RedeGN - Imprimir Matéria

USP firma convênio com Moscamed de Juazeiro para desenvolvimento de pesquisas com o mosquito Aedes aegypti

15 de Feb / 2011 às 12h40 | Política

A Universidade de São Paulo (USP) firmou convênio de cooperação técnica e administrativa com a Moscamed, visando o estudo da biologia, ecologia e controle de Aedes aegypti, mosquito transmissor do vírus dengue. As pesquisas desenvolvidas pelas instituições têm o objetivo de bloquear e reduzir a transmissão dessa patologia, através da libração planejada no ambiente de mosquitos geneticamente modificados. 

Para viabilizar a aplicação prática dos conhecimentos técnico-científicos foi instalado na Moscamed, no município de Juazeiro - BA, o laboratório de campo de insetos transgênicos, extensão do Departamento de Parasitologia do ICB da USP. Neste laboratório, reconhecido pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), serão realizados ensaios de campo, como dispersão, liberação e compatibilidade da linhagem OX513A de Aedes aegypti RIDL (Release of Insect Carrying Dominant Lethal Gene), com a linhagem selvagem. 

Compete à USP disponibilizar sua infra-estrutura e apoio técnico, estabelecer a cria inicial do Aedes aegypti RIDL no laboratório, coordenar os ensaios de campo e elaborar os relatórios técnicos. A Moscamed deverá envidar esforços para a obtenção de recursos financeiros junto a entidades públicas ou privadas, destinados a incrementar a execução deste convênio. Além dessas obrigações, as duas instituições devem, especialmente,prover todaa estrutura adequada para o desenvolvimento dos trabalhos, seja espaço físico, equipamentos, máquinas, insumos e demais recursos técnicos e administrativos. 

A coordenação do convênio é constituída pela Dra. Margareth Capurro, pesquisadora do ICB/USP, e pelo Diretor Presidente da Moscamed, Aldo Malavasi. O convênio terá a duração de cinco anos, podendo ter esse prazo prorrogado. O laboratório foi estabelecido na Moscamed, pois esta trata-se de uma biofábrica que produz machos estéreis de moscas-das-frutas para controle biológico de pragas agrícolas. “A integração dos técnicos da Moscamed com os pesquisadores e estudantes da Universidade de São Paulo será uma associação de grande valia para novas tecnologias no controle de mosquitos, ressalta Malavasi. 

Para a coordenadora do Programa de Controle Genético do Mosquito Aedes aegypti, Margareth Capurro, além do interesse acadêmico em ensino, pesquisa e extensão, esse convênio possibilitará ainda a realização de ensaios de campo em áreas isoladas do sertão da Bahia. “Com estudos da estrutura e dispersão dos mosquitos, será possível estender a utilização de técnicas de machos estéreis na supressão de populações do Aedes aegypti para o Culex quiquefasciatus, conhecido popularmente como muriçoca, afirma.

Fonte: Assessoria de Imprensa Moscamed

© Copyright RedeGN. 2009 - 2022. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.