RedeGN - Imprimir Matéria

Profissionais de saúde são treinados para qualificação dos atendimentos aos portadores das hepatites

25 de Jul / 2011 às 19h40 | Variadas

A Secretaria de Saúde de Juazeiro, através do Núcleo DST/AIDS/Hepatites Virais e Atenção Básica, ainda em prol do Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais (28 de julho), continua realizando ações com os profissionais e a comunidade. Nesta segunda-feira (25), médicos, enfermeiros e dentistas participaram do segundo dia de capacitação para o manejo clínico da hepatite C. O curso aconteceu no Centro de Saúde III e foi conduzido pelo infectologista Rodrigues Videris. Segundo a supervisora do Núcleo DST/AIDS, Zilene Castro, o treinamento visa facilitar entre os profissionais o diagnóstico da doença. “A Hepatite C é um problema de saúde pública em todo o país. Em Juazeiro, a Secretaria de Saúde tem se preocupado com o problema e estamos intensificando as ações educativas. É importante identificar precocemente os portadores, iniciar o tratamento e acompanhamento imediato”, frisou.
 
De acordo com a supervisora, o Ministério da Saúde estima que 2% da população esteja infectada. Em Juazeiro, estima-se que 4 mil pessoas possam estar infectadas. De 2006 a 30 de junho de 2011, foram registrados no município 161 casos de hepatite B e 213 de hepatite C. A doença tem tido acréscimo anual de 30%. “Está crescendo o número de portadores e por essa razão, devemos chamar atenção da comunidade para os devidos cuidados, tratamento e identificação da doença. As hepatites são silenciosas e os sintomas só surgem em estágio avançado”, afirmou Zilene Castro.
 
A Secretaria de Saúde, através do Núcleo DST/AIDS, oferece gratuitamente os atendimentos para os interessados em identificar o problema. Todas as Unidades de Saúde da Família (USF) encaminham solicitação da testagem para o laboratório e o tratamento é realizado no Núcleo DST/AIDS, que funciona de 7h às 13h, e é localizado no Centro de Saúde III, Angari. A vacina contra a hepatite B é oferecida em todas as unidades de saúde para as pessoas com a faixa-etária de até 25 anos e para a população mais vulnerável: gestantes, profissionais do sexo, trabalhadores de saúde, bombeiros, policiais, doadores de sangue, manicure, pedicure e jogadores de futebol. As hepatites B e C são infecções do fígado causadas por vírus. As doenças são transmitidas pelo sangue, sendo que a hepatite B é uma doença sexualmente transmissível e a única que possui vacina. A hepatite C é tratada através de medicamentos e quando alcança estágio grave pode causar cirrose hepática e câncer de fígado.

Ascom Sesau

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.