RedeGN - Imprimir Matéria

OPERAÇÃO CONJUNTA DA POLÍCIA CIVÍL E COELBA DESATIVA REDES CLANDESTINAS DE ENERGIA EM SEIS FAZENDAS DE CAMPO FORMOSO

04 de Sep / 2020 às 13h00 | Variadas

A Polícia Civil, em operação conjunta com a Coelba, realizou mais uma operação de combate ao furto de energia elétrica, desta vez na zona rural do município de Campo Formoso, a 401 km de Salvador. 

Policiais, Peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) e técnicos da distribuidora desmontaram redes irregulares em seis fazendas clandestinas que produziam tomate, cebola e melão. A energia recuperada na ação seria suficiente para abastecer mais de 4 mil residências durante um mês.      

Na ação, foram apreendidos três transformadores e mil quilômetros de cabos que eram utilizados para desviar a energia elétrica da rede da Coelba e manter em funcionamento os equipamentos do sistema de irrigação para plantio. As redes clandestinas desmontadas nesta ação conjunta foram identificadas pela área de inteligência da empresa e as informações repassadas para providências da autoridade policial.  

Os proprietários das seis fazendas autuadas serão intimados para depor na delegacia. O furto de energia é crime, sujeito às penalidades do artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cuja pena pode alcançar até oito anos de reclusão. Além de representar riscos de acidentes graves à população, a energia furtada é paga por outros consumidores, através do repasse na tarifa de energia, conforme determina a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).       

Como denunciar   

Para reduzir os riscos e o furto de energia, a Coelba mantém um programa constante de inspeções. A empresa tem canais de denúncia para casos de fraudes e furtos, por meio dos quais é possível passar as informações anonimamente, como o telefone 116 ou o site www.coelba.com.br

Ascom Coelba

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.