RedeGN - Imprimir Matéria

Codevasf investe em pesquisa com novas variedades de uva de mesa

22 de May / 2013 às 08h30 | Variadas

 

O sertão que exporta uvas de mesa agora terá ainda mais variedades da fruta com o projeto Adaptação de Novas Cultivares de Uva de Mesa no Vale do São Francisco. O objetivo do projeto é introduzir no atual sistema de produção variedades que garantam aumentem a competitividade da fruta, tanto pela qualidade do produto quanto pela redução de custos. O trabalho está sendo executado por meio de convênio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco (Codevasf) com a Secretaria de Ciência e Tecnologia do estado de Pernambuco (Sectec/PE), e tem valor de aproximadamente R$ 2,7 milhões – R$ 2,2 milhões provenientes de destaque orçamentário da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) do Ministério da Integração Nacional (MI) e R$ 492,8 mil de contrapartida da Sectec/PE.

O diretor da Área de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Codevasf, José Augusto de Carvalho, afirma que esse tipo de pesquisa beneficia diretamente o produtor de uvas de mesa do Vale do São Francisco. "Essa pesquisa leva em consideração o mercado consumidor e atende às tendências e exigências desse mercado", observa. As pesquisas começaram a ser realizadas e devem se estender por 5 anos. A gerente substituta de Desenvolvimento Territorial da Codevasf, Izabel Aragão, explica que durante as pesquisas serão avaliadas pelo menos 68 novas cultivares de uva sem semente e duas novas cultivares de uva com semente. Também serão feitas análises laboratoriais e avaliação mercadológica. "O Vale do São Francisco tem despontado como um grande polo de produção de frutas, e o propósito da Codevasf com esse tipo pesquisa é abrir o leque de alternativas para mantê-lo competitivo", diz Izabel.

Produção nos Perímetros - Os perímetros irrigados geridos pela Codevasf na bacia hidrográfica do São Francisco alcançaram R$ 500 milhões em valor bruto de produção (VBP) de uva em 2012. Ao todo, foram produzidas nesse ano 203,4 mil toneladas de uva, nos perímetros Gorutuba, Jaiba e Pirapora, em Minas Gerais; Barreiras Norte, Ceraíma, Estreito, Riacho Grande, Mandacaru, Curaça e Maniçoba, na Bahia; e Bebedouro e Nilo Coelho, em Pernambuco. O produtor agrícola Geraldo de Araújo tem um lote no perímetro Senador Nilo Coelho há 27 anos, e produz aproximadamente 300 toneladas de uva por ano. "Estou satisfeito com a produção e isso é possível graças à irrigação", garante. Além desses perímetros, outros cinco que pertencem ao Sistema Itaparica – administrados pela Codevasf em convênio com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) –  alcançaram, juntos, R$ 321,6 mil em valor bruto de produção de uva em 2012.

Ascom/Codevasf - Foto: Divulgação

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.