RedeGN - Imprimir Matéria

APLB Sindicato em Juazeiro defende discutir retorno das atividades escolares, devido aumento nos casos de covid-19

02 de Feb / 2022 às 16h30 | Variadas

Preocupada com o aumento crescente de casos de Covid-19 e surto de gripe em Juazeiro e região, a APLB Sindicato em Juazeiro fez um alerta à Secretaria de Educação e aos pais, quanto ao retorno presencial das aulas tanto da rede pública de ensino quanto da particular. A entidade acredita que é de extrema importância rediscutir a volta às atividades escolares. 

"Os pais precisam estar atentos ao perigo das variantes, pois existe um surto de gripe se alastrando pela cidade e pelo mundo e precisamos ter muito cuidado com o retorno dos alunos às escolas, mesmo com todos os cuidados de higiene e protocolos de segurança", ressalta Gilmar Nery, diretor da APLB Sindicato em Juazeiro. 

A APLB lembra ainda que de acordo com os boletins epidemiológicos divulgados diariamente pela Secretaria de Saúde, há o registro de novos casos todos os dias, as mortes continuam acontecendo e as taxas de ocupação hospital em Juazeiro estão em 100%. Para o órgão, os dados são preocupantes e servem de alerta para que seja repensado o retorno das aulas, para que crianças e adolescentes, bem como os trabalhadores da educação não sejam expostos à contaminação. 

Menos de três meses atrás, pelo menos cinco escolas de Juazeiro apresentaram casos de Covid-19 entre alunos e funcionários, e precisaram passar por desinfecção. As vacinas estão sendo disponibilizadas, mas o sindicato acredita que ainda não é a hora de relaxar a preocupação diante da presença do vírus. Na cidade vizinha de Petrolina, por exemplo, os casos ultrapassaram a casa dos 300 diários e chegou ao patamar de 760 em um único dia, maior número registrado desde o início da pandemia.  

"Observamos um aumento gradativo da Covid-19 na região e não podemos deixar de pensar que temos a obrigação de buscar nos proteger. Todos nós estamos sujeitos aos vírus e posso citar o exemplo da própria APLB que precisou retornar ao trabalho remoto porque há casos não só de funcionários como de familiares com Covid ou gripe. Temos que nos unirmos para evitar a proliferação e, para isso, é preciso realmente rediscutir esse retorno às aulas de forma responsável pensando no bem de todos com preservação da vida", conclui Gilmar Nery. 

*com informações da APLB

Da Redação RedeGN

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.