RedeGN - Imprimir Matéria

“Terceira dose só depois que avançarmos na segunda”, diz Queiroga

24 de Aug / 2021 às 21h00 | Variadas

"Terceira dose só depois que avançarmos na segunda”. Essa foi a resposta do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, depois de ser questionado sobre a possibilidade de um reforço na vacinação contra a Covid-19. Até o momento, mais de 55 milhões de brasileiros já completaram o esquema vacinal com as duas doses ou dose única do imunizante.

“A OMS, hoje, ditou uma posição no sentido de que não se avançasse na terceira dose enquanto a segunda dose não fosse aplicada na maior parte na população global”, destacou o ministro Queiroga. Embora o Brasil tenha avançado em número de pessoas vacinadas com a primeira dose, mais de 8,5 milhões de brasileiros deixaram de voltar ao posto para receber a segunda.

“Nós sabemos que a imunização contra a Covid-19 é a principal arma para conter o caráter pandêmico dessa doença. Então, é fundamental, é importante, que a população brasileira que tomou a primeira dose da vacina volte para tomar a segunda dose, porque, só assim, a imunização estará completa”, disse.

Ainda que alguns países já estejam aplicando uma terceira dose da vacina, para o ministro, essa medida precisa ser orientada com rigor científico. Por isso, o Ministério da Saúde já contratou um estudo que é realizado em parceria com a Universidade de Oxford para que a estratégia da terceira dose seja guiada por evidências.

“A opinião do especialista é importante, mas quando essa opinião é reforçada com evidência científica de qualidade é a certeza que iremos no caminho certo”, finalizou.

*com informações do Ministério da Saúde

Da Redação RedeGN / foto: Walterson Rosa/MS

© Copyright RedeGN. 2009 - 2021. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.