RedeGN - Imprimir Matéria

Irecê - Cantor de forró é morto durante abordagem policial

07 de Apr / 2014 às 22h45 | Policial

Um cantor de forró foi morto a tiros durante uma abordagem policial na cidade de Irecê (distante a 480 km de Salvador), na região norte da Bahia, na madrugada de domingo, 6. O 7º Batalhão de Polícia Militar da cidade informou que Igor Félix, de 19 anos, da Banda dos Vaqueiros, estava em um carro suspeito de ser roubado e foi baleado depois de reagir a abordagem quando os agentes da Companhia de Emprego Tático Operacional (CETO) deram-lhe voz de prisão. 

De acordo com a polícia, ao perceber a viatura, o cantor tentou fugir com o veículo, mas se envolveu em um acidente. Depois, atirou contra os agentes, que revidaram e o atingiram. Ferido, ele chegou a ser encaminhado  para o Hospital de João Dourado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Em nota, a Polícia Militar informou que Igor foi reconhecido pelo proprietário do veículo como sendo o homem que o assaltou. Ele teria usado uma arma para render a vítima.

Família do artista garante que não há marcas de tiros no corpo do rapaz e acredita que ele tenha sido torturado

Em entrevista a uma rádio do interior, a mãe de Igor confirmou o furto do carro pelo cantor, mas informou que suspeita que o filho tenha sido vítima de tortura por parte dos policiais, já que, segundo ela, ao contrário do que a PM diz, o jovem não sofreu nenhuma perfuração a bala e apresentava afundamento no crânio e hematomas pelo corpo. O corpo do cantor foi levado para o  Instituto Médico Legal (IML) de Irecê, onde passará por exames que devem esclarecer as causas da morte.

Igor Felix foi enterrado nesta segunda-feira

A Polícia Militar divulgou a seguinte nota sobre o caso:

De acordo com as informações do 7º Batalhão de Polícia Militar/ Irecê, na madrugada de domingo (6), policiais militares da Companhia de Emprego Tático Operacional (CETO), recuperaram, nas proximidades do município de América Dourada, um veículo que havia sido roubado em Irecê. Após colidir e disparar contra as viaturas da PM, o acusado foi socorrido, mas morreu, sendo apreendido com ele um revólver calibre .32, com três cartuchos deflagrados e dois intactos. Posteriormente, foi constatado que o acusado atuava também como músico na região, onde era conhecido como “Igor Félix”.

A ação contou com o apoio das Guarnições da 1ª, 2ª e 4ª Companhias Independentes da PM.  A PM recebeu o chamado via Central de Rádio, sobre um veículo da marca GM, modelo Corsa, cor prata, que havia sido roubado nas proximidades do espaço Renascer, bairro de São José, no município de Irecê. A PM iniciou a diligência com a informação de que o autor do crime havia fugido por uma estrada vicinal, que dá acesso ao município de João Dourado, pois um amigo da vítima o seguia a distância e estava transmitindo o itinerário a PM. Diante das informações transmitidas pela Central de Rádio, as guarnições da PM seguiram em direção ao Povoado de Lagoa dos Borges, próximo a cidade de América Dourada, onde acabou se deparando com o acusado, que ao avistar a viatura tentou mais uma vez empreender fuga realizando uma manobra brusca de 180 graus com o veículo, tecnicamente chamada de U Torn, e conhecida como ”cavalo de pau”, vindo a causar uma colisão com a viatura policial.

Ao perder o controle do veículo o indivíduo se chocou com um telefone público, o que causou alguns danos no automóvel impossibilitando assim que ele continuasse a fugir. Diante da situação o homem desembarcou do automóvel efetuando disparos de arma de fogo contra a Guarnição da PM, que respondeu, o autor do roubo foi atingido e encaminhado de imediato ao hospital de João Dourado, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Todos os objetos envolvidos na ocorrência foram encaminhados para a Delegacia de Polícia de Irecê, para que fossem tomadas as medidas legais cabíveis. O proprietário do carro recuperado reconheceu “Igor Félix”, como sendo o homem armado que o assaltou, levando seu veículo.

Do A Tarde

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.