RedeGN - Sempre ligado.

Foram encontrados 389 registros para a palavra: Agenor Santos

ARTIGO: A TORRE DE BABEL E OS NOVOS TEMPOS

A todo aquele que escreve é dado o direito de hibernar voluntariamente por algum tempo, não abandonando a caneta como se dizia no passado, mas nos dias de hoje seria como dando um descanso ao PC. Contudo existem outras razões e formas de hibernação temporária, entre as quais pode ser permitido ao pensamento o direito a reflexões sobre variados temas, o que não significa a quebra de compromissos ideológicos, mas o ajustamento das ideias dentro do turbilhão de acontecimentos do dia a dia.

O quadro político nacional na recente eleição municipal consolidou a convicção de que tudo vale para se manter ou atingir o poder, quando os princípios ideológicos são esquecidos ou colocados em segundo plano. Não há necessidade de identificar ou localizar cada caso porque as coligações esdrúxulas foram generalizadas no plano nacional, com sucessos e derrotas frustrantes, mesmo porque não é fácil falar a mesma língua, nestas circunstâncias. Essa convivência política conflitante, caracterizada pela dificuldade de comunicação entre as partes coligadas, faz-me lembrar de um episódio bíblico em que Deus interrompeu a edificação pelo homem da Torre de Babel, que configurava a ânsia de demonstrar poder e um momentâneo desvio aos princípios divinos. Por isso no Livro do Gênesis, há o registro de que Deus implantou a “confusão de línguas”, oque gerou a dificuldade de intercomunicação e inviabilizou a continuidade do projeto, surgindo daí a diversidade de línguas ainda hoje existente no mundo. O que se viu em muitos quadrantes do Brasil de hoje foi uma confusão semelhante, sem um ordenamento do pensamento e da linguagem, ou fidelidade a princípios, face à ascendência predominante das conveniências pessoais e políticas...

ARTIGO: AQUECIMENTO GLOBAL

Adm. Agenor Santos

A comunidade científica tem se preocupado muito com o aquecimento global, na medida em que a irresponsabilidade do homem não tem limites na permanente produção de dióxido de carbono e outros gases que criam o chamado “Efeito Estufa” e altera o equilíbrio da atmosfera. Imaginar que nos últimos dias a América do Norte registrou temperaturas de até 50º célsius e no Paraná desceu a 1º, é natural que a humanidade comece a se preocupar do que está por vir, na desertificação das florestas, no esgotamento dos rios, na inundação das cidades, na falta de alimentos, etc...

ARTIGO: UNIDOS OU PART.....IDOS?

Adm. Agenor Santos

Mesmo diante de “um longo e tenebroso inverno”, ou pior, de uma longa e tenebrosa seca, quando o coração do sertanejo se encontra entristecido sob a dor profunda causada pela imagem debilitada dos seus rebanhos, alquebrada pela sede e pela fome, ainda assim as intempéries do tempo não afetaram as instituições políticas que reuniram forças para sobreviverem até a chegada das tradicionais e históricas convenções. Não deixa de ser um fenômeno admirável esse poder de superação e alheamento que conduz o cidadão a falar mais da própria política do que das consequências da seca sobre a vida das pessoas, ou seus efeitos danosos à economia sertaneja...

ARTIGO: Um novo fim

Adm. Agenor Santos

Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim. (Chico Xavier)..

Artigo - CPI: O direito de ficar calado

Nos últimos dias a frase mais emblemática que se ouviu neste Brasil e que marcou profundamente os sentimentos de revolta de quantos a ouviram, seja através dos jornais ou mesmo assistindo à TV Senado, foi: “Exerço o direito constitucional de ficar calado”. Pasmem! Se a frase fosse pronunciada por um cidadão de bem, de moral ilibada, conduta irrepreensível, e diante de inquisidores que injustamente achacassem a sua moral perante a sociedade, tudo bem que se tenha um princípio do direito constitucional que assegure a proteção desse injustiçado. No entanto, estamos diante de um prisioneiro, conduzido à audiência algemado e sob grande escolta, que desmoraliza uma instituição composta por Senadores e Deputados, e ainda invoca, repetidamente, com leve ar de risos, a proteção e o direito de ficar calado assegurado pela Carta Magna aprovada por essa mesma instituição! Impossível de entender!

Antes de o Congresso Nacional pensar na criação de qualquer nova CPI deve urgentemente reformar a Constituição Federal, com o objetivo de criar os mecanismos adequados para uma investigação com um mínimo de dignidade e com uma dose de respeito do depoente pela instituição que o convocou. Naturalmente, se essa instituição pretende continuar com o modelo de Comissão Parlamentar de Inquérito-CPI...

A política e o teatro

  Os políticos e as fraldas devem ser mudados frequentemente e pela mesma razão. Escritor Eça de Queiroz

No cenário da disputa política são muitos os atores que se apresentam para a montagem da grande peça eleitoral, cujas atitudes e comportamentos refletem, em muitos momentos, todas as características inerentes aos espetáculos do verdadeiro teatro. Tem artistas veteranos em fim de carreira, atores jovens ainda imberbes ou de meia idade, e novatos estreantes nos palcos. Tem os que se tornam astros, outros que não passam de meros coadjuvantes. Alguns insistem em se manterem ativos nos palcos por toda a vida, outros se recolhem a posições de direção de novos espetáculos, transferindo experiência e ensinamentos aos mais jovens.

A analogia entre a política e o teatro me parece bastante pertinente, visto que o seu universo está composto por personagens que muito se assemelham, dependendo, apenas, da atitude de cada um. Já citei em algumas crônicas e não me canso de repeti-la com frequência em todas as rodas em que se fala de política, pelo que representa de verdade, a frase do saudoso amigo Edson Borges Rodrigues, o “Edinho da Farmácia”, ex-prefeito de Uauá, que dizia: “Seu Agenor, o poder é sedutor!”. E esta sedução tem contagiado muita gente!..

CONVIVENDO COM AS DIFERENÇAS

"Há duas coisas que da minha mente não sai: a gente mata vai preso e a morte mata e não vai". Autor desconhecido. Adágio citado por: Edmundo “Cupiera” Dias Santana, de Uauá.

O adágio popular, que me foi narrado pelo velho amigo Edmundo “Cupiera”, e lembrado pelo Coronel Jerônimo Ribeiro (95 anos), conduziu-me a fazer uma analogia com fatos correntes de injustiças que ocorrem no dia a dia, principalmente nos episódios que retratam o preconceito social, lamentável privilégio espúrio não apenas das pessoas físicas, mas que atinge, também, as instituições...

Luar do Sertão

Embora cearense no sobrenome, foi um maranhense de São Luis que exaltou com singela e rara exuberância as inolvidáveis belezas do Luar do Sertão. Quem, em algum momento da vida, já não cantou com enlevo e romantismo os versos de Catulo da Paixão Cearense, verdadeiro hino de louvação ao sertão? “Não há, ó gente não há, luar como este do sertão” traz o estigma da paixão profunda pelos encantos das terras semi-áridas do sertão, que não têm as águas verdes do mar a banhá-las, mas tem a noite iluminada pela celestialidade dos astros.

A noite, quando escura é o apanágio dos fracos e dos possuídos por inconfessáveis propósitos; quando sob o brilho suave do luar se torna o aconchego dos boêmios e românticos, envolvidos pelas doçuras do amor...

“O poder é sedutor”

O Bacharel em Administração de Empresas e Chefe de Gabinete da Prefeitura de Uauá, Agenor Santos é o mais novo colaborador do blog com artigos sobre os variados temas. O primeiro deles versa sobre o poder e sua sedução. Confira:

 “O poder é sedutor”..