RedeGN - Imprimir Matéria

Arrecadação federal soma R$ 1,87 tri em 2021, maior valor desde 1995

26 de Jan / 2022 às 06h30 | Variadas

A arrecadação do total de impostos, contribuições e demais receitas federais atingiu R$ 193,9 bilhões no mês de dezembro, em valores já corrigidos pela inflação.

Com o resultado, no acumulado do ano de 2021, a soma chegou a R$ 1,87 trilhão. Trata-se da maior arrecadação em um ano de toda a série histórica, iniciada em 1995.

O mesmo aconteceu para os meses de fevereiro, março, abril, maio, julho, agosto, setembro e dezembro de 2021. O aumento da arrecadação ocorreu diante de um período de expansão econômica após o país registrar queda acima de 4% do PIB.

O resultado anual pode ser explicado, principalmente, por destaques na arrecadação de impostos como a Cofins e o PIS/Pasep, impulsionados pela alta dos combustíveis no ano. Juntos apresentaram uma arrecadação conjunta de R$ 36,4 bilhões.

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) também foi apontado como um tributo de relevância na composição do resultado. Sozinho, o IOF acumulou R$ 5,6 bilhões, representando acréscimo real de 135,47% em relação ao arrecadado em 2020.

O Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas e a Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido totalizaram uma arrecadação de R$ 393,1 bilhões.

Metrópoles / foto: reprodução

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.