RedeGN - Imprimir Matéria

REDEGN acompanha o impacto do aumento da tarifa do transporte público em Juazeiro

13 de May / 2022 às 09h00 | Variadas

Em Juazeiro o litro do diesel é vendido a R7,45. O preço da tarifa do transporte urbano a partir do dia 19 de maio será de R$, 4,60. No Cartão SET R$ 4,25. O preço é considerado um absurdo pelos passageiros de Juazeiro que usam o transporte público.

A REDEGN acompanhou nas primeiras horas desta sexta-feira (13), Dia de Nossa Senhora de Fátima, juazeirenses que precisam usar o transporte público. O sentimento é de indignação e revolta com o novo aumento dos preços das tarifas de ônibus que vai acontecer a partir da quinta-feira (19).

A estudante Aline de Souza diz que "é um absurdo. Onde estão as autoridades públicas. O custo já era muito elevado. Os ônibus não tem ar condicionado, chegam atrasados, quebram, andam lotados. E nós, estudantes e trabalhadores ainda temos que pagar um dos maiores preços de passagens de ônibus coletivo do Brasil".

O trabalhador José de Arimatheia declarou "que a situação caminha para o desespero". "Ganho menos que um salário mínimo. Não é possível fazer a feira com cestas básicas e pagar transporte público".

Ao mesmo tempo em que cresce o preço para circular em Juazeiro e Petrolina, a qualidade do serviço de transporte público é vista como ruim ou péssima para a maioria das pessoas que a REDEGN entrevistou.

Uma pesquisa da Confederação Nacional das Indústrias, diz que o aumento da tarifa gera ainda um efeito dramático para a população de baixa renda, pois põe em jogo o acesso dessas pessoas ao transporte público e, consequentemente, fere seu direito à cidade.

O aumento médio de 8,87% sobre o preço do diesel, anunciado pela Petrobras vai  elevar os custos e já comprometeu o transporte público de passageiros. 

A Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) estima que as tarifas de ônibus no país podem ser reajustadas em 15,4% neste ano.

Pelas estimativas, apenas em 2022, o diesel já subiu 47%. Para que as empresas de ônibus não operem no prejuízo, seria necessário um reajuste de 15,4% na tarifa. No acumulado em 12 meses, o combustível sofreu reajustes em um total de 80,9%. Esse aumento implicaria uma elevação na passagem de 26,5% entre junho de 2021 e maio deste ano.

De acordo com a NTU, esse reajuste impacta em 2,9% nas tarifas públicas dos ônibus urbanos de todo o país, e as empresas devem recorrer aos prefeitos e governadores para evitar paralisações.

 

Redação redeGN Texto e Fotos Ney Vital

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.