RedeGN - Imprimir Matéria

José Carlos Santana. Um nome referência do mundo do atletismo

29 de Jul / 2021 às 13h00 | Esporte

As Olímpiadas são o maior espetáculo do esporte mundial. E, se consideramos sua origem e, sobretudo, seus princípios, talvez sejam o maior espetáculo da Terra. José Carlos Santana, em 1991, aos 27 anos, o mundo esportivo destacou que o brasileiro conquistou a primeira medalha de prata nos Jogos Pan Americanos de Cuba ao completar a maratona em 2 horas 19 minutos e 29 segundos., apenas dois segundos atras do vencedor.

José Carlos não participou de Jogos Olímpicos, mas o seu nome continua referência. Foram 41 maratonas (42km) disputadas.

O nome é referencia no mundo do atletismo e tem uma longa história de conquistas. Atleta profissional três vezes campeão da Maratona do Rio de Janeiro em 1988, 1989 e 1991, quarto colocado no Campeonato Mundial de Maratona, em Londres e medalha de prata no Pan de Cuba em 1991, vice Campeão em Estocolmo, Los Angeles  e Lisboa é uma referência quando o mundo assiste os Jogos Olímpicos de Tokio este ano.

Nascido em São Paulo, a corrida do destino o fez um apaixonado pela região Nordeste, atualmente morando no Juazeiro da Bahia, José Carlos Santana é coordenador técnico de uma equipe de atletas do Juazeiro (BA) e Petrolina (PE). Ganhou título de Cidadão de Alagoas e de Juazeiro. Atualmente exerce o cargo de articulador de educação física e esporte escolar da Secretaria de Educação da Bahia.

José Carlos é citado pela atleta que representa muito bem o atletismo brasileiro mundo a fora é a maratonista alagoana Marily dos Santos. Com 416 corridas de rua no currículo, sendo 26 dela maratonas, e 432 pódios, 326 deles com medalhas, duas participações em Jogos Olímpicos – o de Pequim em 2008 e o do Rio em 2016.  Primo de Marily foi José Carlos Santana, quem primeiro reparou no potencial da menina na época para o atletismo.

Este olhar de atleta ele continua exercendo com jovens e adolescentes que no futuro poderão vir a ser futuros campeões.

José Carlos Santana, além de um vitorioso pelas pistas do mundo inteiro, também é jornalista, professor de educação física,consultor para assuntos do desporto, palestrante e empresário de eventos esportivos. 

Os primeiros escritos sobre a história pré-Moderna dos Jogos Olímpicos remontam à Grécia Antiga. Por volta do século 8 a.C., a cidade de Olímpia via Corobeu, em 776 a.C., vence a primeira prova — uma corrida, conhecida à época como drómos. 

Ali nascia a principal disputa esportiva do planeta, que ganharia novo formato em 1896, em Atenas. Nesses dois momentos, o atletismo foi o ponto de partida para o evento que conhecemos atualmente. Ao longo dos séculos de competições, vários homens e mulheres se destacaram nas pistas. 

O atletismo estreia na edição atual dos Jogos hoje, às 21h, com preliminares das provas mais curtas. Serão 10 dias consecutivos com finais diárias no Estádio Olímpico de Tóquio até 8 de agosto, data da Cerimônia de Encerramento.

Redação redeGN Foto arquivo

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.