RedeGN - Imprimir Matéria

Caprinovinocultura de Juazeiro e Casa Nova ganha projeto piloto de sanidade

06 de Oct / 2010 às 12h40 | Política

Desenvolver a caprinovinocultura no Estado, promovendo a sustentabilidade do negócio, inserindo a defesa agropecuária, principalmente para o pequeno produtor. Esse é um dos objetivos do Projeto Piloto de Sanidade dos Caprinos e Ovinos cujas propostas serão debatidas em uma reunião técnica até o próximo dia 8, em Salvador, pela Secretaria da Agricultura, Agência de Defesa Agropecuária da Bahia, Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb) e Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). 

A Bahia ocupa o primeiro lugar no ranking nacional na produção de caprinos com 2 milhões de cabeças e o segundo rebanho de ovinos com 2,6 milhões.  Após a implantação da Câmara Setorial de Caprinos e Ovinos do Estado, a inserção do segmento da defesa agropecuária na cadeia produtiva da caprinovinocultura aponta a intenção do governo em estimular a exploração do setor não como atividade de subsistência, mas sim dentro de um aspecto econômico, gerando emprego e renda. 

O secretário estadual da Agricultura, Eduardo Salles participou da abertura do encontro, ontem, (5), e ressaltou a importância da reunião, durante a qual serão definidas medidas e ações conjuntas de defesa capazes de promover o desenvolvimento do setor. “A agropecuária precisa de ações que sejam inclusivas e, por essa razão, desejamos oferecer assistência técnica e defesa agropecuária ao alcance de todos”, afirmou. 

Na programação do encontro estão previstas ainda visitas técnicas aos municípios de Valente, Juazeiro e Casa Nova, para avaliar, in loco, as reais demandas e desafios da região responsável por 40% do rebanho estadual. Estudos realizados pelas entidades envolvidas no assunto avaliam propostas concretas de melhorias para a atividade e já podem contar com o Laboratório de Sanidade Animal e Vegetal da Adab/EBDA para a realização de exames contra enfermidades como Brucelose Ovina, parasitoses gastrointestinais e CAE entre outras.

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.