RedeGN - Imprimir Matéria

Prefeito não assina acordo e professores continuam acampados em frente à prefeitura de Casa Nova

13 de Jun / 2011 às 21h00 | Política

Segundo a APLB, o prefeito de Casa Nova, interior da Bahia, Orlando Nunes Xavier não compareceu à reunião de sexta-feira (10), que poderia ter dado fim a greve dos professores, deflagrada há quase dois meses.  Na ocasião, a categoria esperava que Orlando assinasse o documento que continha os pontos negociados um dia antes (9) com o gestor municipal. Nós consideramos isso uma traição, uma vez que a categoria estava em negociação e ele (o prefeito) fez uma brincadeira dessas com a gente. Isso significa dizer, que não há interesse nenhum do gestor e nem da secretária de Educação Alda Xavier, irmã dele, com a educação do município”, desabafou a diretora da APLB Sindicato, Maria do Carmo. 

 Além da não assinatura do acordo, os professores sofreram outra retaliação. Para “surpresa do grupo, o poder judiciário entendeu o movimento grevista como ilegal, e exigiu o retorno imediato das aulas sobre pena de multa diária de R$ 5 mil”, revelou a sindicalista. Desde o dia 02 de maio, professores da rede municipal de Casa Nova realizam fato inédito na história do município. No dia 25 de maio, para pressionar o poder executivo, os docentes decidiram acampar em frente à prefeitura.

Na tarde deste domingo (12), os grevistas que estão acampados há 19 dias se reuniram no Colégio Estadual Getúlio Vargas em Assembléia Geral Extraordinária, e decidiram manter a paralisação. Os educadores pretendem decidir os rumos do movimento e analisar a decisão judicial nesta terça-feira (14), às 16h, na colônia dos pescadores do município. A greve completou hoje 41 dias.

Por Jean Brito

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.