RedeGN - Imprimir Matéria

Juazeiro: Professores municipais do grupo “Vida Boa” programam caminhada de protesto para o dia 15 de outubro

08 de Oct / 2020 às 19h00 | Política

Em matéria encaminhada à redação pelo professor e blogueiro Taciano Medrado, um grupo de professores aposentados de Juazeiro, intitulado “Vida Boa”, solicitou ao blog a repercussão de matéria em que tem o seguinte teor:

“A professora  Iraneide Lopes,  com uma vida inteira dedicada a educação na rede municipal de ensino de Juazeiro-Ba, representando um grupo de profissionais da educação já aposentados  intitulado “VIDA BOA”, vem solicitar a esse meio de comunicação a oportunidade de demonstrar a nossa insatisfação, enquanto servidores aposentados e pensionistas e os aposentados por invalidez, pela falta de respeito do atual gestor público municipal, e do  diretor do Sindicato que representa a categoria, bem como pelo diretor do IPJ, pela secretária de educação e por fim pelo procurador do município de Juazeiro-Ba à respeito dos  nossos direitos”, anotaram.

De acordo com a nota “No último dia 03/10  do ano corrente participamos de uma reunião na câmara municipal de Juazeiro-Ba,  na sala do então presidente da câmara, o senhor Alex Tanuri,  onde se fizeram presentes também o procurador do município, o presidente do IPJ, o advogado da entidade e duas técnicas, os representantes do grupo  VIDA BOA, professores Eduardo, Iraneide, Maeth e Doralucia, acompanhados do então professor e advogado e do grupo dos precatórios representado por Rosilda e a então professora e advogada Vanderleia”, escreveram.

Na nota relatam insatisfação com as justificativas levantadas para não atender as pautas reivindicatórias do grupo, que inclui precatórios, planos de saúde, licença prêmio, dentre outros direitos: “É lamentável que os professores, após anos de trabalho suado terem seus direitos subtraídos e nem sequer ter direito ao  gozo  das suas licenças  licenças prêmios por irresponsabilidade do nosso representante da época, onde contava no nosso plano de cargos e carreira que havia ficado acordado que um professor só poderia  gozar um mês e tudo com conhecimento da secretária de educação sobre esse direito adquirido e hoje estamos sendo penalizados” disseram.

Após o encontro o grupo avaliou a necessidade de realizar uma manifestação por direitos, que está prevista para o próximo dia 15, às 8h, com concentração na praça Dedé Caxias, na avenida Adolfo Viana, se deslocando para o centro da cidade.

Por Wilson Duarte com informações do blog Taciano Medrado

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.