RedeGN - Imprimir Matéria

Férias: Ministério da Saúde alerta para 'doenças do verão'

08 de Jan / 2012 às 18h00 | Variadas

A estação mais quente do ano, o verão, proporciona muitos momentos de lazer, mas alguns cuidados devem ser tomados para que doenças frequentes sejam evitadas. A profissional de saúde, vice-presidente da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa (AL) e deputada estadual, Graça Pimenta (PR), alerta a população sobre os cuidados necessários neste período.

“O calor e o excesso de umidade aumentam a proliferação de bactérias, fungos e mosquitos e os riscos de transmissão de doenças como dengue e febre amarela, além de provocar com maior facilidade intoxicação alimentar, desidratação e insolação. Por isso, o uso de protetor solar, óculos escuros, chapéus, e a ingestão de água e alimentos leves, nutritivos e bem armazenados e manuseados se faz necessário para evitar o aumento do número de casos dessas doenças. No caso da dengue, é preciso verificar frequentemente vasos de plantas, pneus e caixas d’água, ambientes propícios ao acúmulo de água, para evitar a proliferação do Aedes Aegypti”, alerta a parlamentar.

Recentemente, o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional de Combate à Dengue – “Sempre é Hora de Combater a Dengue”, que pretende reforçar e sensibilizar a sociedade sobre a importância de se prevenir contra a doença, que apresenta sintomas como febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores pelo corpo e náuseas.

A febre amarela, por sua vez, também pode ser transmitida em qualquer época do ano, assim como a dengue, mas neste período, o risco é maior. Quem vai viajar precisa manter em dias o cartão de vacinação. Caso não tenha se vacinado contra a doença, o Ministério da Saúde recomenda que a pessoa seja imunizada dez dias antes da viagem. A febre amarela silvestre é transmitida, normalmente, pela picada do mosquito infectado Haemagogus janthinomys e pode levar à morte. No Brasil, no período de 1990 a 2010, ocorreram 587 casos da doença, com 259 óbitos.

Além de manter o cartão de vacinação em dias e evitar o acúmulo de água em objetos, a população precisa estar atenta aos alimentos e líquidos ingeridos durante o verão para evitar a intoxicação alimentar. Os sintomas podem ser diarréia, febre, náuseas e vômitos. A cólera também é transmitida pela ingestão de água ou alimentos contaminados pelas fezes ou vômitos de um doente. A doença ocorre, ainda, pela ingestão de comidas infectadas por pessoas que os manipularam com as mãos sujas, bem como por moscas e outros insetos.

Ministério da Saúde

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.