RedeGN - Imprimir Matéria

Autor do assassinato de Auditor Fiscal é condenado a 18 anos de prisão

29 de Nov / 2012 às 20h00 | Variadas

Teve início nesta quinta-feira (29), no Tribunal do júri da Comarca de Petrolina, o julgamento dos acusados do assassinato do Auditor Fiscal da Sefaz-BA, José Raimundo Aras. O Auditor e pai do atual procurador federal, Vladimir Aras, foi assassinado há 16 anos na porta de casa, com seis tiros disparados por Carlos Robério Vieira Pereira a mando dos comerciantes Alcides Alves de Souza, Carlos Alberto Silva Campos e Francisco de Assis Lima. Na ocasião, José Raimundo Aras, trabalhava com as fiscalizações que desvendaram a máfia do açúcar, um esquema de sonegação de ICMS na região Juazeiro-Petrolina.

Dos quatro acusados apenas Carlos Robério Vieira Pereira e Francisco de Assis Lima compareceram e o Promotor Júlio Cesar Lira solicitou o desmembramento do processo para julgá-los em separado bem como a prisão preventiva dos ausentes, no que foi atendido pelo juiz que conduz o julgamento.

Único que foi a júri nesta quinta-feira, Carlos Robério Vieira Pereira, acusado da autoria do homicídio, foi condenado a 18 anos de prisão, mas recorerrá em liberdade por que já cumpriu seis anos de pena.Auditores Fiscais e servidores do Fisco estadual da Bahia e de Sergipe acompanharam o julgamento em Petrolina.

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.