RedeGN - Imprimir Matéria

ESPAÇO DO LEITOR: IMPOSTOS MUNICIPAIS

01 de Nov / 2011 às 13h30 | Espaço do Leitor

Hoje, refletindo sobre esse tema, não poderia deixar de  compartilhar com todos, nossos pensamentos.

Desde a Idade Média, na época dos Romanos, havia diversas maneiras de subjugar o povo, e dentre elas destacava-se a cobrança de impostos, mediante o medo da espada dos soldados romanos.

Havia imposto pra tudo, e quem não podia pagar, era completamente execrado, humilhado, reduzido a nada, e muitas vezes era condenado às masmorras de Golah, na antiga Roma.

Pagava-se tributos de tudo, e quem não tinha moedas de ouro, os soldados tomavam de tudo, desde ovelhas, até mesmo as próprias mulheres dos aldeões, como forma de aplacar a ira do Imperador.

A democracia, criada e estabelecida, praticamente em Roma herdou essa prática "civilizatória" e que se estendeu por séculos, aperfeiçoando-se por diversas vezes, dando-lhe outros nomes, apelidos, mas no final sempre o Estado absorvia a riqueza do povo, através dos altos impostos.

Mas para que pagava-se impostos?

Para poder bancar o luxo dos "imperadores", pagar  os custos com o exército, com a expansão do império, etc.

Mas e hoje, será que está diferente?

Praticamente, nada mudou, exceto os atores. Os altos impostos cobrados da população são destinados para o sustentar a "Máquina Municipal" já que estamos abordando apenas num aspecto de cidade.

Os altos impostos consomem as riquezas dos cidadãos, sem lhes retornar em serviços de boa qualidade. Muitos se apropriam de forma legal ou ilegal do dinheiro dos tributos. 

O dinheiro público tem valor?

Bem, se formos levar em consideração que infelizmente o brasileiro aceita tudo de forma "pacífica" e, mesmo que, o próprio povo não valoriza muito a "coisa pública", então podemos concluir que  como ninguém se importa com "aquilo que é público", então o mesmo vale para o dinheiro público advindo da cobrança direta e indireta dos altíssimos impostos municipais.

É desta forma que se aglomeram as mazelas da sociedade, o desemprego toma forma, a desestabilização da família se consolida cada vez mais, a predominância da falta de perspectiva de vida do cidadão perpetua, e assim, esse ciclo vicioso reinicia-se mais uma vez à cada eleição e vai se fortalecendo à cada  governo, com novos tributos.

Mas acreditamos que podemos mudar, iniciando por nós mesmo, no trato com aquilo que é público. Valorize-se, valorize sua cidade, tudo que estar ao seu redor e faz parte da sua vida "urbana".

Menos impostos e melhor aplicabilidade do dinheiro público, é isso que importa.

E outra pergunta? 

Quem estar FISCALIZANDO o dinheiro público aplicados nas AMEs e nas Creches?

Para onde estar indo o dinheiro público? Como, quanto e onde estar sendo "investido"  o dinheiro do povo? 

Lutar Sempre, Vencer Talvez, Desistir Jamais. 

Viva a democracia do Brasil.

Moraes de Carvalho - Presidente do PSDC

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.