RedeGN - Imprimir Matéria

Ministério da Saúde lança nova campanha de doação de sangue

13 de Jun / 2014 às 13h00 | Política

Uma nova campanha de incentivo à doação de sangue foi lançada no país esta semana pelo Ministério da Saúde. A meta do órgão é aumentar continuamente a quantidade de doadores de sangue no país e, também, comemorar o Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado neste sábado (14). O slogan da campanha é o mesmo da anterior: “Seja para quem for, seja doador”.

A deputada estadual Graça Pimenta (PMDB), profissional de saúde e vice-presidente da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa (AL), apoia a campanha e reforça à população a importância da doação de sangue. “Sempre friso que doar sangue é um ato simples, de solidariedade, que pode salvar vidas. Tantas pessoas precisam de sangue, neste momento, em todo o país... Aqueles que se enquadram nos requisitos estabelecidos para doar sangue e ainda não doaram podem refletir sobre a importância deste gesto. Quero reiterar que estamos em período de Copa do Mundo e os festejos juninos estão se aproximando. Esses eventos nos deixam em alerta, pois a quantidade de pessoas que necessitam de doação de sangue pode aumentar, principalmente em nosso Estado”, salienta a parlamentar.

Atualmente são coletadas, no país, cerca de 3,6 milhões de bolsas/ano, o que corresponde a 1,8% da população doando sangue. Vale ressaltar que, em 2012, o Ministério da Saúde reduziu a idade mínima de 18 para 16 anos - com autorização dos pais ou responsáveis. Outros dados importantes apontam que, entre 2003 e 2013, houve aumento de 84% no número de transplantes, saindo de 12.722 para 23.457; 619% em cirurgias, passando de 12,3 milhões para 88,9 milhões; e 627% em atendimentos de urgência, saltando de 898,2 milhões para 9,1 bilhões de procedimentos. Vale ressaltar ainda que, no final do ano passado, o Ministério da Saúde publicou portaria que tornou obrigatória a realização do Teste NAT (Teste de Ácido Nucleico) em todas as bolsas de sangue coletadas no país.

Dados do órgão apontam que, no Brasil, 64,8% são doadores do sexo masculino e 35,1% são do sexo feminino. A faixa etária que mais realiza doações vai de 18 a 29 anos (41,3%). As demais faixas, acima dos 29 anos, correspondem a 58,6% das doações. As pessoas que desejam doar sangue devem apresentar algumas condições básicas, dentre elas ter boa saúde, possuir entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos; pesar no mínimo 50kg, estar descansado - ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas; estar alimentado - evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação; e apresentar documento original com foto. Vale ressaltar que menores de 18 anos precisam de autorização dos pais ou responsáveis legais.

Porém, aquelas pessoas que tiveram diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade, mulheres grávidas ou amamentando, pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como aids, hepatite, sífilis e doença de chagas; usuários de drogas; aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativos não podem doar sangue.

Asscom

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.