RedeGN - Imprimir Matéria

Autor de Brincadeira de Araras realiza live no sábado 01 de maio

21 de Apr / 2021 às 13h00 | Variadas

O cantor, compositor, educador e poeta Fernando Ferreira e Daniel Fernandes promovem a live Cantoria de Quintal, no sábado, 01 de Maio, às 19hs. A transmissão será no facebook Fernando Ferreira e vai contar com a participação do cantor e compositor Demis Santana. 

Detalhe: Daniel Fernandes tem 8 anos. É filho de Fernando. Daniel tem a veia musical voltada para a cultura brasileira. Na live ele vai interpretar músicas de Alceu Valença, Geraldo Azevedo, Flávio Leandro e Targino Gondim.

Fernando Ferreira ano passado foi destaque em reportagem no G1, Campinas São Paulo, Terra da Gente. Qual é o canto da liberdade? Na semana do retorno das ararinhas-azuis para “casa”, fruto da transferência de 50 indivíduos trazidos da Alemanha para o nordeste brasileiro, os sertanejos mostram como é possível conscientizar com arte.

Músicas, criadas desde a extinção da ave na natureza, se tornaram hinos das comunidades de Curaçá, cidade do sertão da Bahia, uma das áreas onde a ararinha vivia. Como forma de clamar pelo retorno das aves, as canções foram passadas de geração em geração, e transformaram jovens em ambientalistas e praticantes da conservação.

A iniciativa tem as mãos de Fernando Ferreira, orientador de produção cultural e organizador de oficinas voluntárias para a comunidade. Ele, que não é nasceu no município, veio de Barbalha (Ceará), mas fez da cidade baiana sua morada, há mais de  25 anos.

Enquanto Fernando ali se fixava ao final dos anos 90, observava que as raras ararinhas-azuis estavam cada vez mais “sumidas”. Elas, que eram as donas do ambiente. “Eu descobri e fui me interessando pela luta e pela ação dos pesquisadores com relação à ararinha-azul e fui fazendo muitos trabalhos voluntários”, comenta.

Como Curaçá é uma cidade muito rica culturalmente, em 2000 (o mesmo ano em que a espécie foi dada como extinta na natureza) foi implantado um projeto que Fernando ajudou a idealizar. Com teatro, música, dança e educação ambiental, a proposta era cativar os jovens da comunidade para as artes e para o conhecimento da natureza.

"Decidi criar a música ‘Brincadeira de Araras’. Ela tornou-se um hino que alimentava a esperança do retorno das ararinhas”, relembra. Em um vídeo recente e emocionante, crianças de Curaçá ensaiam a canção para apresentá-la no momento da chegada das ararinhas, estrofes que nunca pareceram fazer tanto sentido.

“Volta ararinha-azul. Onde foste tu? Onde foi voar? Te espero a cada manhã. Sou maracanã, estou a te esperar”. Música "Brincadeira de Araras" clama pelo retorno das ararinhas-azuis.

O orientador cultural explica que as ararinhas-azuis têm uma relação muito forte com as maracanãs-verdadeiras (espécie quase ameaçada). Nos anos 90, quando expedições encontraram uma única ararinha-azul na natureza, ela se relacionava com essas parentes, o que até alimentava as esperanças de reprodução de um híbrido. O fato não ocorreu, mas Fernando idealizou na música o momento em que as maracanãs clamavam pelo retorno das “amigas de voo”.

As produções culturais não pararam por aí. “Em 2016, ouvimos histórias de pessoas que haviam visto um vulto da ararinha na Caatinga. Alguns não acreditavam, mas eu acredito que a natureza dava o seu recado. Então, conversando com amigos, decidimos escrever a canção ‘Esperança Azul’”, conta o artista.

“O meu desejo é te ver voando. O meu desejo é te ver voltar. Minha esperança é de ver voando da Serra da Borracha (BA) até a Serra do Juá (CE)”

“Eu vejo a arte como um veículo de transformação e o meu trabalho com ela uma missão. Eu acredito em Deus e a principal obra Dele é a natureza, por consequência, eu acredito nela e sou um defensor”, finaliza Fernando Ferreira.

Redação redeGN Foto Divulgação

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.