da Arca Sport - terá um percurso de 3,5 km nesta primeira etapa, intitulada 'Travessia do Cari'.

O percurso vai da Colina do Rio até a Kaiakeria Arca Sport, na Orla, e conta com 150 participantes. O objetivo do evento é mobilizar o esporte, fomentar a natação, que é um dos principais esportes da região, além de aumentar a qualidade de vida através do Rio São Francisco...

Membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco afirmam que o momento de cheia do Velho Chico exige prudências

A bacia do Rio São Francisco está em condição de cheia em função das fortes chuvas nos primeiros dias do ano em Minas Gerais e cidades no oeste da Bahia. A situação preocupa as localidades de ribeirinhos que vivem às margens do Velho Chico e seus afluentes. 

Essa preocupação foi discutida na tarde de ontem (21), no Programa Geraldo José, transmitido na Rádio Juazeiro Am. Alegrias e problemas causados pela cheia do Rio São Francisco foram os dois temas mais ouvidos. O programa teve a participação dos membros do Secretário do Comitê da Bacia Hidrográfica  do Rio São Francisco, Almacks Luiz Silva e do coordenador da Câmara Consultiva Regional do Submédio São Francisco,  Claúdio Ademar...

Velho Chico: Primeira Expedição Científica do Submédio São Francisco tem comissão organizadora definida

Com foco na realização da primeira Expedição Científica do Submédio São Francisco, a foi realizada no dia 19 de janeiro, uma reunião virtual para definir os integrantes da comissão organizadora do evento. O objetivo é realizar a expedição na região do Submédio São Francisco no segundo semestre de 2022.

“A realização de expedições científicas é de indiscutível relevância para a gestão dos recursos hídricos na bacia do Rio São Francisco, a medida que possibilita a condução de diagnósticos e estudos essenciais para o planejamento dos usos e de programas de revitalização, em uma região fortemente antropizada e com conflitos de uso que podem comprometer a sustentabilidade futura dos diversos usos”, explicou o coordenador da Expedição e secretário da Câmara Consultiva Regional do Submédio São Francisco, Abelardo Monteiro...

Cheia Rio São Francisco: água já atinge pista cooper em Juazeiro. Bairro Angari, Ilha do Rodeadouro nível da água muda cenário a cada dia

A vazão da barragem Sobradinho continua subindo e com isto nesta terça-feira (18), a água já atinge alguns trechos da pista de cooper em Juazeiro. A REDEGN também visitou os moradores, pescadores do bairro Angari e constatou que água já alcança a porta de algumas casas.

Na Ilha do Fogo e a Ilha do Rodeadouro a água subiu bastante. No ponto localizado no Bar do Rodolfo mostra como a cheia do Rio São Francisco torna o rio São Francisco novamento pujante...

Pujante, o Velho Chico já começa a invadir áreas próximas às suas margens, em Juazeiro. Veja as imagens 

Com vazão anunciada de 1.300 m³/s (metros cúbicos por segundo) em Sobradinho, já nesta quarta-feira (12), o Rio São Francisco já começou a tomar corpo, saindo do seu leito habitual, ocupando parte das margens, as chamadas vazantes, mas também ocupando áreas construídas mais próximas da beira.

Imagens captadas hoje pele colaborador André Sampaio, mostra área de barraca na Ilha do Rodeadouro, principal balneário turístico de Juazeiro-Ba, já tomada pelas águas do Velho Chico, que deve ganhar mais corpo ainda a partir desta sexta-feira (14), quando a vazão deve chegar a 1.800 m³/s, conforme relatório da Chesf...

Nara Couto é atração desta segunda-feira na Aldeia do Velho Chico

Com o tema “O Agora nos Espera: é preciso reencantar a vida!”, a 17ª edição da Aldeia do Velho Chico – Festival de Artes do Vale do São Francisco , foi oficialmente aberta no domingo. Logo cedo, às 10h, o público lotou o parque aquático do Sesc, para aproveitar o Sesc Lazer especial, ao som de Temir (Petrolina-PE).

Às 16h, na orla da cidade, o Reisado da Mata de São José (Orocó-PE)  abriu a programação, seguido da performance “Guardiões do Velho Chico”.  Logo depois o cortejo de barcos, tendo à frente o Barco Nilo Brasileiro, navegou pelas águas do Rio São Francisco, com Afoxé Filhos de Zaze (Juazeiro/BA) e Samba de Véio da Ilha do Massangano (Petrolina/PE)...

"Temos que lutar contra esse a construção de uma nova Usina Hidrelétrica que coloca em risco o Velho Chico e o meio ambiente", diz secretário do CBHSF

A diretoria do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) e a coordenação da Câmara Consultiva Regional (CCR) Alto São Francisco se reuniram com o coletivo Velho Chico Vive para articular ações de mobilização contra a construção da Usina Hidrelétrica (UHE) Formoso, na região de Pirapora.

Há quinze meses, ribeirinhos e artistas da região onde se pretende construir a UHE montaram o movimento coletivo Velho Chico Vive para denunciar os impactos da construção da hidrelétrica e defender o Rio São Francisco. Desde então, o coletivo vem debatendo os impactos da obra, as consequências da barragem para a bacia do Velho Chico e as providências que já foram tomadas para tentar impedir a construção da UHE e o que ainda pode ser feito...

Destaque da Bienal Internacional do Livro no Recife, Victor Flores lança Tita e o Mistério do Velho Chico

Primeira publicação da ararinha-azul mais simpática do Vale do São Francisco é destinada ao público infanto-juvenil. No dia dedicado à garotada, Victor Flores deu um presente para as crianças de todo o Brasil, em especial as pernambucanas. Fechando o último dia da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, no Recife, o ambientalista de Petrolina lançou, ontem  terça-feira (12), o seu primeiro livro infanto-juvenil: Tita e o Mistério do Velho Chico.

A obra serviu como base para uma palestra de 40 minutos em que Victor destacou a importância da valorização da caatinga, habitat natural da ararinha-azul, a partir da visibilidade da fauna local, através de narrativas que valorizam a cultura sertaneja...

Livro: Tita e o Mistério do Velho Chico é tema de painel de educação infantil na Bienal

O dia 12 de outubro de 2021 ficará marcado na história da ararinha mais simpática do Vale do Francisco. Acompanhada de uma turminha pra lá de especial, a Tita pousa na capital pernambucana, Recife, em plena XIII Bienal Internacional do Livro de Pernambuco.

Orgulhosamente, o ambientalista Victor Flores, lança seu primeiro livro infanto-juvenil: Tita e o Mistério do Velho Chico. A solenidade vai ocorrer durante a plataforma principal de lançamentos, dentro da programação da Bienal, a partir das 15h, no Centro de Convenções de Pernambuco...

ARTIGO - Velho Chico: O grande homenageado!

O Rio, Juazeiro/Petrolina e o parreiral Salve, salve 4 de outubro de 1501! Nessa data, há 520 anos, o navegador genovês Américo Vespúcio, ao se encantar diante do esplendor da foz daquele rio belíssimo, batizou-o com o nome do Santo do Dia, ou seja: SÃO FRANCISCO. Não imaginava o navegador, contudo, que aquelas águas encerravam no Oceano Atlântico uma brilhante trajetória de 2.863 Km, iniciada após a sua nascente histórica na Serra da Canastra, no município de São Roque de Minas, centro-oeste de Minas Gerais.

A partir daí segue no seu curso garboso e altaneiro através dos Estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, e entre os Estados de Sergipe e Alagoas, onde conclui no Oceano todo o seu percurso, após passar por 521 municípios...

As belezas do Rio São Francisco. Opará. Velho Chico

O São Francisco é o maior suporte hídrico de desenvolvimento econômico e social da região nordeste, suas belezas cênicas e paisagísticas proporcionam serviços ecossistêmicos de valoração sentimental imensurável. O Velho Chico é cultura, é poesia, é encanto do nascer ao pôr do sol. Suas águas e sua flora são berçários para uma diversidade de vida, ele é proteção, é abrigo, é um gigante que serve ao seu povo. 

Um rio fonte de vida e de inspiração a todos que o conhecem. Da nascente à foz o Velho Chico transmite história, encantos e grandes emoções. Suas belezas estão representadas na arte, nas histórias do cangaço, no sentido religioso pelo próprio nome do santo São Francisco, nas lendas populares, no amor, nas músicas e nos diferentes olhares, vivências, sentimentos e mistérios...

“NÃO DEIXE O RIO MORRER”: Fonte de renda e vida, Rio São Francisco completa 520 anos e carece de políticas de revitalização

“Não deixe morrer / Não deixe o rio morrer / Se não o que será de mim / Que só tenho esse rio pra viver”. Esse trecho da música “Boato Ribeirinho”, de Wilson Duarte, Nilton Freitas e Wilson Freitas, lançada há quase 20 anos, parafraseia uma dura realidade do nosso Velho Chico, que celebra seus 520 anos neste dia 4 de outubro. A derrubada de sua mata ciliar, o assoreamento e os esgotos que deságuam todos os dias no rio, preocupam ambientalistas, que atentam para a necessidade, cada vez mais urgente, de políticas de revitalização.

As águas do Rio da integração nacional nascem na Serra da Canastra, que fica no município de São Roque, em Minas Gerais e percorrem a Bahia, o Pernambuco, Alagoas e Sergipe, até desaguar no mar. São cerca de 2,8 mil quilômetros de extensão, sendo fonte de vida para muitas comunidades ribeirinhas. Mas, o Velho Chico sofre com um grave e preocupante problema de degradação, cada vez mais evidente...