RedeGN - Imprimir Matéria

Vereador de Petrolina, Gaturiano Cigano deixa a prisão

13 de Apr / 2022 às 16h19 | Policial

O vereador de Petrolina, Gaturiano Cigano, deixou a unidade priosional Drº Edvaldo Gomes na manhã desta quarta-feira (13). Ele estava preso preventivamente desde o dia 23 de fevereiro.O edil foi um dos alvos da Operação Errantes, da Polícia Federal.

A ação revelou a existência de uma organização criminosa que praticava golpes contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). No dia 30 de março, o Ministério Público Federal (MPF) havia denunciado, à Justiça Federal, 28 integrantes de organização criminosa especializada que atuava em Petrolina e região. Os denunciados foram acusados da prática do crime de organização criminosa, cuja pena pode chegar a 12 anos de prisão.

Segundo a Polícia Federal, um dos desdobramentos da Operação Errantes foi a decretação, pela Justiça Federal, da prisão preventiva do vereador Gaturiano Pires da Silva, a partir de requerimentos do MPF e da Polícia Federal (PF). Ele foi considerado um dos líderes do esquema criminoso, segundo disse a PF na época.

A assessoria do vereador confirmou sua soltura e disse que deve se manifestar publicamente em breve. O vereador deve retornar às atividades na Casa Plínio Amorim na próximo terça-feira (19), já que amanhã (14) não tem sessão na Câmara.

Operação Errantes

Investigações realizadas ao longo de meses, por MPF e PF, revelaram a existência de organização criminosa extremamente ramificada, com divisão interna de funções, que atuava de forma duradoura e estável praticando golpes contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Estima-se que o prejuízo aos cofres públicos seja superior a R$ 45 milhões. Na execução dos crimes, eram auxiliados por pessoas recrutadas para atuar como operadores do esquema ou laranjas.

Segundo o MPF, com a conclusão das investigações, novas denúncias podem vir a ser ajuizadas pela prática de outros crimes.

Nota da defesa

"Após concluídas as investigações da operação denominada “Errantes”, fora o inquérito remetido ao Ministério Público Federal, o qual ofereceu denúncia ao Juízo da 8ª Vara Federal de Petrolina. Contudo, ante a ausência de demonstração preambular de participação do vereador Gaturiano Pires nos fatos apurados na referida operação, assim como, a fragilização dos elementos  indiciários que determinaram anteriormente o decreto da sua prisão, em acertada decisão, na data de hoje (13/04/2022), o juízo federal revogou/relaxou a prisão. 

O Sr. Gaturiano Pires continua à disposição da justiça pública, na qual jamais deixou de acreditar, até o desfecho definitivo do processo e o esclarecimento de todos os fatos que determinaram a sua instauração."

*matéria editada às 20h30 para acréscimo da nota da defesa

 

Da Redação RedeGN / foto: arquivo

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.