RedeGN - Imprimir Matéria

Após polêmica envolvendo falta de vagas e insumos cirúrgicos, gestora da Maternidade de Juazeiro pede demissão

01 de Sep / 2021 às 16h31 | Variadas

Após a última polêmica, ainda durante o mês de agosto, quando o Hospital Materno Infantil suspendeu os atendimentos para novas pacientes em virtude da superlotação dos leitos e também pela falta de insumos cirúrgicos, a gestora da maternidade, Graça Carvalho, pediu demissão nesta quarta-feira (31). Em um card publicado em suas redes sociais, a agora ex-gestora anunciou sua saída da unidade

O Hospital Materno Infantil, que atende 53 municípios que compõem a Rede PEBA (hospital de Pernambuco e Bahia), realizando em média 400 partos por mês, mais uma vez foi alvo de críticas no mês passado, após familiares de gestantes alegarem, publicamente, que a unidade estava sem realizar partos devido a falta de vagas, como também de material e estrutura para atendimento. 

Na época, a Secretaria de Saúde confirmou a informação e disse que "para administrar o atendimento e garantir a segurança de mães e bebês, [a Maternidade] está priorizando os casos mais graves e outros casos estão sendo regulados para outras unidades", e complementou que a direção estava trabalhando para normalizar o atendimento. Também disse que, sobre a falta de insumos cirúrgicos, "o fornecedor pediu o prazo de 20 dias para a entrega alegando falta de matéria-prima", e posteriormente, enviou nova nota à imprensa repudiando "qualquer notícia falsa sobre suposto fechamento do Hospital Materno Infantil" e reforçando "que a unidade de saúde continua aberta, porém funcionando com a lotação completa". 

A decisão de Graça Carvalho, de sair da administração da Maternidade, para o vereador Salvador Carvalho, líder da oposição na Câmara de Vereadores ao lado de Mitú do Sindicato e Alex Tanuri, foi acertada, visto a "falta de administração da prefeita". "Isso só confirma o que estamos mostrando desde o início do nosso mandato, que a saúde do município de Juazeiro está totalmente abandonada. A postura da gestora em sair foi a mais correta, pois ela é uma pessoa séria, muito profissional, defensora do Sistema Único de Saúde - SUS e não vai compactuar com a falta de administração da prefeita", disse Salvador Carvalho.

A Sesau de Juazeiro ainda não se manifestou sobre o desligamento de Graça Carvalho.

Da Redação RedeGN

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.