RedeGN - Imprimir Matéria

A SOBERBA BELEZA E O MÁGICO ENCANTO DA SERRA DO MULATO

12 de Oct / 2011 às 11h40 | Variadas

POR JOHN CASPER BRANNER 

Geograficamente, a elevação mais proeminente, vista de Juazeiro, é a Serra do Mulato, a cerca de 51km na direção sudoeste do Município de Juazeiro – BA. Segundo J. C. Branner – Geólogo Norte Americano, que pesquisou na região, junto a Serra do Mulato no ano de 1909, “subindo à encosta da Serra do Mulato, em sua face norte, as primeiras rochas encontradas são alguns xistos cristalinos de coloração escura.

Deste ponto até os rochedos despidos de vegetação, que circundam a montanha, não existem trilhas e os declives são cobertos por uma caatinga densa e cactos, difíceis de penetrar mesmo sob as circunstancias mais favoráveis. Na encosta da montanha, em certos lugares, é coberto com enormes quantidades de blocos grandes de pedras, soltos e algo desgastados por água e ventos”.

Esses matacões são principalmente de arenitos e quartzitos que formam o rebordo resistente que capeia o topo da montanha. Esta faixa de matacões sugere a possibilidade de um antigo nível de água.  Do alto da serra possibilita uma boa vista das duas montanhas que ficam a leste. É a Serra do Boqueirão, que fica depois da Serra da Cruz, ainda mais a leste. Descreve J. C. Branner, “vista daqui, a estrutura geológica destas duas montanhas e suas relações com a Serra do Mulato são claras e simples., os quartzitos horizontais que capeiam a Serra do Mulato podem ser acompanhados com a vista ao longo de seus afloramentos, até essas montanhas vizinhas, que são capeadas pela mesma série de sedimentos.

A Serra do Boqueirão é pouco mais baixa que a Serra do Mulato, da qual é simplesmente uma projeção. O vale que separa estes dois pontos é uma anticlinal baixa, erodita. A Serra do Boqueirão é uma sinclinal suspensa, enquanto entre esta e a Serra da Cruz existe outro vale anticlinal. As dobras que formam estes vales e cristas são suaves e claramente definidas e todas as três montanhas são simplesmente projeções notáveis de uma região elevada que fica a sul”. A altitude do topo da montanha, acima do nível do mar, é de 865m; a espessura das camadas horizontais de quartzito que capeiam o cume é pouco acima de 125m; a altura do topo da montanha, acima da antiga planície de inundação da sua base é de 465m.

A imponência da majestade da Serra do Mulato, com sua soberba beleza e o seu mágico encanto da sua grandeza encravada no semi-árido baiano, no Vale do Salitre. 

Texto enviado por Antonio Cursino e Antonio Carlos Chaves membros da Comissão de Estruturação para Emancipação do Salitre

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.