RedeGN - Imprimir Matéria

Potencial da citricultura no semiárido vai estar em debate na Fenagri 2011

25 de Jun / 2011 às 11h00 | Variadas

A citricultura brasileira ensaia os primeiros passos para se instalar em novo endereço: o submédio do vale do rio São Francisco. Em testes experimentais com variedades comerciais de pomelos, tangerinas, limões e, especialmente, de laranjas, pesquisadores de duas unidades da Embrapa (Mandioca e Fruticultura Tropical e Semiárido) apontam a região como promissora área a receber investimentos para plantio de espécies cítricas destinadas ao consumo in natura ou à industrialização.

Os resultados das pesquisas e as oportunidades para esse negócio agrícola vão estar em debate durante a XXII Feira Nacional da Agricultura Irrigada que acontece de 27 a 30 de julho na Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), Campus de Juazeiro (BA). Com apoio da Codevasf, do IF Sertão e da prefeitura municipal, a Embrapa reúne pesquisadores e especialistas da iniciativa privada no seminário Desenvolvimento da Citricultura no Vale do São Francisco, nos dias 29 e 30.

Engenheira Agrônoma, a pesquisadora Débora Costa Bastos explica que as condições climáticas dessa região são favoráveis ao plantio e à produção comercial. “A pequena incidência de pragas e doenças é um dos aspectos que mais atraem os interesses de viveiristas, produtores e empresas”. Na Embrapa Semiárido há avaliações de 40 cultivares de citros (laranjas, pomelos, lima ácida ‘Tahiti’, tangerinas e limões) testadas com alguns porta-enxertos. De acordo com Débora Bastos, os resultados são promissores para os pomelos e a lima ácida ‘Tahiti’. Da mesma forma com as variedades de laranjas ‘Westin’, ‘Pera D9’, ‘Pera D25’, ‘Rubi’, ‘Salustiana’, ‘Natal 122’ e a ‘Valência Tuxpan’.

“Os testes apontam boas perspectivas para a citricultura na região. Contudo consideramos importante a realização de mais estudos para definir as variedades mais adaptadas e produtivas ao cultivo irrigado no semiárido”, argumenta a pesquisadora. As inscrições para participar do seminário estão abertas no Escritório de Negócios da Embrapa no Centro de Convenções de Petrolina. São 200 vagas. O valor da inscrição para estudantes é de R$ 20,00 e de R$ 40,00 para profissionais.

Marcelino Ribeiro Ascom Embrapa Semi-Árido

© Copyright RedeGN. 2009 - 2021. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.