RedeGN - Imprimir Matéria

Professores de Juazeiro filiados ao PT reiteram punições à vereadores do partido após votação de PL na Câmara Municipal

12 de Apr / 2022 às 16h00 | Política

Professoras e professores de Juazeiro, filiadas e filiadas ao Partido dos Trabalhadores (PT), emitiram uma nota pública denunciando a postura dos vereadores da sigla, Jean Gomes e Luciano do Vale, que contrariaram a recomendação partidária e foram a favor do projeto de lei 3.727, que regulamenta alterações administrativas para cumprimento do Piso Nacional do Magistério. O projeto do Executivo Municipal, recebeu a maioria dos votos dos vereadores.

Segundo a nota dos profissionais, o projeto de lei "oriunda da prefeita do PSDB, que não apenas não cumpre o piso nacional de Educação de 2022, mas retira direitos conquistados pelo movimento docente em Juazeiro". "Nosso desgaste político aumentou ainda mais porque sem o voto dos dois vereadores o projeto não teria sido aprovado, porque dois vereadores da situação votou contra, além dos outros vereadores da oposição", diz outro trecho da nota [leia na íntegra abaixo].

Expulsão

O PT decidiu abrir processo disciplinar de expulsão dos filiados Jean Gomes e Luciano do Vale e convocou o Diretório Municipal para deliberar sobre a expulsão dos vereadores. Em reunião ordinária no dia 9 de abril, o diretório acatou, por unanimidade, encaminhamento da Executiva Municipal que versa sobre a expulsão dos vereadores, que já estão com os direitos filiados suspensos, conforme deliberação divulgada no dia 26 de março.

Versão da Prefeitura

 

A Prefeitura de Juazeiro disse que vai conceder reajuste salarial aos professores, maior que o concedido pelo Governo da Bahia. Enquanto os professores da rede municipal de ensino terão um incremento de 26,51% em seu salário-base, os da rede estadual receberam apenas 4%.

Em Juazeiro, com o reajuste, os professores da rede municipal em início de carreira e carga horária de 20h, que recebiam R$ 1.454,20 de salário-base, em 2020, passarão a receber R$ 1.922,86, já os que têm carga horária de 40h, passam de R$ 2.908,40 para R$ 3.845,73. Os professores veteranos, 20h, que tinham remuneração de R$ 2.377,22, em 2020, receberão R$ 3,143,36, e os efetivos de 40h, passam de 4.754,43, para R$ 6.286,70.

Versão da APLB

O diretor da APLB Sindicato em Juazeiro, Gilmar Nery, elaborou um quadro mostrando todos os cenários possíveis de contas, onde o resultado é de que o reajuste do magistério em Juazeiro não passou dos 6%. “Eles deram 26% linear e tiraram 20% da regência que é uma gratificação antiga - uma das muitas conquistas da categoria que agora foi retirada. Dessa forma, o reajuste real é de 6% e lembramos inclusive, que é um reajuste menor do que o antes proposto que era de 11%, o que mostra que o governo não tem compromisso com a educação nem com os educadores”, completa Gilmar.

Leia a nota dos professores na íntegra

Da Redação RedeGN

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.