RedeGN - Imprimir Matéria

Ações contra o crack na Bahia são discutidas em reunião interministerial

05 de Jul / 2011 às 18h40 | Variadas

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou, nesta terça-feira (5), em Brasília, em reunião com o governador Jaques Wagner e os secretários de Estado da Segurança Pública, Maurício Barbosa, de Justiça Cidadania e Direitos Humanos, Almiro Sena, de Saúde, Jorge Solla, e de Desenvolvimento Social, Carlos Brasileiro, que vai intensificar os programas de combate às drogas e quer um cronograma de ações conjuntas entre União e Estado para o mês de agosto.

A reunião, que contou com os ministros da Justiça, Eduardo Cardozo, e do Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, Tereza Campelo, discutiu políticas públicas e propostas para combate ao crack e outras drogas. O ministro Padilha quer que, até o fim deste mês, seja lançado o aprimoramento do plano de combate ao crack, e que sejam implementadas ações de fortalecimento do que está sendo aplicado no estado, a partir dos dados do mapeamento das cenas de uso do crack no país. O objetivo é coordenar ações entre os governos federal, estadual e municípios, integrar políticas públicas, e estimular a participação da sociedade civil e organizações não governamentais. E que o combate e repressão ao tráfico seja um trabalho independente do trabalho com os usuários.

A secretária Nacional de Políticas sobre Drogas, Paulina do Carmo Arruda, afirmou que a Bahia é o estado que mais trabalhou e avançou nas ações contra o crack, e tem obtido as melhores atuações nos consultórios de rua, com abordagem e atendimento ao usuário nos locais de consumo de drogas. O governador Jaques Wagner falou da importância do trabalho que o governo do estado está realizando, e seu empenho em resgatar o centro histórico de Salvador. Wagner mostrou sua preocupação com os índices de reincidência entre os usuários que começam o tratamento, e afirmou, ainda, que uma série de elementos deve ser pensada para um maior sucesso dos programas.

Almiro Sena concordou com o governador que o acerto é a diversificação dos tratamentos, e que a Bahia deu um passo importante com a criação da Superintendência de Atendimento ao Usuário de Drogas, vinculada à SJCDH. Na área da Saúde, o secretário Solla quer prioridade de investimentos, perspectiva de novos equipamentos, buscar parcerias com as universidades da Bahia para cursos de especialização em dependência química, além de financiamentos para as unidades terapêuticas.

Agecom Foto: Marcela Rizério

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.