RedeGN - Imprimir Matéria

Lincoln Portela é eleito vice-presidente da Câmara 2 dias após destituição de crítico de Bolsonaro

25 de May / 2022 às 20h00 | Charges

O deputado Lincoln Portela (PL-MG) foi eleito nesta quarta-feira (25) novo vice-presidente da Câmara dos Deputados. Portela recebeu 232 dos 406 votos registrados no painel eletrônico da Câmara.

Deputado pelo sexto mandato consecutivo, Portela é pastor e foi eleito com apoio majoritário da bancada evangélica. Na eleição, derrotou outros quatro deputados do PL que postulavam o cargo, entre os quais Flávia Arruda (DF), ex-ministra do governo Jair Bolsonaro.

Ao vice-presidente, cabe substituir o presidente da Câmara nas sessões e elaborar pareceres sobre projetos de resolução.

A eleição aconteceu dois dias após o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), ter destituído do cargo o deputado Marcelo Ramos (PSD-AM), crítico crítico do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo Arthur Lira, a destituição de Ramos foi "estritamente regimental" e seguiu um entendimento segundo o qual o integrante da Mesa que trocar de legenda partidária perderá o cargo.

Marcelo Ramos, por sua vez, disse que a decisão de Lira foi "política", não regimental, e atribuiu a destituição às críticas que tem feito ao governo.

Ramos era filiado ao PL, mas deixou o partido e migrou para o PSD quando Bolsonaro, de quem é opositor, se filiou à legenda. Pelo critério da proporcionalidade, cabe ao PL indicar o vice-presidente da Câmara.

Outros quatro deputados do PL apresentaram candidaturas avulsas ao cargo, apesar de não terem o respaldo da bancada do partido: Flávia Arruda (DF, 83 votos), Bosco Costa (SE, 40 votos), Capitão Augusto (SP, 24 votos) e Fernando Rodolfo (PE, 11 votos).

Bancada evangélica

"Ninguém do partido é vitorioso ou derrotado", disse após a eleição de Lincoln Portela o coordenador da bancada evangélica, deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), em referência ao segundo lugar da ex-ministra Flávia Arruda. Segundo ele, a candidatura de Portela não representava uma divergência em relação à vontade do Palácio do Planalto.

"O presidente da República é do nosso partido, o deputado Lincoln Portela sempre foi aliado do presidente. É natural que numa eleição extemporânea como foi essa existam algumas questões internas, em um partido que cresceu muito e não conseguiu um ajuste ideal até que nós pudéssemos chegar ao pleito", declarou.

Secretarias

Os deputados também elegeram nesta quarta-feira os novos nomes que irão assumir a segunda e a terceira secretarias da Mesa Diretora.

O mesmo ato que destituiu Ramos também retirou dos cargos as deputadas Marília Arraes (Solidaridade-PE) e Rose Modesto (União-MS).

Na Segunda Secretaria, assume o deputado Odair Cunha (PT-MG). Ele será responsável, por exemplo, por assuntos pertinentes a passaportes diplomáticos.

A Terceira Secretaria será ocupada pela deputada Geovania de Sá (PSDB-SC). Ela será responsável, por exemplo, por autorizar o reembolso de passagens aéreas e analisar pedidos de licença e justificativas de faltas.

Odair Cunha e Geovania de Sá foram candidatos únicos e indicados pelos respectivos partidos.

Fonte: G1 / Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.