RedeGN - Imprimir Matéria

Chega ao fim nesta semana, o prazo para que prefeito de Casa Nova explique venda de terreno milionário

13 de Jul / 2021 às 11h26 | Variadas

O desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Antonio Cunha Cavalcanti, deu 15 dias para que o prefeito de Casa Nova, Wilker Torres (PSB) ofereça resposta pertinente a denúncia oferecida pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) sobre a venda de um terreno municipal para uma mulher considerada pelo parquet como "laranja".

O prazo chega ao final nesta semana. O despacho foi realizado por Cavalcanti, relator do processo na Segunda Câmara Criminal do TJ-BA, no último dia 16 de junho e disponibilizado no Diário de Justiça Eletrônico de 21 do mesmo mês.

Vale lembrar que, no período, o Judiciário esteve com os prazos processuais suspensos por sete dias ao todo, em virtude dos feriadões de São João (24,25,26 e 27 de junho) e da Independência da Bahia (2,3 e 4 de julho). 

Entenda o caso

O MP-BA acusa o prefeito de Casa Nova de executar um plano que possibilitou a transferência ilegal de um dos principais terrenos da cidade para Mary Figueiredo. Ela é considerada pelo parquet como uma "laranja". 

A área, de 2.800 m², com valor de aproximadamente R$ 10 milhões, foi arrendada por R$ 1,5 milhão. No último domingo (11), o BNews noticiou que Figueiredo mora em uma rua simples de Brasília (DF). 

Ela também comemorou em suas redes sociais a doação de uma cadeira de rodas a sua filha. Torres, por sua vez, reconhece a denúncia do MP-BA, mas nega que tenham ocorrido irregularidades na venda do terreno.

Fonte: BNews

© Copyright RedeGN. 2009 - 2021. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.