RedeGN - Mais de 160 pessoas são atendidas  durante Caravana da Saúde no Alto do Cruzeiro  em Juazeiro 

Mais de 160 pessoas são atendidas  durante Caravana da Saúde no Alto do Cruzeiro  em Juazeiro 

Nesta quarta-feira (15) os  moradores do bairro Alto do Cruzeiro receberam a 165º edição da Caravana da Saúde. O programa criado  em 2016 tem como objetivo reduzir as demandas reprimidas de guias para especialidades médicas e realização de exames. 

Foram ofertadas consultas com endocrinologista, cardiologista, psicóloga, atendimentos odontológicos, realização de exames laboratoriais e eletrocardiograma, além dos atendimentos com clínico geral. Ao todo 166 pessoas tiveram atendimentos na unidade. 

A agricultora Damiana Rejane  Nascimento  Silva aproveitou  a caravana  para fazer  os exames. “Cheguei  cedo no postinho, fiz  teste de glicemia, aferi minha  pressão e vou passar pelo médico. Precisamos de cuidados com a  saúde, pois sem ela, não conseguimos viver”, explicou.  

Outra moradora satisfeita com a ida da Caravana da Saúde foi a dona de casa Maria Vilani Lacerda Dias que foi com a família para a unidade de saúde. “Trouxe meu marido e minha filha que passaram pelo dentista e fizeram exame laboratorial. Eu passei pelo clínico,  cardiologista e psicólogo. Aproveitamos  a oportunidade para e fizemos tudo que precisávamos. É  sempre  bem vindo programas como este”, descreveu.  

Presente em todas as edições da Caravana da Saúde, a médica  e vice-prefeita Dulce Ribeiro, fala dos cuidados com os atendimentos  na atenção  básica, “O posto de saúde é a porta de entrada para acolher as demandas da comunidade. O objetivo da caravana é proporcionar mais conforto e qualidade no atendimento aos moradores dentro da própria unidade do bairro. Os serviços especializados visam desafogar  as demandas  reprimidas de cada unidade e é um prazer estar presente atendendo semanalmente todas as pessoas”, concluiu.

Desde sua primeira edição em 2016, o programa Caravana da Saúde já atendeu mais de 38 mil pessoas e tem demandas de cardiologista e endocrinologista zeradas em inúmeras unidades de saúde de Juazeiro.

Débora Sousa/SESAU