RedeGN - Imprimir Matéria

Aplb de Campo Alegre de Lourdes denuncia que prefeito descumpre acordo e não disponibiliza documentos sobre gastos e sobras do Fundeb

17 de Jan / 2022 às 08h30 | Espaço do Leitor

Em e-mail a redação da Rede GN a diretoria da APLB Sindicato informa que no dia 09 de dezembro foi realizada uma assembleia com a categoria para tratar sobre as possíveis sobras do FUNDEB. 

Na ocasião, o prefeito esteve presente para explanar sobre os gastos, nos quais ele falou que estava gastando mais de 80% com a folha dos professores.

A diretoria da APLB buscou documentos no SIOPE e no site do Banco do Brasil pra calcular entradas e saídas de recursos. Foi constatado que realmente até o mês de agosto de 2021, o prefeito apresentou no SIOPE um gasto superior aos 80%.

O problema em questão foi que o prefeito Enilson Marcelo se comprometeu com a categoria que estaria apresentando para o Sindicato os relatórios de gastos dos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro, mas até o dia (12/01/2022) não apresentou nenhum dado que comprovasse os gastos desses meses. 

Além disso, se comprometeu com a categoria em pagar as férias até o dia 05 de janeiro, mas não pagou, pelo contrário, mandou de maneira informal avisar que pagaria junto com o salário, dia 30 de janeiro.

“A questão é que há uma quebra de compromisso e não temos garantia de que a categoria irá receber as férias nessa data, tampouco se sabe se o piso 2022 dos professores será pago sem luta, pois se as férias dos servidores da educação, que deveria constitucionalmente serem pagas dois dias antes das férias (Art,145 da Lei Trabalhista) não foram pagas até hoje, como saber se dia 30 de janeiro haverá pagamento integral das férias e os proventos com aumento do piso?” explica a nota da entidade sindical.

“Queremos que nossos direitos sejam cumpridos e não abriremos mão deles! Os acordos devem ser honrados e queremos explicações formais sobre as sobras do FUNDEB, férias e piso 2022.

Não iremos mais aceitar argumentos sem documentos, pois se tivesse harmonia não seria assim. Se não apresentam, não somos obrigados a aceitar sem luta. Chega! ou a categoria recebe as informações legais sobre as sobras, recebe integralmente as férias e piso atualizado, ou marcaremos assembleia para propor GREVE e MANIFESTAÇÃO” conclui a nota.

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.