RedeGN - Imprimir Matéria

ARTIGO - CORONEL JERÔNIMO RIBEIRO: UM HOMEM À FRENTE DO SEU TEMPO!

04 de Feb / 2015 às 23h00 | Espaço do Leitor

A temperatura no dia era de muito calor. O céu escondeu a sua beleza habitual, cobrindo de nuvens levemente escuras, temporariamente, a beleza do seu azul celeste. Embora tenha a convicção de que nada acontece sobre a terra sem a permissão do Criador de todas as coisas, era visível que até as principais criações divinas – clima, sol, céu, nuvens, as pessoas, os pássaros – esboçavam profunda tristeza pela constatação de que chegara a hora de um ser muito especial que, pela sua vida e obra, estava deixando em estado de comoção toda uma comunidade. Era o dia 29 de janeiro de 2015, às 07:15 da manhã. Partiu para a eternidade o MEU AMIGO E GURU: Coronel JERÔNIMO RIBEIRO, aos 98 anos!

A comunidade de Uauá tem todos os motivos do mundo para derramar lágrimas nessa data, porque deixou a sua terra, a sua cidade querida e o seu povo, o seu mais imponente e respeitável cidadão. Foram anos repletos de muita história para contar; experiência, integridade, dignidade, cultura, poesia que aflorava com abundância em palavras cheias de sabedoria! Autodidata das letras, não precisou esquentar os bancos das faculdades para falar como escritor e acadêmico. Ouvi-lo falar ou declamar longos versos, era como sentir o som agradável das águas de um manancial que banha com suavidade as pedras de uma cachoeira, em seguida projetando-se em queda livre, sonora e linda, como a proclamar os encantos da vida!

Além de ter sido uma incontestável liderança política nessa sua quase secular trajetória, recheou a sua laboriosa história de vida com quatro mandatos como Prefeito de Uauá. QUATRO! Para os mais jovens é importante registrar em que tempo isso ocorreu: de 1948 a 1951; de 1955 a 1959; de 1962 a 1966; e de 1970 a 1972. Existe prova de capacidade e liderança mais contundente que esta, numa época de grandes dificuldades, em que a luta pela sobrevivência era sofrida, em que os recursos técnicos e financeiros eram ainda um sonho? O Fundo de Participação dos Municípios-FPM (criado em 1965 - só alcançou o seu último mandato); Programas Sociais de Políticas Públicas e outros recursos que hoje inspiram a luta política e irrigam as Prefeituras de muitas verbas para a realização de obras de construção de Quadras Esportivas, Bibliotecas Públicas, Prédios Escolares, Postos de Saúde, campos de futebol, calçamentos, praças e estradas, sequer passavam pelo imaginário de qualquer mortal de então! As viagens à Bahia (como no interior chamavam antigamente a nossa capital do Estado,) para visitar deputados ou mesmo S. Excia. o Governador, eram feitas em caminhões, quando não algum trecho percorrido em lombos de burros, e que demandavam dias para realizá-las.

Como os tempos mudaram! Hoje o prefeito viaja em carros importados e com motorista (ou em aviões); já não se quer andar sobre cascalho, mas asfalto; se não deseja viajar, fala pelo celular, de qualquer lugar; e o computador, tem melhor Assessor que ele? Usa-se a internet para elaborar e encaminhar Projetos, e ainda para monitorar todos os passos desse Projeto, descobrindo onde estão os recursos federais ou estaduais que podem ser utilizados! Como no seu tempo era tudo tão diferente e tão difícil, hein meu Coronel Jerônimo?! Eu queria ver tantos candidatos de hoje brigando pelo cargo de Prefeito, na sua época...! Esta analogia dos diferentes tempos objetiva mostrar a verdadeira dimensão e grandeza desse grande homem, legítimo exemplo de uma vida honrada e cuja memória haverá de se constituir numa referência permanente para aqueles que almejarem fazer alguma coisa por esta terra. Deixou-nos “o último Coronel dos Sertões de Canudos”, conforme o homenageou o poeta Basílio Gonçalves, BGG, seu filho adotivo por opção de carinho e amor.

Na celebração final muitos falaram com a voz embargada e soluçante. Optei pelo silêncio. Preferi guardar na lembrança a imagem viva e inspiradora do meu conselheiro e guru, e as boas recordações de alguém que amava a sua terra com honestidade e pureza. O meu abraço com muito afeto e carinho a toda a Família Jerônimo Ribeiro, à qual dedico grande respeito.

Autor:   Adm.  Agenor Santos, Pós-Graduação Lato Sensu em Controle, Monitoramento e Avaliação     no Setor Público – Salvador – BA.

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.