RedeGN - Imprimir Matéria

Artigo - A brava equipe da juazeirense, jogou com as pernas, a alma e o coração

01 de Mar / 2022 às 23h00 | Espaço do Leitor

O time de futebol Juazeirense virou mais uma lenda no Sertão.

É natural. Espécie de grandes atletas, reuniu  no jogo de domingo contra o gigante Bahia,   toda a garra, alma, coração e misticismo, e jogando por terra a superstição de mau olhado que vinha rondando nas últimas cinco partidas do campeonato baiano.

Prevaleceu no jogo contra o Bahia, a vontade pela vitoria, obedecendo a finalidade irresistível de velhos impulsos ancestrais, vislumbrando um time incomparável, pelo suor e sangue derramados.

O técnico do Bahia, emoldurando-se como uma natureza morta, com cara de uma paisagem triste, disse que nosso time " jogou com o tanque cheio" , porque não jogava havia 15 dias.

De fato, pegamos em arma, isto é,  a mesma  revivescência de jogos  memoráveis passados , a exemplo de Vasco, Sport,  Volta Redonda, Cruzeiro e o Santos de Pelé. 

O Bahia enfrentou um time que mais parecia um acampamento de guerreiros que decretou um levante para se expandir nas montanhas longínquas  da Copa do Brasil.

Bem-aventurados os que sofrem. 

A extrema dor desse time guerreiro,  não era a dor da extrama-unção e sim da libertação para um grande campeonato da Copa do Brasil. 

A voz dos ventos chamou nosso time, é  recomeço de um novo caminho, cantando as próximas vitórias.

Escrito por Henrique Rosa

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.